4 de mar de 2015

E agora José: pagar ou não pagar...

 photo _alista_falta.jpg
• Afastado juiz que usou porsche de Eike Batista.
• Dólar fecha em r$2,92 e desafia política do BC. 
• Justiça determina deportação de Battisti. 
• A Procuradoria-Geral da República protocolou nesta terça (3), às 20h11, no Supremo Tribunal Federal, a lista com pedidos de abertura de inquérito a fim de investigar pessoas suspeitas de envolvimento no caso de corrupção da Petrobras, citados na Operação Lava Jato; constam, no total, 54 nomes de investigados e feitos 28 pedidos de abertura de inquérito; nem todos têm foro privilegiado; há sete pedidos de arquivamento; nomes não foram divulgados, mas já se sabe que Renan Calheiros e Eduardo Cunha foram citados; 247 noticiou, com exclusividade, que o governador Tião Viana, do Acre, está na lista; ministro Teori Zavascki decidirá sobre quebra de sigilo. 
• Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) negou que tenha sido avisado que seu nome estaria na lista de Rodrigo Janot entre os dos políticos investigados por desvios na Petrobras; por ora, parlamentar disse que a noticia é só uma especulação, mas diz esperar que não sejam investigações de natureza política; Nenhuma apreensão, estou absolutamente tranquilo. Qualquer outra alopragem que possa aparecer estarei pronto sempre a esclarecer, acrescentou. 
• Segundo o ministro da Educação, Cid Gomes, a Câmara dos Deputados, sob o comando do deputado Eduardo Cunha, será um problema grave para o Brasil: Tem lá uns 400 deputados, 300 deputados que quanto pior melhor para eles. Eles querem é que o governo esteja frágil porque é a forma de eles achacarem mais, tomarem mais, tirarem mais dele, aprovarem as emendas impositivas, disse o ministro, em visita à Universidade Federal do Pará. 
Embromation - Em pronunciamento pelo Dia da Mulher, neste domingo, presidente Dilma Rousseff deve passar como recado a importância das medidas econômicas anunciadas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no momento de conflito político no Congresso; ela também deve levantar a bandeira do combate à corrupção, em meio à lista de políticos denunciados pelo Ministério Público; Dilma vai pedir confiança em seu governo e deve insistir que o Brasil tem uma base sólida para enfrentar a crise e retomar o caminho do crescimento, com geração de emprego e renda. 
• Após infligir derrota ao governo ao anunciar a devolução ao Executivo da MP 669, que reduz o benefício fiscal de desoneração da folha de pagamento de 56 segmentos da economia, presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), indica que quer ser ouvido sobre o nome para a vaga de Joaquim Barbosa antes de ser enviado para sabatina da Comissão de Constituição e Justiça. 
• O Brasil não tem medo do PT. A aristocracia petista vive o seu pior momento. E Lula não vai sair do poder sem antes usar de todas as armas, legais ou não. …O país está vivendo um impasse. O governo perdeu legitimidade logo ao nascer. Dilma não tem condições de governar, não tem respeitabilidade, não tem a confiança dos investidores, dos empresários e da elite política. E, principalmente, não tem mais apoio dos brasileiros horrorizados com as denúncias de corrupção e a inépcia governamental em enfrentá-las, além do agravamento dos problemas econômicos, em especial da inflação… (Marco Antonio Villa, historiador) 
• Senado aprova lei contra projeto de Kassab. Principal objetivo da proposta é evitar a criação de partidos políticos com o objetivo exclusivo de driblar a regra da fidelidade partidária; também com esse objetivo, o projeto estabelece que a janela de migração para novos partidos, surgidos de fusão, será 30 dias; ministro das Cidades, Gilberto Kassab, pretendia fundir o PSD, do qual é presidente, com o PROS do ministro da Educação, Cid Gomes, e o futuro PL, em gestação, para formar uma das maiores bancadas da Casa, em apoio ao governo. 


O ódio à classe média da Sra. Chauí. 
. Para mim, a classe média enquanto classe representa principalmente dois valores da sociologia sadia: a propriedade privada e a livre iniciativa.
. Como será uma sociedade sem esses valores? É a sociedade comunista, onde não existe classe média, mas uma só classe, cinzenta, insípida, inodora, incolor, monótona, cacofônica. Descreveu-a num artigo o ex-ministro Saulo Ramos, cujos trechos transcrevi tempos atrás: É preciso ir e ver. Meninos, eu fui e vi. A Rússia não existe mais, isto é, existe, mas não há possibilidade de se definir o que está existindo naquele doloroso vazio de vontades e destinos.
. Após registrar, com fino espírito de observação e meticulosa paciência, inúmeros fatos que ilustram seu artigo, ele remata: O Estado soviético deixou um povo sem nada na alma, nos desejos, nas ambições, na luta pelo próprio destino. Segundo os fiéis intérpretes com quem conversei, o assassinato mais grave deu-se, nos 80 anos de comunismo, na mentalidade e sentimento dos russos.
. O que antes de 1917 era poesia, música, ballet, vontade e alegria de viver, mesmo diante das atrocidades do regime czarista, hoje ainda é medo da polícia, desinteresse pelas coisas da vida, um vago esforço limitado à comida de cada dia ou à extravagância de um refrigerante estrangeiro. O resto é afogar-se em vodca, povo e chefões.
. E conclui, melancolicamente: roubando-lhes, depois de várias gerações, a vontade de reconstruir o que não conheceram.
. Nero, Átila, Hitler assassinaram pessoas, roubaram a vida de milhões de seres humanos, mas os sobreviventes reconstruíram os bens e as terras devastadas. O comunismo, por ter durado muito tempo, além dessas mesmas e macabras proezas, assassinou a alma dos que sobreviveram. O título do artigo é expressivo: Assassinato da alma russa (Folha de S. Paulo, 3-8-95). Uma sociedade sem classe média! Sem classes. A sociedade tal como a deseja a professora da USP. Assistiremos agora, com os acordes sem melodia da Sra. Marilena Chauí, ao assassinato da alma brasileira?
. A Sra. Chauí apostrofa duramente a classe média, chamando-a de conservadora, fascista, terrorista, petulante, estúpida, ignorante, de ser um atraso de vida, e outras coisas mais. Adjetivação que o Padre David Francisquini aplica de modo simétrico, enérgico e merecido ao PT, ao afirmar que ele ensina, pela palavra e pelo exemplo, o ódio, a desarmonia, a rixa, a falcatrua e a libertinagem; um partido ateu, materialista, que prega o ódio e a luta de classes. (Leo Daniele)
Passado e futuro. 
Passado - Toda a vez que um balanço é publicado, independente de empresa, setor, ou mesmo de um país, por exemplo, tudo que ali está posto e registrado (contabilizado) é algo que já aconteceu. É, portanto, passado, e com isso não há mais como ser alterado. No máximo, só pode ser corrigido.
Gerenciamento - Ainda assim, mesmo que retratem o passado, os balanços devem servir como relatórios de gerenciamento, para que providências sejam tomadas por conselheiros e diretores e/ou investidores, com o propósito de melhorar o desempenho presente e futuro, ou enfrentar tempos ruins que podem se colocar à frente. 
Futuro - Através de uma análise criteriosa dos números apresentados numa série histórica de balanços, assim como das justificativas que levaram aos resultados divulgados em cada período, é possível traçar uma curva de tendência de comportamento futuro.
Curvas - Pois, quem vem acompanhando e comparando os números do Brasil, divulgados nos últimos 12 anos, onde o PT Destruidor esteve à frente do Poder Executivo, com Lula e Dilma na presidência do nosso pobre país, já se deu conta de que:
1 - a curva de desempenho econômico (PIB) sempre se apresentou declinante
2 - a curva inflacionária sempre se mostrou, invariavelmente, ascendente;
3 - a curva do esbanjamento dos gastos públicos foi impressionante; e,
4 - a curva da corrupção excedeu de forma nunca vista ou imaginada.
Pisaram no acelerador - Infelizmente, mesmo diante de tantos resultados ruins, mas altamente previsíveis, que vem acontecendo desde que o PT assumiu o Executivo, nem Lula nem Dilma se preocuparam em analisar os balanços para com isso tentar reverter a situação. Ao contrário: ambos pisaram fundo no acelerador como que querendo agravar ainda mais a situação, como bem revelam os números dos balanços dos últimos 12 anos.. Ah, não foi por falta de aviso: o Ponto Crítico, como os leitores sabem muito bem, advertiu, constantemente, que através da adoção da Matriz Econômica Bolivariana o futuro do Brasil seria caótico.
Cirurgias - Para quem ainda tem dúvidas da situação que estamos vivendo basta observar os números recentes, que foram divulgados só nesta semana, ou seja depois do Carnaval. Por mais ruins que se esperava, ainda assim reforçam a convicção de que a nossa pobre economia está gravemente doente e que, por falta de várias cirurgias para segurar as fortes hemorragia, a situação vai piorar mais daqui para frente. 
Boa recessão a todos! - O PIB, por exemplo, depois de sofrer por vários anos, se aproximando de forma gradual e segura em direção ao desempenho zero, na semana que antecedeu o Carnaval entrou, triunfalmente, no terreno negativo. Mais: com tendência cada semana pior, como bem informa o Boletim Focus.
. Se tudo acontecer como manda o figurino Bolivariano, que o péssimo governo Dilma não admite abandonar, chegaremos ao final de 2015 com taxa superior a -2%. Que tal?
. Com isso e falta de reformas só me resta desejar uma boa recessão a todos! (Gilberto Simões Pires)

Nenhum comentário: