26 de mar de 2015

Quem é refém...

É possível ter saudades do futuro? 
. Avançadíssimo, mas ao mesmo tempo caótico, cinzento, nervoso, vazio, poluído, insípido, inodoro, incolor e sem Deus é o nosso século. Assim a muitos parece.
. Ter saudades do passado implica em julgamento do presente? Com certeza. Elas consistem numa comparação explícita ou implícita entre duas situações, a do presente e a do passado, para o qual se inclinam. São Paulo cresceu, mas tudo morreu, diz a canção Lampião de Gás.
. Se saudades são o pesar, a mágoa causada pela privação de algo (cfr. Aurélio) e nos sentimos privados de alguma coisa, precisamos reconhecer de modo implícito ou explicito que estamos com saudades. Do quê?
. Serão saudades do passado? A célebre e inspirada música de Inezita Barroso só fala de coisas que já se foram: do bonde aberto, do carvoeiro, do vassoureiro com seu pregão.
. Mas será só disso que temos saudades? Ou de algo mais?
. Quem sabe se não temos saudades do futuro? Tanto mais quanto Nossa Senhora anunciou em Fátima que Por fim, meu Imaculado Coração triunfará. Se for assim, serão dias melhores.
. Podemos ter saudades desses dias? Podemos e devemos. É uma maneira de nos consolarmos nestes tempos muito aziagos em que vivemos.
. O grande são Luís Maria Grignion de Montfort exclamava: Se eu não tivesse a esperança de que mais cedo ou mais tarde haveis de ouvir este pobre pecador nos interesses de vossa glória como já ouvistes a tantos outros, pedir-Vos-ia do mesmo modo que o profeta: Tolle animam meam (Levai a minha alma).
. A confiança que tenho em Vossa misericórdia faz-me, porém, dizer com outro profeta: não morrerei, mas viverei e narrarei as obras do Senhor; até que com o velho Simeão possa dizer: Agora, Senhor, despede o teu servo em paz
. Diz o Livro dos Provérbios, e com isso encerro: A esperança que se retarda aflige a alma, porém o desejo que se cumpre é uma árvore da vida (Pr. 13,12). (Leo Daniele) 

O Papa Francisco e a corrupção. 
. Em sua recente visita ao bairro da máfia em Nápoles, o Papa Francisco manifestou horror à corrupção e disse que ela cheirava mal.
. Sendo assim, compreende-se que na projetada viagem que o Pontífice fará ao Paraguai, à Bolívia e ao Equador no próximo mês de julho, ele aconselhe os governos bolivarianos dos dois últimos países a mudarem diametralmente de direção, pois os mesmos são uma fonte permanente de corrupção, tal como acontece com o da Venezuela, e também com o da Argentina, sua pátria.
. Quanto ao Paraguai, convém lembrar que o ex-bispo Fernando Lugo foi alijado constitucionalmente da Presidência da República, por querer enveredar seu país pelo mesmo caminho.
. Ou seja, é através da corrupção institucionalizada que os governos bolivarianos se aparelham, e conduzem depois seus países à mais desastrosa das situações, que é aquela geradora da miséria e da opressão reinantes nos regimes comunistas de Cuba e da Coreia do Norte.
. Para a consecução desse trágico fim, eles contam com o apoio de movimentos criminosos ditos sociais, do tipo do MST brasileiro, adrede criados para esse fim. Tais movimentos, entretanto, foram recebidos no ano passado no Vaticano e estimulados a continuarem sua luta demolidora da atual ordem socioeconômica em seus respectivos países. (Hélio Dias Viana)

Nenhum comentário: