4 de abr de 2015

Vidas, o que custam? É demais pro Brasil...

Que o mundo procura a paz ninguém discute. Aqui ou ali, mortes acontecem de todos os tipos. No Brasil já ranqueado do Norte ao Sul o número cresce; polícias, forças armadas, políticas, 3 Poderes, parecem inermes e no dia a dia é só o que se vê. A verdade está onde? Quem vai mexer os pauzinhos? A insegurança é geral e até não basta sob grades em casa ficar que se é morto. Acho que nem apelando à ONU ou similares jeitos se darão! Faremos como o Luxemburgo tapando a boca com esparadrapo? E dizer que somos sabidos e civilizados. Tristes lutos/lágrimas e me pergunto por que? (AAndrade)
. Pelo 3º dia seguido, bombeiros combatem incêndio em Santos. Dos cinco tanques de combustíveis da Ultracargo atingidos pelo incêndio, em dois a situação já estaria sob controle neste sábado. Fumaça poderá contaminar Serra do Mar, diz especialista.
. Secretário da Receita: 100 nomes interessam ao Fisco. Missão da Receita está na França para coletar dados; autoridades concordaram em compartilhar informações.
. Operação Zelotes: conselheiros e lobistas movimentaram R$ 61 milhões. PF suspeita que fraude no Carf incluía ex-secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, é um dos alvos da Polícia Federal na Operação que investiga um esquema de sonegação fiscal; Cartaxo foi monitorado porque seu genro, Leonardo Siade Manzan, é um dos sócios da consultoria SBS, que atuaria justamente em processos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, o Carf; entre eles os que envolvem os cancelados das multas da Gerdau, de R$ 4 bilhões, e do banco Safra, de mais de R$ 700 milhões; na casa do genro de Cartaxo foram apreendidos R$ 800 mil em dinheiro.
. Erenice será investigada na Operação Zelotes. A ex-ministra Erenice Guerra está de volta ao noticiário. Novamente, sob suspeição. Nos próximos dias, a ex-braço direito de Dilma Rousseff será incluída no rol de investigados da Operação Zelotes. A Polícia Federal e a Procuradoria da República apuram a atuação de uma quadrilha que comercializava decisões Carf, reduzindo ou cancelando multas aplicadas pela Receita Federal. O prejuízo é estimado em R$ 19 bilhões -uma cifra que deixa a roubalheira da Lava Jato no chinelo.
. Brasil usa mais médicos para financiar ditadura com bilhões. Desde o lançamento do programa Mais Médicos, em 2013, o governo brasileiro entregou mais de R$ 3,7 bilhões a Cuba, com intermediação da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). Só em janeiro deste ano, quase meio bilhão de reais (exatos R$ 476 milhões) foram transferidos à ditadura cubana. Dos recursos entregues ao regime dos irmãos Castro, só uma pequena parte é para os médicos.
. PT faz ajuste fiscal interno para não quebrar após escândalo da Petrobras.
. 2ª caixa-preta mostra que copiloto acelerou na queda. 
. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sinalizou que o governo está disposto a discutir a redução do número de ministérios e de cargos comissionados, ocupados por indicação política, na esfera do Executivo federal. A medida seria simbólica, em meio às negociações em torno da votação do pacote de ajuste fiscal no Congresso.
. A imprensa toda estava atrás da deputada Benedita da Silva (PT) desde quarta-feira quando teve seus bens bloqueados e o sigilo fiscal quebrado, porque segundo MP Estadual está envolvida no desvio de R$ 36 milhões de convênios com ONGs, da época em que era secretária de Cabral. Acabamos descobrindo o destino de Benedita através de uma coluna especializada em artistas. A nota publicada ontem (sexta), no jornal Extra, diz que Benedita e seu marido, o ator Antônio Pitanga faziam compras na quinta-feira em Buenos Aires. Na verdade Benedita - nós confirmamos - que viajou no final de semana passado para a Argentina, para o carnaval brasileiro que todos os anos acontece na cidade de San Luis, depois esticou em Buenos Aires. (Garotinho)
. ...Em meio à Operação Lava Jato, investigação que desmantelou esquema de corrupção na Petrobras, a Polícia Federal lançou o seu Código de Ética. Trata-se de documento que impõe a todos os integrantes da instituição uma longa série de regras de conduta, obrigações e deveres, inclusive proibição de conceder entrevista à imprensa, em desacordo com os normativos internos. O policial federal também está proibido de divulgar manifestação política ou ideológica conflitante com o exercício das suas funções, expondo sua condição de agente público da Polícia Federal. Consideram-se para os fins do Código de Ética dos federais três níveis de situação: conflito de interesses, informação privilegiada e informação sigilosa.... (Estadão)
. Irã, Israel, nuclear, mas os Palestinos? FSM 2015: Palestina resiste! Palestina presente! O encerramento do evento, no último sábado (28), foi dedicado à causa e milhares de pessoas reuniram-se no centro da capital tunisiana para pedir a suspensão do bloqueio à Faixa de Gaza e a criação do Estado palestino.
. Como a Costa Rica conseguiu produzir toda sua eletricidade de forma limpa. Leia
. Grupo islâmico ameaça Quênia com novo banho de sangue. Al-Shabaab, aliado da al-Qaeda, afirma em comunicado que haverá uma guerra longa, espantosa

O verdadeiro terceiro turno. 
. Governos democráticos são eleitos para servir a sociedade e quando fracassam nessa missão entra em cena a opção pela alternância no poder. É o caminho natural que a democracia oferece para os cidadãos se livrarem de governantes nos quais perderam a confiança. Mas o que acontece quando essa falta de confiança é dramaticamente exteriorizada decorridos apenas três meses de um mandato com validade de quatro anos? É exatamente diante dessa grave e delicada questão que a última pesquisa de opinião pública CNI/Ibope coloca a consciência democrática do País.
. Revela o Ibope que, evoluindo na tendência verificada em pesquisas anteriores, a avaliação de ruim/péssimo do governo Dilma subiu de 27% quatro meses atrás, em dezembro do ano passado, para o índice recorde de 64%, enquanto a de ótimo/bom despencou, no mesmo período, de 40% para 12%. Paralelamente, o índice de brasileiros que não confiam na presidente da República saltou, ainda no mesmo período, de 44% para alarmantes 74%. Ou seja: três em cada quatro brasileiros não confiam em Dilma Rousseff.
. As más notícias para Dilma e para o PT não terminam aí. A desconfiança estendeu-se a setores da população até recentemente satisfeitos com o governo. Por exemplo, a aprovação caiu de 53% para 18% entre os que estudaram até a quarta série do ensino fundamental e diminuiu de 44% para 32% entre os que chegaram até a oitava série. O apoio ao governo no Nordeste despencou de 63% para 34%. E entre os eleitores que votaram em Dilma há menos de seis meses, a queda foi maior ainda: de 63% para 22%. Esse é o verdadeiro terceiro turno que o lulopetismo em desespero denuncia como golpe das elites.
. Definitivamente, quando se coloca um quadro em que apenas pouco mais de um em cada cinco brasileiros que deram seu voto à candidata do PT em outubro continua confiando no governo - e isso decorridos apenas três meses do início do segundo mandato -, cria-se uma situação delicada e ameaçadora em que o Poder Executivo se deslegitima de fato, mas permanece absolutamente legítimo de direito, pelo menos até que se decida de modo diferente nas instâncias competentes, rigorosamente de acordo com a lei e os procedimentos legais. É imprescindível que a consciência democrática do País veja com muita clareza essa realidade institucional, porque essa é a garantia de que os brasileiros não cederão, como alternativa à grave crise que enfrentam, à tentação de aventuras antidemocráticas que configurariam um retrocesso intolerável.
. Uma pesquisa de opinião pública reflete sempre e necessariamente um recorte temporal da realidade que investiga. Mas o quadro ora exposto é extremamente preocupante, porque indica claramente uma forte e continuada tendência de ampliação da distância que separa governo de governados. Mas, se a superação dessa crise é um desafio a ser enfrentado pelo conjunto da sociedade, cada um no seu papel e todos juntos na defesa da democracia, é óbvio que ao governo cabe papel relevante, até porque terá de lutar pela própria sobrevivência.
. E, se o governo petista se encontra na berlinda pelos erros que tem cometido, não faz sentido que continue persistindo neles. Enquanto tinham a credibilidade refletida em altos índices de popularidade de Dilma - assim como aconteceu com Lula -, os petistas podiam deitar e rolar no populismo, esbaldar-se na autoexaltação e fazer as promessas e previsões edulcoradas que lhe dessem na telha. Mas hoje o que há é um governo desorientado, desacreditado e politicamente debilitado, que não consegue esconder sua inépcia. Basta ver que o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, reagiu à pesquisa não com a humildade que a situação requeria, mas com a arrogante e destrambelhada afirmação de que se trata apenas de uma foto ruim do momento: Nosso compromisso é com quatro anos - e três meses de governo é o início de um processo. A fotografia não é boa, mas o filme vai ser muito bom.
. Se o que se tem visto é apenas o início de um processo, imagine-se o que virá nos próximos 45 meses. Não é à toa que o único comentário otimista que se ouviu ontem sobre este governo é o de que nesta pesquisa CNI/Ibope a imagem de Dilma está muito melhor do que na próxima. (Editorial do Estadão) 

Chips, ciborgues e a Besta do Apocalipse. 
. Vejam só o que inventaram na Suécia.
. O Epicenter Stockholm (uma espécie de incubadora tecnológica que promove e dá assistência a inovações digitais de empresas) resolveu inovar no controle de seus funcionários e de outras pessoas que frequentam habitualmente suas dependências. Para nelas entrar, não mais usarão um crachá, mas um chip a ser colocado embaixo da pele. E já são 400 pessoas nessas condições. 
. Com o chip implantado no dedo, os funcionários podem abrir portas, habilitar impressoras e até trocar contatos entre si. O chip substitui senhas e cartões magnéticos (cfr. Yahoo Notícias, Pedro Burgos, 9-2-15).
. Assim também, as pessoas podem ser controladas como se fossem objetos digitais. É assustador.
. A prática se tornou comum em academias e escolas de Estocolmo. Existem até espécies de festas onde diversas pessoas fazem seus implantes, disse Hannes Sjöblad, fundador da BioNyfiken, uma associação de biohacker (isso já existe) da Suécia.
. Tais implantes ainda são optativos, e inclusive são pagos pelas pessoas que resolvem fazê-los. Eles custam o equivalente a 300 dólares e parecem doer apenas como uma vacina na aplicação. Depois o corpo assimila, ficando um pequeno calombo visível. Os chips têm uma vida útil de pelo menos 10 anos, mas podem ser atualizados antes disso. Se a pessoa desistir, pode mandar extrair.
. Já há vídeos na Internet de propaganda desses chips e inclusive quem proponha o seu uso em crianças e doentes mentais, por exemplo, para se saber onde estão.
. Fala-se também em chips que contêm todo o histórico do indivíduo. Assim, por exemplo, quando um doente chegasse à seção de emergência de um hospital, o médico poderia escanear sua mão chipada e conhecer todo o seu histórico.
. Evidentemente seria o fim da privacidade, pois hackers poderiam entrar nos chips, saber tudo o que eles contêm e agir em consequência.
. A reportagem de Yahoo pergunta se esse não seria o primeiro passo para futuros ciborgues (de cyber + orgs), ou seja, organismos cibernéticos dotados de partes de organismos naturais e partes cibernéticas, meio homem, meio máquina.
. O que pensar de tudo isso? É o velho problema de uma ciência conduzida sem Deus, e até contra Deus. Ela perde o rumo de sua finalidade que é ajudar os homens e passa a gerar monstros que se voltam contra o próprio ser humano.
. Evidentemente, não estamos querendo dizer que os tais chips de Estocolmo já estão nesse estágio. Práticos, fáceis de implantar, podem atrair os ingênuos que acham que a coisa para por aí.
. Mas há processos que, como um tsunami, uma vez desencadeados ninguém mais segura, até chegarem a seu fim. E o fim, no caso, parece ser a robotização dos seres humanos, totalmente controlados por uma central que emite suas ordens através de ondas eletromagnéticas digitais.
. Será que isso é muito diferente do que diz o livro do Apocalipse (13, 16-17) sobre o poder da Besta que conseguiu que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, tivessem um sinal na mão direita e na testa, e que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da Besta, ou o número do seu nome? (Gregorio Vivanco Lopes)

Nenhum comentário: