2 de mai de 2015

Cadê você, você passou...

 photo _adilmafaceboocada.jpg • Cunha propõe corrigir FGTS com índice da poupança. Projeto, em caráter de urgência, eleva reajuste de depósitos. 
• Militares preferem ocupação no Haiti a atuação na Maré. Oficiais do Exército defendem saída rápida do complexo no Rio. 
• Copom eleva taxa básica de juros para 13,25%. Trata-se do quinto aumento consecutivo da Selic, que segue no maior patamar em seis anos. 
• Mulheres só ocupam 13% dos cargos eletivos no país. Dos 64.678 escolhidos para exercer mandato político em 2012 e 2014, apenas 8.499 são mulheres, mostra levantamento da Revista Congresso em Foco. Partidos e financiamento eleitoral são maiores obstáculos, segundo parlamentares . 
Eu não quero participar do Executivo, diz Renan. Segundo presidente do Senado, o PMDB não pode se transformar em coordenador de RH, distribuindo cargos e posições no governo. 
Não usarei meu cargo para agredir autoridades, diz Temer em resposta a Renan. Vice-presidente critica disputa política entre peemedebistas e diz que Brasil precisa de políticos à altura dos desafios que hão de ser enfrentados. Se outros querem sair desta trilha, aviso que dela não sairei, disse. 
• Estaleiro busca injeção emergencial de R$ 100 mi. Medida tenta evitar que Atlântico Sul precise pedir recuperação judicial. 
• BNDES quer usar fundo do FGTS para compromissos. Corte de repasses do Tesouro deixa banco sem recursos para financiamentos. 
• Petrobras perdeu R$ 872 mi com acordo imposto por Lula. Em 2007, estatal foi contra negócio com Bolívia, defendido pelo presidente. 
• Vale tem prejuízo de quase R$ 10 bilhões no 1º trimestre. No primeiro trimestre do ano passado a empresa registrou lucro de R$ 5,909 bilhões. 
• AEPET vota contra mercado no CA da Petrobrás. Na Assembleia Geral Ordinária dos Acionistas da Petrobrás, realizada no último dia 29 de abril, a AEPET, na qualidade de acionista, se posicionou contra a eleição de membros do Conselho de Administração que atuem no mercado em atividades que envolvam negócios com a Petrobrás e que possam caracterizar conflito de interesses. Assim, rejeitou o nome de Murilo Ferreira, presidente da Vale, indicado pelo acionista majoritário (União) para presidir o CA. 
PT só ganha (votação) quando temos pena, diz Cunha em jantar do PMDB. Relato de discurso feito para bancada peemedebista foi publicado pelo jornal O Globo. Segundo a reportagem, presidente da Câmara destacou protagonismo de seu partido e ironizou petistas. 

• Lula fala em ato do 1º de maio; ex-presidente diz que elite teme sua volta à Presidência, defendeu o governo Dilma Rousseff e criticou aqueles que pedem o impeachment. 
• Lula está sob mira do MP, diz revista. Reportagem da Época afirma que o ex-presidente Lula está sendo investigado pelo MP por tráfico de influência internacional e no Brasil. 
• Lula encara os Marinho: olhem para o próprio rabo. O ex-presidente Lula fez um contundente discurso neste Primeiro de Maio; primeiro, mandou a imprensa olhar pro próprio rabo antes de fazer insinuações sobre BNDES (neste fim de semana, a revista Época, da Globo, o condenou como operador de vantagens no BNDES por conta de uma investigação aberta há dez dias!!!!); Lula disse ainda que os barões midiáticos, como os Marinho, têm medo de sua volta, em 2018; mais: disse ainda que aceitou a provocação e que começará a viajar pelo País; Quero dizer aqui, na frente das crianças: pega 10 jornalistas da Veja, da Época, e enfia um dentro do outro que não dá nem 10% da minha honestidade, disse Lula; Aos meus detratores: eu vou andar este país outra vez, e vou conversar com os desempregados, os camponeses, os empresários. Vou começar a desafiar aqueles que não se conformaram com o resultado da democracia

• A respeito, o jornalista Reinaldo Azevedo diz: O cerco golpista do PT a um governo, o que boa parte da imprensa do Paraná e do Brasil esconde de paranaenses e brasileiros; Milícias bolivarianas no Paraná? Se Lula quer enfiar jornalista um dentro do outro...uuuiii! Que medo dele!!! Ou: Volte, sim, Lula! O Brasil quer acertar as contas com você! 

• Mudança de lei no Paraná só adia deficit da Previdência. Para especialista, é preciso novo fundo para custear aposentadorias. Reação a protestos no Paraná aumenta isolamento de Richa. Para aliados, o governador está encastelado e não soube lidar com as manifestações; votos contrários a projetos do tucano triplicam na Assembleia. Por outro lado, integrantes do governo Richa comemoraram ataque a professores. Assessoria do governador nega que tucano tenha comemorado ofensiva policial e diz que uma sindicância vai apurar responsáveis pela gravação, feita, segundo o gabinete, no andar da Casa Civil. Órgão atribui comentários a visitantes. Comissão do Senado chama Richa a explicar violência policial. Além do governador do Paraná, secretário de Segurança Pública também será ouvido pela Comissão de Direitos Humanos sobre repressão a professores em Curitiba. Psol vai representar contra Beto Richa na PGR. Partido quer que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apure as responsabilidades penal, civil e administrativa de todos os envolvidos nos atos, especialmente do governador tucano.
• Dia do Trabalho: lei da terceirização, avanço ou retrocesso? Na data em que se celebra o Dia do Trabalho, o O&N abre debate para os setores pró e contra o PL 4.330/2004, mais conhecido como a lei da terceirização. 
• Gestão Haddad falou com tráfico antes de agir na cracolândia. Objetivo era evitar problema na remoção de barracas de usuários de drogas, mas operação acabou em confronto com a polícia, correria e gritos. 
• Juiz da Lava Jato abre ação penal contra Vaccari e Renato Duque. Na decisão em que recebeu a denúncia contra os investigados, o juiz Sérgio Moro disse que há suspeitas de que Vaccari tinha conhecimento da origem ilícita de repasses feitos a uma gráfica que atendeu ao PT. 
• Governo deve R$ 1,5 bilhão às empreiteiras do Minha Casa. Empreiteiras cobram do Governo Federal repasse imediato em verbas represadas, de obras cujas medições já foram realizadas. 
• Rollemberg acusa Agnelo de descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Governador do DF diz que rombo bilionário deixado por antecessor compromete sua administração. Governo do Distrito Federal tem a pior condição financeira e orçamentária entre todos os estados brasileiros, avalia. 
• TSE multa PT em R$ 4,9 milhões por contas irregulares em 2009. A condenação do PT ocorre no bojo dos julgamentos que o tribunal está fazendo sobre as contas de 2009 antes que qualquer irregularidade sobre elas seja considerada prescrita. 
• Operador da Lava Jato é denunciado por tentar impedir investigação. O operador financeiro Guilherme Esteves e sua Lilia de Jesus foram acusados de atrasar o acesso da equipe da PF durante cumprimento de mandado de busca e apreensão. 
• Gilmar Mendes libera voto sobre financiamento de campanhas até o meio do ano. Julgamento sobre o financiamento de campanhas eleitorais por empresas foi interrompido em abril do ano passado e até o momento não tem uma data específica para ser retomado. 
• Por que a oposição prefere sangrar Dilma ao impeachment. Oposição e poder econômico não querem o impeachment da petista, mas sangrá-la até o final para ganhar em duas frentes, diz analista: arrancar dela tudo que for possível em concessões na área econômica e ainda fazer o sucessor em 2018. 
• A semana mais curta foi marcada pelo Habeas Corpus Combo que o Supremo Tribunal Federal concedeu aos presos pela Operação Lava Jato desde novembro. Entre eles, os empreiteiros Ricardo Pessoa, da UTC, e Léo Pinheiro, da OAS - que, por meio da imprensa, ameaçavam entregar Lula por meio de delação premiada. Com isso, o bom combate do juiz Sergio Moro e dos procuradores em Curitiba sofreu um revés. Para compensar, O Antagonista deu um furo repercutido pelo jornal O Globo. Descobrimos uma gráfica fantasma que recebeu quase 22,9 milhões de reais da campanha eleitoral de Dilma Rousseff, em 2014, e também de outros candidatos. A luta continua, como gosta de dizer a companheirada. 

• São José, Patrono da Santa Igreja. Leia

• Dez homens são condenados pelo caso Malala no Paquistão. Malala ganhou o Nobel da Paz em 2014 e virou um símbolo da luta contra o extremismo e a favor do direito à educação. 

• Após 5 dias sob escombros, mulher nepalesa é resgatada pela equipe liderada pelos israelenses. 
1. Em operação meticulosa, Krishna Devi Khadka foi retirada dos escombros de um hotel 
2. Uma equipe de resgate liderada pelos israelenses retiraram uma mulher nepalesa dos escombros na capital Kathmandu, nesta quinta-feira, cinco dias após um forte terremoto ter arrasado grande parte da cidade, matando cerca de 6.000 pessoas. 
3. Trabalhadores do grupo israelense IsraAID, junto com soldados locais e uma equipe de especialistas da França e da Noruega, trabalharam toda a noite para retirar Krishna Devi Khadka com segurança. 
4. Khadka estava presa sob um hotel que desabou e estava ao lado de três corpos, e só conseguia respirar devido a uma bolsa de ar que se formou ao lado dela, segundo disse a IsraAid em um comunicado. 
5. Ele foi o segundo resgate em um mesmo dia, depois que um menino de 15 anos de idade também foi extraído dos escombros de outro hotel, apenas a algumas ruas de distância. 
6. Quando o jovem foi finalmente extraído e levado para uma ambulância, foi um grande alívio para a grande multidão que se reunia no local, trazendo esperança de que outros ainda podem estar vivos, disse o diretor IsraAid Shachar Zahavi. (Rua Judaica)

Retrato da má administração. 
Mal administrado - Ontem, no exato momento em que o Copom (leia-se Banco Central do Brasil) batia o martelo, elevando a Taxa Selic (Juro básico) para 13,25%, o seu congênere da Nova Zelândia decidia que manteria a Taxa de Juros Básica daquele longínquo país em 3,5%.
. Pois, analisando as duas decisões acima, até as formigas seriam capazes de dizer qual dos dois países está sendo bem administrado. 
Vendas no varejo - Primeiramente é preciso esclarecer que neste momento não há como acreditar que a elevação da Taxa de Juro básica visa diminuir o ímpeto de consumo. Pelo que informam, de forma absolutamente clara, os mais diversos indicadores de varejo, as vendas vem caindo assustadoramente nos últimos meses. Mais: com perspectiva ruim à frente.
Populismo e assistencialismo - Antes de tudo é preciso insistir sempre, principalmente àqueles que se deixaram embriagar pelas doses elevadas de Populismo e Assistencialismo ministradas pelos governo Lula e Dilma, que a economia, mais dia menos dia, acaba rejeitando e/ou expelindo, por todos os poros, essas pesadas drogas. 
Desde sempre - Fico muito à vontade para dizer isso porque desde o momento em que Lula foi eleito, como os leitores podem comprovar através da leitura dos Editoriais Anteriores nunca escondi que mais dia menos dia o Brasil entraria em crise. Pedra pra lá de cantada, portanto. 
Estado de torpor - Por certo, diante do lamentável estado de torpor que os drogados se encontravam, só não consegui convencer os apaixonados pelo PT, que de forma progressiva, com a cabeça mais no lugar, começam a se dar conta do quanto se deixaram enganar pelas mentiras, má administração e excessiva corrupção. 
Mega estragos - O fato é que chegamos ao final do primeiro quadrimestre de 2015 e até agora se vê a presidente Dilma, totalmente desacreditada, tentando de todas as maneiras consertar alguns mega estragos e profundos buracos que foram construídos nesses últimos 12 anos de administração petista.
Crise produzida aqui - É preciso reforçar, antes que alguém seja traído mais uma vez pela mentira petista, que o Brasil não vive uma crise importada da Europa ou dos EUA. A nossa crise, que não é pequena e ainda não mostrou o seu real tamanho, foi feita, sob medida, pelo PT com Lula e Dilma à frente.
. O crédito, pela oferta abundante, produziu ruínas; as intervenções na Petrobras e nas elétricas, por exemplo, simplesmente arrasou com o caixa das empresas, o que impede novos investimentos; os gastos de governo foram às nuvens assim como a emissão de moeda. Enquanto isso o PIB, que representa a produção que sustenta o país, só padeceu. Isto tudo sem falar na roubalheira, cujo valor ainda é totalmente desconhecido. (GSPires) 

Sou chamado a responder rotineiramente a duas perguntas. A primeira é haverá saída para o Brasil? A segunda é que fazer? Respondo àquela dizendo que há três saídas: o aeroporto do Galeão, o de Cumbica e o liberalismo. A resposta à segunda pergunta é aprendermos de recentes experiências alheias. (Roberto Campos)

Nenhum comentário: