26 de abr de 2015

Domingo: querem a cabeça de Moro...

• Indonésia confirma execução de outro brasileiro por tráfico de drogas. E execução poderá ser na 3ª-feira. O paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte está entre os presos a serem executados. ONU pede à Indonésia suspensão da execução de condenados. Secretário-geral Ban Ki-moon diz que organização é contra pena de morte ‘em todas as circunstâncias’. 
O PT roubou demais e se esgotou. Presidente do PDT, Carlos Lupi, anuncia que o partido deixará, em breve, a base governista; A gente não quer ser um rato, que foge do porão do navio quando entra a primeira água, mas também não queremos ser o comandante do Titanic, que ficou no barco até ele afundar, afirmou. 
Dilma está no cargo, mas não mais no poder, diz Economist. Revista britânica afirma que, graças à deterioração da economia e a um enorme escândalo de corrupção na Petrobras, Dilma Rousseff agora é profundamente impopular. 
• Legalização da maconha é irreversível. Ela está praticamente assegurada nos EUA. Já ocorreu em três Estados e deve irradiar para o restante do país, disse o especulador George Soros, que defende a descriminalização das drogas leves; ele também defende incentivos fiscais à filantropia; Haverá um número maior de bilionários brasileiros inclinados à filantropia se houver legislação favorável. O Brasil poderia aumentar impostos sobre heranças, dando isenção para quem doar esse montante para filantropia. Taxas e impostos devem servir para redistribuir renda.
1. Na onda de Lula, embaixador ataca imprensa sobre ONU. Segundo Paulo Roberto Tarrisse da Fontoura, essa história de o Brasil querer assento no Conselho de Segurança da ONU é o exemplo da mentira dita cem vezes que se torna verdade. O Itamaraty, cada dia mais com alma bolivariana, decidiu agora entrar na onda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de culpar os meios de comunicação pelo desgoverno em alguns temas. O embaixador Paulo Roberto Tarrisse da Fontoura atacou a imprensa no 1º Simpósio sobre Segurança Regional Europa - América do Sul, na quinta (23). Segundo Fontoura, essa história de o Brasil querer assento no Conselho de Segurança da ONU é o exemplo da mentira dita cem vezes que se torna verdade.
2. Ah, bom. Para Fontoura, o Brasil quer é reforma que torne o sistema da ONU moderno e condizente com a atualidade. O Brasil não busca uma candidatura, mas um novo modelo.
3. É fato. Ainda de acordo com o embaixador, outros atores como os países ricos da OTAN vão ocupar o espaço cada vez maior nas decisões da ONU. (Leandro Mazzini)
• CUT ameaça convocar até greve geral contra terceirização. Central sindical afirma que vai intensificar mobilização contra proposta aprovada pela Câmara, promete novos dias de paralisação e acusa Cunha de apunhalar’ trabalhadores
“...Neste fim de semana, a revista Veja divulgou uma reportagem afirmando que o engenheiro Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, cogita fazer delação premiada na Operação Lava-Jato. Segundo informações, o depoimento pode implicar o ex-presidente Luiz Inácio da Silva, de quem o executivo seria amigo. O executivo, de 63 anos, está preso desde novembro, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Juízo Final. Ainda de acordo a revista, nesse período Pinheiro vem estruturando o que poderia ser seu depoimento no acordo para tentar livrá-lo da carceragem..”. (Danielle Cabral Távora) 
• INSS bloqueia 470 mil pensões e aposentadorias no fim de maio.
• Volta ao Brasil com direitos negados. Condenado a 12 anos e sete meses de prisão, ele volta da Itália sem ter conseguido um direito constitucional negado pela Justiça brasileira: o segundo grau de jurisdição, argumenta Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília; a fuga dificilmente teria ocorrido se em agosto de 2012, no inicio do julgamento, o Supremo tivesse assegurado a ele, e aos demais réus da AP 470, o direito ao segundo grau de jurisdição
• Réplica de terremoto atinge o Nepal. Terremoto foi de magnitude 6,7, inferior ao de 7,9 que atingiu região no sábado. A busca por sobreviventes após tremor que matou 2 mil. Equipes de resgate continuam na busca por sobreviventes do maior terremoto em mais de 80 anos. Réplicas voltam a gerar avalanches no Himalaia. O total de vítimas deve aumentar, já que a situação ainda é desconhecida em áreas remotas, para as quais o acesso é difícil. Muitas estradas em regiões de montanha ficaram destruídas ou estão bloqueadas por deslizamentos de terra. Dezenas de corpos foram levados a hospitais de Kathmandu, que estão tendo dificuldades em atender o elevado número de feridos. Somente na capital, foram mais de 700 mortos. Na vizinha Índia, 51 pessoas são mortas e 237 ficam feridos após tremor.

De Milano (Itália) a Zurich (Suiça) pelo trem Bernina Express. 
La vita è bella. O Bernina Express é uma linha de caminho de ferro pertencente á Ferrovia Rética de via métrica que circula entre Tirano e Coira ou Chur. (Travel on the Bernina Express, only 2 1/2 hours by train from St. Mortiz through a landscape of a glaciers and stone fields to Tirano, Italy.)

Dilma e os 40. 
. Neste desastrado segundo mandato de Dilma Rousseff o governo conta com 39 ministros, que poderiam ser 40, afinal, um a mais, um a menos, nada representa comparado aos números maquiados da bilionária propaganda governamental ou no balanço da Petrobras…
. O Brasil da Era dos Pelegos é campeão entre as nações em número de ministérios; tem mais do que a soma dos EUA (15) e o Chile (20). E a Inglaterra tem 18. Além disso, os 40 brasileiros são significativos, pois lembram o conto de Ali Babá e os 40 ladrões.
. Figurativamente, Lula seria Qoja Hussein, chefe dos ladrões e dono do tesouro. Na sua gruta, ele acumulou cinco pastas a mais do que o ministério de FHC, pulando de 27 para 32 gabinetes. Foi uma bandalheira para comprar os picaretas do Congresso. Os titulares são figurantes como nas lendas das Mil e Uma Noites…
. Quem não se lembra da coletânea dos contos populares pré-islâmicos tornada clássica na literatura mundial? Veio da Pérsia e chegou à Europa no século 18, traduzido pelo orientalista Antoine Galland em 1704, espalhando-se daí pelo Ocidente com o título de Noites na Arábia.
. No livro, sobressaíram as aventuras de Ali Babá (em árabe: علي بابا), personagem fictícia que enganou Qoja Hussein, o chefe de uma quadrilha, a quem matou; e sua fiel escrava exterminou os outros 40 ladrões.
. Hollywood filmou este enredo em 1944, uma linda fantasia que trouxe à tela a linda Maria Montez, e atores notáveis como Jon Hall e Kurt Katch. Levando para a comédia, temos o filme brasileiro de Renato Aragão, dirigido por Victor Lima, com o próprio Didi e Dedé Santana estrelando.
. Os 39 ou 40 ministérios mantidos pelo PT-governo se notabilizam em sua maioria pela corrupção e inoperância. Segundo fontes palacianas, a própria Presidente não sabe o nome de todos os ministros - e nunca os reuniu com eles nesses primeiros 100 dias de gestão.
. Este gabinete é uma Caverna de Ali-Babá, refletindo o quadro da irresponsável gastança que domina o País com 6.000 municípios e 70.000 secretários municipais, uma fonte de bandalheiras com raras e honrosas exceções.
. Reflete-se no andar de cima os escândalos do andar térreo, e vice-versa; dessa maneira, vêem-se no Ministério da Educação os vazamentos do ENEM que ficaram impunes, e agora, a irresponsabilidade do FIES, prejudicando milhares de estudantes.
. No Ministério da Saúde temos o seguimento daquele esquema de corrupção dos sanguessugas, que envolveu o atual senador petista Humberto Costa; e mais recentemente, o caso de propinas com dinheiro lavado em agências de publicidade.
. O Ministério dos Transportes acumulou um rol de ações ilícitas no Dnit; e, nas Comunicações, assiste-se indecorosos casos envolvendo os Correios; no Ministério da Defesa, o Ministro em vez de olhar as fronteiras desguarnecidas advoga em favor de corruptos, e não explica os voos irregulares de ministros, parlamentares, hierarcas do PT e aparelhados do partido na administração pública.
. No Ministério do Trabalho se assiste desregramentos que culminaram com a demissão de um ministro; e, para ressaltar outros maus exemplos, o Ministério do Exterior mantém o Itamaraty ideologizado, envergonhando o Brasil no concerto das nações.
. Nas Minas e Energia o exemplar escândalo da Petrobras, radiografia da corrupção e da inoperância dos titulares da empresa, confessada no balanço ora anunciado, reconhecendo o roubo de R$ 6 bi e o prejuízo de R$ 21 bi pela má administração. No balanço oficializou-se desvios de verbas e recebimento de propinas por altos dirigentes da empresa favorecendo o PT.
. Recentemente, sem muito surpreender, a Operação Zelotes, na Receita Federal descobriu, uma bandalheira no Carf, com 74 processos relacionados em fraudes nas autuações fiscais. Ainda no Ministério da Economia espera-se a abertura da caixa preta do BNDES que, segundo investigadores e delatores, suplanta em cem vezes o assalto realizado na Petrobras.
. Tudo isso parece, mas não é uma fantasia das Mil e Uma Noites. Trata-se de um sinistro conto de terror que revolta e não pode continuar. Por isso, conclamamos os patriotas brasileiros irem às ruas gritando o “Abre-te Sésamo” a senha de Ali Babá para abrir a caverna e expulsar os 40 ladrões. (Miranda Sá)

Errando se aprende.
. Aprende? Estará o Brasil aprendendo com os próprios erros? Aprendem algo os homens públicos observando a história e os fatos do presente? Parece pouco provável. O erro costuma ser a mais perigosa e a menos produtiva forma de aprendizagem. A expressão que dá título a este artigo surge com frequência, em forma de argumento, por exemplo, nas altercações entre pais e filhos quando estes desejam fazer algo que aqueles afirmam ser errado. A frase se esgotaria na própria insensatez, se a sensatez não fosse qualidade cada vez mais rara na vida social. Por isso, a pedagogia do erro, o errando também se aprende ganha dimensão de sabedoria conquistada a duras penas e justifica muita conduta imprópria.
. Entendamos bem a questão. Há uma diferença fundamental entre o erro cometido por quem quer acertar e o erro praticado por quem deliberadamente busca o mal. É provável que o primeiro cumpra, sim, uma função didática, não tanto por causa do erro em si mesmo, mas devido ao anterior e posterior desejo de agir bem. Pela razão inversa, aquele que erra sabendo que vai fazer algo incorreto, dificilmente aprenderá qualquer coisa que lhe venha a ser útil porque, tendo buscado intencionalmente o mal, não está animado para uma aprendizagem adequada.
. Na maior parte dos casos em que essa expressão costuma ser empregada é importante verificar se não se trata de uma artimanha, coisa de quem, na verdade, já aprendeu, mas está seduzido por algum erro tentador. Deixem-me errar porque errando se aprende, pedia a mocinha de certa novela. Ora, deixem-me errar implica o prévio reconhecimento de que se vai em direção a um erro e, portanto, quem diz isso já sabe o que é errado e o que é certo. Já aprendeu. E o mais provável é que acabe desaprendendo.
. Ademais, o erro não pode ser usado indiscriminadamente como forma de aprendizado pois, como regra, existem outros métodos mais vantajosos, tais como os proporcionados pela observação, pela sadia orientação e pelos bons livros. Em outras palavras: dentre todas as formas de aprender, a pior - a que devemos relegar à posição mais remota - é aquela que o erro pode facultar, principalmente quando dele podem advir graves problemas a quem erra e/ou aos demais. Viu, dona Dilma?
. No caso brasileiro, a situação se agrava. Estabeleceu-se, aqui, ativa e até agora dominante, uma pedagogia que dissemina o erro, serve o mal como bem e a mentira como verdade. Interpreta ardilosamente os fatos, muda a história e, por isso, nada aprende sequer das grandes catástrofes políticas e econômicas vividas por outros povos. É uma pedagogia maligna por excelência. Quando se depara com as consequências dos erros a que conduz, jamais faz o mea culpa. Com o ar indignado, gira o dedo indicador para qualquer direção, exceto à do próprio peito. (Percival Puggina, membro da Academia Rio-Grandense de Letras, arquiteto, empresário e escritor) 

Espantoso fato histórico - Ano de 1492.
. É muito interessante! Já ouviram falar de sefarditas
. Sabiam que, além da chegada de Colombo à América, ocorreu outro acontecimento marcante nesse ano longínquo?

Nenhum comentário: