24 de mai de 2015

Vidas e facas...

Família, escola e Estado falharam com suspeito de crime na Lagoa, diz educadora de vítimas da Candelária. Suspeito de matar médico foi internado 9 vezes. Fundadora do projeto onde estudavam crianças mortas na chacina da Candelária, a educadora Yvonne Bezerra de Mello diz que a história do adolescente suspeito de matar a facadas um médico na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio. Jaime Gold, de 57 anos, foi morto quando andava de bicicleta na Lagoa Rodrigo de Freitas, em um caso que chocou o país. O principal suspeito do crime, de 16 anos, tem 15 anotações em seu histórico criminal e já havia sido internado em instituições para adolescentes pelo menos nove vezes. 
 • Não foi gripe: Joaquim Levy se desentendeu com Nelson Barbosa. Ministro da Fazenda se sentiu desautorizado por corte abaixo de R$ 70 bilhões. Irritado com colega do Planejamento, Levy não quis participar de entrevista. 
 • Será que Joaquim Levy resistirá ao bombardeio? Ontem, ele não estava presente ao anúncio do corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento; o motivo oficial era uma gripe, mas o fato é que ele se desentendeu com Nelson Barbosa, ministro do Planejamento; na quarta-feira (20), um grupo composto por 11 senadores da base governista, incluindo os petistas Linfdberg Farias (RJ) e Paulo Paim (RS), assinou um manifesto contra o ajuste fiscal; além disso, o ex-presidente Lula relatou à presidente Dilma os temores do empresariado em relação ao ajuste; saudado pelo mercado financeiro, Levy vive dias difíceis em Brasília; para o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que aposta na sua queda, ele é um estranho no ninho petista. 
• Bendine fará enxugamento de terceirizados na Petrobras. Presidente da estatal vai começar em breve a fazer a limpa com demissões, para otimizar gastos. 
 • UFC-MMA: patacoada... 
• Câmara desengaveta projeto que criminaliza porte de arma branca. Medida foi tomada por conta da onda de crimes com facas no Rio de Janeiro e pune com prisão e multa pessoas acusadas de portar facas e objetos cortantes nas ruas. 
• Apesar de corte, gastos previstos para 2015 superam os de 2014. Mesmo com redução de R$ 69,9 bi em despesas, permanecem programados desembolsos de R$ 1,1 trilhão, R$ 100 bi acima do montante pago em 2014.
• Auditores investigados doaram à campanha de Richa. Quinze servidores denunciados pela Promotoria fizeram contribuições. 
• Brasil investiga desvio na conta do consulado em NY. Fraude cometida por funcionários seria superior a US$ 500 mil. 
• Restrição à doação de sangue por gays é questionada. Obama recomendou o fim da restrição nos EUA. No Brasil, grupos criticam os critérios que proíbem homossexual em relação estável de doar. 
• Como atuava Milton Pascowitch, lobista que operava para o PT na Petrobras. Leia
Eles não sabem de nada... Líder sindical dos EUA: Invejamos a lei brasileira - Lembrando que a desregulamentação da legislação trabalhista promovida por Ronald Reagan na década de 1980 enfraqueceu os sindicatos norte-americanos, o dirigente sindical Scott Courtney destacou em entrevista ao site 247 que a legislação brasileira estimula a reivindicação dos trabalhadores através do apoio aos sindicatos, enquanto nos Estados Unidos, acontece o contrário
• Bendine fará enxugamento de terceirizados na Petrobras. Presidente da estatal vai começar em breve a fazer a limpa com demissões, para otimizar gastos. 
 • O Rombo: Agora, fica fácil entender o porquê de Dilma ter vetado a quebra de sigilo no BNDES, proposta pelo Congresso.

Analisando os cortes
Atraso proposital - O presente editorial, que deveria ter sido publicado ontem, 6ª feira, sai hoje com atraso proposital. Justifico: preferi aguardar a divulgação do Corte de Despesas que só foi anunciado pelo governo no meio da tarde de forma surpreendente, uma vez que não contou com a importante presença do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. 
Alegação que não colou - Pois, para começar, a alegação que o ministro Levy deixou de comparecer ao ato de divulgação dos cortes de gastos porque estava muito gripado, além de não convencer ainda serviu para alimentar uma série de especulações.
Característica - Ora, para bons e maus entendedores o fato é que, ao dizer que o ministro Levy estava gripado, Dilma Neocomunista Petista mandou marcar o evento com uma das características de seu governo: a mentira. (só para lembrar, as outras são a corrupção e a incompetência).
Apetite por aumento de impostos - Pois, entre os cortes no orçamento, que, ao menos no papel, totalizam R$ 69,900 bilhões (vejam a preciosidade numérica) e a contínua vontade de tirar cada vez mais e mais recursos dos cidadãos, vê-se que o apetite desse governo é pelo aumento de impostos. Tanto é verdade que no meio do embrulho o governo colocou a MP que eleva a alíquota da CSLL dos bancos, de 15% para 20%. 
Sem coração - O curioso, para não dizer o quanto a ignorância impera no nosso país, é que muita gente gostou de ver os bancos mais tributados. Ora, quem vai pagar pelo aumento da CSLL não serão as instituições financeiras e sim os correntistas, na forma de taxas de expediente e juros maiores. Ou seja, o governo Dilma, além de não ter vergonha, moral e competência, também não tem coração. 
Comparação importante - Voltando ao item cortes o que mais chama a atenção é que só o rombo total das duas Previdências, que compreende: 
1 - o déficit das aposentadorias, pagas pelo Tesouro Nacional (via impostos), aos Servidores da União (apenas da União), considerada de 1ª Classe; e, 
2 - o déficit das aposentadorias pagas pelo INSS, considerada de 2ª Classe, (discriminação pra lá de odiosa, diga-se passagem); representa mais do que o dobro do que o governo se propõe a economizar, só em 2015. Pode?
Objetivo -Portanto, além de deixar bem claro a timidez e incapacidade que os nossos governantes mostram para fazer cortes de despesas, ficou estampado, mais uma vez, o quanto fogem da responsabilidade para fazer as reformas daquilo que emperra as atividades produtivas do nosso pobre país./ Está cada dia mais evidente que todos os produtos e serviços que são disponibilizados no mercado só tem um propósito: angariar recursos para que o Estado satisfaça privilégios. Todos, lamentavelmente, confundidos com direitos adquiridos. Pode? (GSPires) 

 O mal da ignorância é que ela vai adquirindo confiança na medida que se prolonga.

Nenhum comentário: