6 de jun de 2015

A corrupção ainda impera...

• Inscrição para o Enem é encerrada; taxa deve ser paga até quarta-feira. Provas serão em 24 e 25 de outubro. 
• Poupança perde R$ 32,2 bi no ano até o mês de maio. 
• Saúde do DF na UTI. OAB cobra investigação e medidas urgentes contra infecção por superbactéria. 
• Dilma e Blatter: Espero que Dilma não se inspire em Joseph Blatter caso passe pela sua cabeça a ideia de vir a renunciar. Caso Dilma queira se manter no cargo, a exemplo de Blatter, aí não serve. Renúncia significa sair do cargo. Já! (GSPires) 
• Dívidas de fornecedores da Petrobras crescem 1.400%. Indefinição sobre plano de investimento da estatal e crise das empreiteiras da Lava Jato fazem rombo subir de R$ 27 mi para R$ 412 mi em quatro meses. 
PT impôs padrão Fifa de corrupção, diz Jefferson. Dez anos depois, o ex-deputado não se arrepende de ter denunciado o mensalão, mas diz que não gostaria de passar por tudo de novo. Dez anos após denunciar escândalo à Folha, petebista afirma que dinheiro de estatais continua a financiar campanhas. 
• Enquanto isso, Fifa promove Del Nero a vice do comitê da Copa-2018. 
• Atraso registrado até hoje no julgamento do chamado mensalão tucano já ultrapassa o tolerável. 
• Lava Jato: Lula tratou de Pasadena em 2006 com ex-diretor corrupto da Petrobras. Refinaria superfaturada foi tema de conversa com diretor corrupto. 
• Joaquim Levy, ministro da Fazenda, está estudando a volta da CPMF, com outro nome, achando que consegue mais R$ 50 bilhões por ano. A ideia é garantir que o dinheiro vai para a Saúde, mas com brecha para ajudar a fechar as contas. O Congresso, as entidades empresariais e as redes sociais, só de ouvir falar, já estão com suas armas devidamente engatilhadas. 
• Cunha e Renan recuam de proposta de sabatinar indicados a estatais. Admitiram que exigência é detalhe. Projeto invadiria competência do Executivo. 
• Cunha, evangélico, dá aval a isenção tributária de igrejas. Por intermédio do presidente da Câmara, foi incorporado artigo sobre o tema na Medida Provisória 668, que faz parte do ajuste fiscal; benefício pode garantir anulação de autuações fiscais a igrejas que ultrapassam R$ 300 milhões. 
• Senado reprova mudanças na sucessão da CBF. Parlamentares da CPI do Futebol querem impedir cartolas de articular nos bastidores mudanças nos critérios de escolha do presidente da entidade. 
• As estatísticas sobre homicídios no Brasil agora se dedicam a detalhar de que maneira os assassinatos foram cometidos. O Mapa da Violência revela que, em 2013, 56.600 pessoas foram mortas (155 por dia) e desse total, 15,8% (perto de 8,9 mil) por armas brancas (facas e similares). Esses percentuais ganham maior atenção por conta do assassinato a facadas do médico Jaime Gold, na Lagoa, no Rio. O estado campeão é o Amapá, com 46,6%. O Rio, comparativamente, é pouco: 5,2%. As redes sociais estão concluindo que, desse jeito, evidencia-se, supostamente, que os bandidos cariocas estão importando a alternativa lá de cima. E acreditam que, nos próximos levantamentos, outras categorias serão medidas: asfixia, pancadas na cabeça, envenenamento ou injeção letal, entre os mais requintados. 
• Após aluguel de R$ 1 milhão, Funai vai construir sede. Longe dos nativos, a Funai se esforça para atender tribos. Tem dificuldade para manter serviços das áreas finalísticas - apoio a aldeias em várias frentes. Mas terá sede própria. 
• Sobe para 396 o número de mortos no pior naufrágio da China. Só 14 das 456 pessoas a bordo sobreviveram; 46 passageiros ainda estão desaparecidos. 
• Nos EUA, a criação de vagas de trabalho em maio foi acima do esperado, com adição de 280 mil vagas no mês (esperadas 226 mil vagas). Os dados dos dois últimos meses também foram revistos positivamente, com adição de 32 mil vagas sobre os dados divulgados anteriormente. A taxa de desemprego apresentou elevação, saindo de 5,4% para 5,5% em maio, porém por conta de movimento de elevação de taxa de participação. 
• A Grécia, dentro do esperado, postergou o pagamento de uma parcela devida ao FMI de aproximadamente US$ 310 milhões, realizando um pedido formal de pagar todas as parcelas devidas no mês de uma vez só no dia 30 de junho. Tem gente que acredita que a Grécia vai melhorar. Pode? 
• Malásia registra 11 vítimas do tremor e 8 desaparecidos.

Aniversário do Mensalão.
. Hoje, dia 06/06, fazem 10 anos que aconteceu o Mensalão! Um fato inusitado, nas proporções em que aconteceu e um resultado inusitado, em suas conseqüências quando, pela primeira vez no País, foram julgados e condenados vários colarinhos brancos e dirigentes de um Partido Político, com um grande detalhe: um Partido que governava o País!
. É bem verdade que ninguém entendeu muito bem a suavidade da condenação desses políticos, se comparada ao rigor da condenação de alguns colarinhos brancos, como o Marcos Valério (40 anos) e a Katia Abreu (16 anos).
. A descoberta e o episódio do Mensalão expõem bem a medida da degradação e da criminalidade intrínseca desse Partido que se chama PT apóstata-sindical e de seus dirigentes! Exatamente enquanto rolavam as primeiras investigações e descobertas sobre os crimes do Mensalão, esses criminosos, através de suas indicações político-sindicais, estavam iniciando seus primeiros movimentos para dar partida no maior e mais grave crime já acontecido neste País, o incomensurável esquema do Petrolão.
. Durante anos, os PTistas-sindicais que comandavam a Petrobrás, com seus vários órgãos de controle e de Fiscalização, jamais viram nada, jamais ouviram nada, jamais souberam de nada! Uma conveniente incapacidade de ouvir, de ver e de perceber os incontáveis sinais que todos nós conhecíamos e denunciávamos, mas que eles se recusavam a admitir...
. A par desses crimes repetidamente perpetrados por esse PT apóstata-sindical e seus dirigentes, salta também aos olhos sua incapacidade de gerir qualquer coisa que não seja um boteco, onde se vende a 51!...
. O País, hoje, atravessa um de seus piores momentos, nos últimos anos, com três terríveis indicadores, que mostram o buraco para o qual esse PT apóstata-sindical está nos levando:
* inflação prevista para mais 8%;
* atividade industrial negativa (recessão) e desemprego atingindo os piores níveis nos últimos 20 anos;
* juros já em 13,75% e com tendência a se manterem nesses patamares altos e absurdos.
. Para a próxima semana, temos dois eventos que são preocupantes e misteriosos em suas possíveis conseqüências:
* na terça feira, o governo PTista-apóstata-sindical irá lançar um grande programa de privatização (que eles chamam de concessão). Nesse ambiente de recessão, de inflação descontrolada e de juros altos, não se sabe muito bem qual será a resposta ou o comprometimento dos Empresários e da iniciativa privada: pode ser um estrondoso fracasso, queimando as fichas e as esperanças desse governo, em uma possível retomada do nosso crescimento, que poderia ser causado por essas concessões!
* o segundo evento é mais preocupante e imprevisível ainda: acontecerá em Salvador o esperado Congresso do PT apóstata-sindical, com seus milhares de propostas e de teses, que tentarão mergulhar nosso País no fosso do bolivarianismo-ditatorial, certamente um lamentável passo para enterrar de vez, o nosso País!
. Vamos ficar atentos e aguardar a evolução desses rituais!.... As perspectivas não são nada boas!.... (Márcio Dayrell Batitucci) 

Culturas enraizadas. 
Tempo e intensidade - Ainda que se seja crescente neste momento o número de brasileiros que gostariam de ver um Brasil mais justo, consciente e administrado com competência, qualquer esperança de que algo de bom realmente aconteça dependerá muito do tempo e da intensidade que os interessados vão precisar empregar para obter as mudanças.
Tempo - Primeiramente é preciso ter em mente que mudanças culturais levam, no mínimo duas gerações para serem assimiladas e/ou digeridas. O sucesso, portanto, dependerá do tamanho do exercício que deve ser diário, insistente e muito focado. Como se vê, a administração do tempo já é extremamente difícil.
Intensidade - Pois, se o tempo já se traduz num complicador determinante, a intensidade para mudar uma cultura exige um esforço descomunal, que começa pela instrução escolar e, a partir daí, ainda precisa ser sustentada por forte e continuada campanha de comunicação.
Positivismo - Vejam, por exemplo, o quanto a cultura do positivismo foi causa determinante para fazer do Brasil um país atrasado e cheio de problemas. Começando pelo lema Ordem e Progresso, que aparece na bandeira do Brasil, que é pura inspiração positivista. O progresso, só para esclarecer, nada mais é do que a expressão máxima buscada pelo positivismo dentro de um processo do nacional-trabalhismo (nacionalismo).
Nacionalismo - No Brasil, o nacionalismo encontrou no cérebro dos brasileiros, principalmente em função do baixo nível de instrução, um ambiente extremamente fértil para se desenvolver. Como tal já se tornou uma cultura que faz parte do dna do nosso povo. O que, por si só, já impõe forte dificuldade de remoção.
Populismo - Pois, sem abalar minimamente os alicerces do espírito nacionalista que desde o período de Getúlio Vargas os trabalhistas cuidaram de impregnar nos cérebros da imensa maioria do povo, o governo do PT ainda despejou por cima, com forte intensidade, nesses últimos 12 anos de governo, uma poderosa nata de populismo na cabeça dos pobres condenados. Mais: com alto poder doutrinário.
Educação limpadora de cérebros - Diante de tamanho estrago chega-se a uma simples conclusão de que jamais conseguiremos remover muita coisa da cabeça do povo. Mesmo que se imponha um potente programa de educação que tenha como propósito limpar o cérebro dos contaminados, os genes vão resistir de forma muito dura. Tomara que a resistência não seja maior do que a esperança dos interessados nas mudanças... Gostaria muito de entender o que se passa na cabeça da turma do COPOM. Com a economia em frangalhos, todos votaram a favor do aumento da Taxa de Juro Básica. Pode? Imagino o que fariam se a economia estivesse a mil... (GSPires)
Se um dia tiveres que escolher entre o mundo e o amor, lembre-se: se escolheres o mundo, ficarás sem o amor. Mas, se escolheres o amor, com ele você conquistará o mundo (Albert Eistein)

Nenhum comentário: