3 de fev de 2015

País vive sede de tudo….

 photo _astf15.jpg
Frase do dia: Lula vai a Dilma pedir saída de Graça Foster.

Com Eduardo Cunha, oposição prepara ofensiva contra Dilma no Congresso. 39 deputados da nova Câmara são réus. Levantamento exclusivo do G1 foi realizado na área criminal a partir da 2ª instância. Saiba quais são os crimes e o que os parlamentares dizem em suas defesas.

Em mensagem ao Congresso, Dilma afirma que o país chegou ao limite fiscal. Presidente também defendeu que os ajustes vão promover recessão e retrocesso. Oposição classifica mensagem de Dilma ao Congresso como peça de ficção. Dilma dialoga com novo presidente da Câmara, que cita conversa amistosa.

Justiça bloqueia bens da Alstom e de conselheiro do TCE. Valor ultrapassa R$ 280 milhões. Robson Marinho está afastado do cargo.

Jorge Picciani volta à presidência da Alerj e já ameaça com a criação de CPI. Objetivo é investigar a interrupção de repasses da Petrobras para o estado do Rio. Pezão daria o aval à comissão de inquérito.

Falta d'água ameaça segurança alimentar no Brasil, diz chefe da FAO. A crise hídrica que o Brasil atravessa põe em risco não só o abastecimento de suas cidades, mas também a oferta de alimentos nos mercados do país, diz o brasileiro José Graziano da Silva, diretor-geral da agência da ONU para agricultura e segurança alimentar (FAO).

Auditoria aponta desvio de imóveis do Minha Casa na prefeitura de São Paulo. Apartamentos do programa do governo federal foram para funcionários. Controladoria-Geral do Município cita falhas nas indicações de beneficiários.

Sarney deixa política e ataca governo Dilma: desprezo e ingratidão. No dia em que se despediu da política, o ex-presidente e ex-senador José Sarney (PMDB-AP) fez duras críticas ao governo Dilma Rousseff em sua coluna publicada semanalmente no jornal O Estado do Maranhão, de propriedade de sua família.

A Agência Nacional de Águas determinou a redução temporária do limite mínimo de vazão à barragem de Santa Cecília, no Rio Paraíba do Sul, que abastece a região metropolitana do Rio de Janeiro, conforme resolução publicada nesta segunda-feira (2) no Diário Oficial da União. Pezão não descarta reduzir vazão do Paraíba do Sul para ajudar São Paulo.

Multa retorna em abril. Novo extintor segue em falta em várias regiões. Punição já foi adiada em janeiro.

Líder do MST volta a ameaçar o país - Se houver golpe, haverá revolta. Aqui

Dormindo com o inimigo. Ou: Aumentam as chances de impeachment. 

. A noite da presidente Dilma não deve ter sido nada fácil. A humilhação que Eduardo Cunha lhe impôs ao vencer no primeiro turno a presidência da Câmara deve ter lhe causado uma forte dor de cabeça. Afinal, Cunha, apesar de ser do PMDB, partido da base aliada, é grande desafeto da presidente, que se empenhou bastante na tentativa de derrotá-lo.
. O PT e o governo se mobilizaram pela campanha de Arlindo Chinaglia, mas ficaram surpresos com o resultado. Cunha recebeu 267 votos, enquanto o petista ficou com apenas 136. Se o governo tivesse mantido certa distância da disputa, o gosto da derrota não seria tão amargo como agora. Mas a própria mobilização do governo fez com que Cunha fosse visto como candidato de oposição, apesar de seu discurso de independência.
. O segundo mandato de Dilma começa, portanto, muito mal de seu ponto de vista. Não só o governo precisou soltar um saco de maldades para não ver o grau de investimento do Brasil rebaixado, aumentando impostos, tarifas e juros, como o escândalo do petrolão continua como uma gigantesca pedra no sapato da presidente e do seu partido, envolvido até o pescoço na sujeira.
. Como a reportagem da Veja desta semana mostrou, os empreiteiros estariam desesperados com a possibilidade de pagarem o pato e ficarem presos, enquanto os políticos saem ilesos da trama toda. O resultado do mensalão está aí para corroborar a tese. Estariam, então, dispostos a atrair para a lama os nomes mais graúdos do PT, incluindo o de Dilma e o de Lula, quem no fundo indicou o diretor Paulinho para cuidar da área de abastecimento na Petrobras.
. Se isso acontecer, o risco de impeachment aumenta muito. Segundo o renomado jurista Ives Gandra Martins, já haveria base legal suficiente para a abertura de um processo de impeachment. Claro que este depende sempre do cenário político. E é aqui que entra Eduardo Cunha. Apesar de ter declarado ser descabido falar em impeachment, Cunha não deve lealdade alguma ao PT ou à Dilma, e ela sabe disso. Eis a verdadeira razão da forte dor de cabeça que deve ter acometido a presidente esta noite.
. Cabe ao presidente da Câmara dar início ou não ao procedimento para um eventual impeachment, e se a Operação Lava-Jato trouxer à tona mais lama escondida hoje no fundo do pântano que o PT habita, o risco será grande para Dilma. Graça Foster tem sido mantida no comando da estatal para servir de para-raio da presidente, mas cada vez fica mais difícil protegê-la do lamaçal que fizeram dentro da empresa sob sua gestão.
. Para jogar mais lenha na fogueira, a economia vai de mal a pior. Cada novo dado divulgado representa mais um ponto para os pessimistas, que são apenas realistas e enxergam o quadro como ele é, não como foi pintado pelo marqueteiro João Santana. Vivemos já em uma estagflação, e o PIB deve sofrer queda este ano, mesmo com uma inflação de 7%. A tendência é o desemprego aumentar daqui para frente.
. Eis o cenário que a presidente Dilma terá de enfrentar em 2015 e 2016: economia no vermelho, medidas impopulares, inflação elevada, Petrobras sangrando e base aliada totalmente fragmentada, com um inimigo na presidência da Câmara. Não foi por outro motivo que o senador José Serra descreveu a situação como grave, comparando-a com o clima de 1964 e prevendo que há uma chance não desprezível de Dilma sequer terminar seu mandato.
. Alguns dizem que Cunha é uma espécie de Frank Underwood tupiniquim. Para quem não sabe, trata-se do personagem maquiavélico de Kevin Spacey na série House of Cards. Pelos bastidores, comendo pelas beiradas, articulando com aliados e opositores, de olho no longo prazo e dando cada passo como se fosse um jogo de xadrez, o aliado consegue derrubar o presidente e tomar seu lugar.
. Dilma tem razão de sobra para ficar nervosa, e os brasileiros para alimentarem alguma esperança. Sim, chegamos ao ponto bizarro de depositarmos as fichas em Eduardo Cunha para obstruir o projeto totalitário petista. Durma-se com um barulho desses! (Rodrigo Constantino) 

Oliver: De gente assim até o diabo corre. 
. Eu não subestimo a psicopatia de Gilberto Carvalho. É grave. Diferente de seus chefes e mandantes, que conhecem o crime de uma distância segura, só de ouvir falar e rir dos resultados, esse cretino fundamental é um talibã, com as próprias mãos sujas de sangue de prefeitos caídos de caminhões de lixo. Um ressentido. Em suas palavras ecoam aquelas sujeiras de quem desce até o esgoto e volta para cumprimentar os donos da casa, com suas mãos imundas. Daí a dizer um não fui eu, não sei de quem é esse corpo e somos todos inocentes, pois não deixamos provas em contrário é um pulinho.
. Mengueles da vida tinham essa estranha compulsão, de pacato cidadão, acobertando crimes hediondos até difíceis de imaginar protagonizados por um ser franzino e de boas intenções, discursando para otários com aquela cara de paisagem característica de quem flatulou, mas não foi ele. Conheço o tipinho. É um inocente até se provar um culpado; até dar o bote. No reinado manco dessa gente escrota, há aposentos só para este tipo de cardeal da seita picareta. De seus gritinhos de inocência ecoam aquela característica culpa de quem rejeita veementemente a carapuça, embora seja exatamente do seu feitio. Um crápula. Um escroque. Um verdugo.
. No posto de carrasco da gangue a que pertence, gosta de lamber botas de mecânicos e scarpins pesados, não sem antes soltar o muxoxo: não é ladrão. A cueca forrada é mero fetiche. Bom mesmo é voltar da execução e repetir o mantra de que seus deuses estão vingados e por aí é por aí mesmo. Bom mesmo é a liturgia; a celebração. O pacto. De gente assim até o diabo corre, meus caros. O chifrudo é ruim, mas tem lá sua ética e sua estética. Este sujeitinho não. Verga conforme o vento. Grita conforme o estupro. Depois diz que não tem nada a ver com a poça de sangue. Cretino. (Vlady Oliver) 
Semáforos dançantes em Lisboa
Leitor comenta a ética marxista do governo petista. É ou não é piada de salão. 
. Vou dizer algo que, talvez, nenhum leitor desta coluna goste! Digo porque tenho certeza do que vou dizer. Sou bacharel em Teologia Reformada, licenciado em Filosofia e em Letras, aposentado, mas leio muito e sou grande observador de tudo, principalmente dos fenômenos sócio-políticos e éticos.
. O que Schamis diz é verdade inconteste. Porém, qual a causa do comportamento dos políticos brasileiros, principalmente dos petistas e seus aliados? Pode ser que haja vários prismas para orientar a busca dessa causa e encontrar uma ou várias explicações. Mas olhando para as suas técnicas de torcer, camuflar, ocultar a verdade e desviar o foco da mesma, diria eu que é uma questão muito clara da ética marxista.
. Para o marxista, o interesse do seu partido, que se confunde com o interesse do seu grupo, está acima do bem do mal. Portanto, o fim justifica os meios para eles. O marxista é materialista, não crê em Deus. Todas as religiões são taxadas de superstição e ópio do povo.
. Mas, como a natureza humana, nas profundezas da sua essência, tem necessidade de se apegar a algo superior a si mesma, quando não tem Deus ela faz, inconscientemente, para si um deus. Como o marxista procura eliminar Deus da sua vida, faz do seu partido um deus para si. E, por causa desse deus, está pronto a sacrificar tudo mais, até mesmo a sua honra e o respeito a seu próprio nome. Pode até negar esta minha afirmação, mas a verdade é que se sacrifica, torna-se mártir, pelo seu deus inconscientemente. Assim não tem sensibilidade para se condoer na hora da violação dos direitos humanos. O seu analgésico. (Henrique de Almeida Lara) 

O maior saco de bondades
. Ao longo dos últimos 12 anos à frente do governo central, tirando enorme proveito da fantástica ignorância do povo brasileiro (e da mídia em geral, infelizmente), o PT fez valer a certeza de que ao adotar e implantar a Matriz Econômica Bolivariana estaria concedendo o maior saco de bondades jamais visto e/ou implantado no país.
Falsidade
. Diante de tamanha e flagrante falsidade, que por muito tempo só foi percebida e manifestada por uma pequena parcela de pessoas dotadas de alguma capacidade de pensar, os governos Lula/Dilma saíram ao mundo todo dizendo que havia desenvolvido, e patenteado, a fórmula mágica da felicidade do povo brasileiro.
Alegria total
. Além de conceder benefícios sociais e crédito ilimitado e sem moderação, que representava:
1 - para as pessoas físicas, a possibilidade imediata de mudar de classe social; e, 
2 - para as pessoas jurídicas, isenções tributárias regados à crédito abundante do BNDES; o PT fez a alegria do povo brasileiro.
Na torcida
. Bastaria alguém (caso deste editor) dizer que quando no final da festa a alta conta seria apresentada, não só aos beneficiados pelos mirabolantes programas sociais, mas à sociedade pagadora de impostos como um todo, para ser rotulado como pessimista, mau caráter e do tipo que ficava na torcida para que nada de bom desse certo. 
Rombos por todos os lados
. Bem, o fato é que a conta aí está. Maior, inclusive, do que muita gente pensante imaginava. Não bastasse os rombos (em praticamente todas as contas do setor público, como Previdência Social, Balança Comercial, Conta-Corrente, Resultado fiscal do Governo Central, de 17,2 bilhões em 2014, o primeiro da série histórica iniciada em 1997, etc., todos fruto da fantástica gastança governamental, ainda por cima, só no ano passado presenciamos uma queda de mais de 7% nos investimentos.
BNDES
. Isto tudo sem falar nos rombos proporcionados pelos infindáveis atos de roubalheira nas empresas públicas, notadamente na Petrobras, cujo valor ainda é desconhecido.
. Aliás, só este assalto, que já está na casa de bilhões de reais, tem tudo para vir a ser considerado café pequeno diante do que se especula sobre o BNDES.
. Só ao Tesouro Nacional, o BNDES deve mais de R$ 430 bilhões. Somado aos espetaculares empréstimos concedidos para amigos do governo, que certamente vão entrar para a galeria dos incobráveis, já se tem como praticamente certo um rombo de quase R$ 1 trilhão.
. Ou seja, no início do governo os rombos eram de milhões. Depois passaram para a casa dos bilhões. Agora, finalmente, já estamos na era do trilhão. Que tal? 
As verdadeiras maldades
. O lamentável é que só os inocentes úteis não perceberam que o saco de bondades, representados pelas benesses assistencialistas promovidas pelo governo neocomunista-petista, foi o verdadeiro e indiscutível saco de maldades.
. Portanto, por mais injusta que seja a decisão de aumentar impostos para equilibrar as contas públicas, o fato de querer diminuir um pouco o tamanho da farra com o dinheiro público como prega a equipe econômica, comandada por Joaquim Levy, não pode ser chamada de saco de maldades. Não é, certamente, um saco de bondades, mas tem menos maldades do que aquele que levou o país ao caos. (Gilberto Simões Pires)

Nenhum comentário: