27 de fev de 2015

Não é só secas e chuvas, coisas mais podem vir...

O golpe está sendo armado... 
. Luís Inácio corre para salvar Luiz Inácio. Agora ficou claro por que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse a um advogado de empreiteira, em reunião secreta, que a Operação Lava Jato tomaria outro rumo depois do carnaval e, portanto, ele desaconselhava que os executivos presos partissem para a delação premiada.
. Em conluio com Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro Cardozo despachou o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, para o Tribunal de Contas da União (TCU), com uma Instrução Normativa redigida no Palácio do Planalto. Por essa Instrução Normativa, aprovada em tempo recorde, o TCU analisará concomitantemente com a Controladoria-Geral da União (CGU) os acordos de leniência firmados com o Estado. Isso garante que os acordos feitos no âmbito da CGU não correrão o risco de serem anulados depois pelo tribunal - mesmo com um TCU dominado por PT e PMDB, as empreiteiras temiam essa possibilidade quando lhes propunham tal saída.
. A aprovação da Instrução Normativa é ótima para Lula, Dilma e os larápios associados porque:
a) Acordos de leniência podem ser feitos diretamente com a CGU, sem passarem pela Justiça;
b) Dessa forma, contorna-se o juiz Sergio Moro;
c) Pelos termos de um acordo de leniência, as empresas reconhecem que praticaram os crimes, pagam uma multa e não são consideradas inidôneas. Podem continuar a assinar contratos com o governo em qualquer nível;
d) Ao contrário do que ocorre com a delação premiada, elas não precisam contar tudo. Ou seja, que Lula e Dilma estão implicados até o pescoço no esquema do Petrolão;
e) A chance de Dilma sofrer impeachment reduz-se dramaticamente, visto que será quase impossível imputar-lhe o crime de responsabilidade;
f) Sem o perigo de falência, as empreiteiras podem dar um grande cala-a-boca ou um aguenta-aí-até-chegar-no-STF aos executivos presos e aos seus sócios em cana, como Ricardo Pessoa, da UTC, que ameaçavam seguir o caminho da delação premiada. A ameaça de Ricardo Pessoa de partir para a delação foi decisiva para o Planalto armar rapidamente o golpe. Luís Inácio Adams percorreu freneticamente os gabinetes dos ministros do TCU, acompanhado do ministro Bruno Dantas, para aprovar uma Instrução Normativa, repita-se, redigida no Palácio do Planalto. Ninguém levantou a menor objeção.
. A menos que um executivo preso não suporte a ideia de passar anos na cadeia, ainda que com o seu futuro assegurado economicamente, ou que a sociedade não esboce reação, Luís Inácio salvou Luiz Inácio e Dilma. (Web) 
. Nota: O TCU é órgão do Poder Legislativo. O Palácio do Planalto redigiu a Instrução Normativa. Que esculhambação geral. Um poder interferindo no outro. Pobre país! 

Vejam a data deste jornal! 
. Não esquecendo que $US 1MM é 1 mil, milhões que traduzido é 1 Bilhão de Dolares!, para o índio cocaleiro, que nos prejudicou no contrato do gasoduto Bolívia-Brasil, antecipando o reajuste em muitos anos, e consequentemente prejudicando a nós brasileiros, mas não ao PT, nem ao José Dirceu que intermediou com o Lula este reajuste antecipado...
. A bandidagem da Dilma e do Lula continua ,mesmo o bandido do Evo Morales ter tomado pela força as instalações da Petrobras....., uma vergonha..., imagino.
. Quanto foi a propina que os petistas receberam...  
. O jornal tem data de 1 de fevereiro de 2015.
 photo _ajornalbolivia.jpg
É impressionante. Apesar de toda a podridão, a Petrobrás faz doações na Bolívia. Deve ter sido fruto da ida da Presidenta à posse na Bolívia. Com tristeza, verificamos que apesar de todos os escândalos que envolvem a Petrobrás, o governo ainda teima em continuar dilapidando o patrimônio público.
A Petrobrás é do País, e não desse governo ou dos governantes, montada e sustentada pelo dinheiro do Tesouro, de nossos impostos. Mais uma vez vamos pagar a conta. Até quando?(Web)

Exército do MST nas ruas. 
Gramsci às favas - Ao disparar a frase nada democrática, que define bem o seu compromisso ditatorial, do tipo que formou líderes comunistas, como Fidel Castro, Hugo Chávez e Nicolas Maduro, por exemplo, o ex-presidente Lula mandou às favas a Cartilha de Antonio Gramsci, que prega uma Revolução Doutrinária, ao invés de uma Luta Armada.
Forma e proposito - Confuso na forma, mas extremamente focado no propósito de manter o PT no Poder a qualquer custo (que as manifestações pró-impeachment da presidente Dilma, marcadas para o dia 15/03 em todo o país, estão ameaçando) Lula ainda foi enfático: - Em vez de ficarmos chorando, vamos defender o que é nosso. Defender a Petrobras (??) é defender a democracia e defender a democracia é defender a continuidade do desenvolvimento social nesse país.
Povo desarmado - Mesmo sabendo que a sociedade, totalmente desarmada, só está cansada de tanta roubalheira, principalmente na Petrobras (que Lula diz que é preciso defender), o ex-presidente não se fez de rogado e completou: - Nós sabemos brigar. Sobretudo quando Stédile colocar o exército dele (com armas de todo tipo e calibre) nas ruas
Espíritos incendiados - Espero, sinceramente, que o povo brasileiro não se deixe levar por essa ameaça de Lula, que à base da força prometida pretende fazer com que os manifestantes repensem se devem ou não ir às ruas. O melhor de tudo é que Lula, com o seu pronunciamento nada democrático, tenha incendiado os espíritos dos indignados para que não esmoreçam.
Quadro preocupante - Como se vê, a economia não para e, portanto, não espera o Carnaval passar. Antes mesmo dos tambores calarem, os números já gritavam dizendo o quanto a situação do país é complicada e continuará complicada. Somando o que já era ruim com a paralisação causada pelos caminhoneiros, a mistura produz um quadro ainda mais preocupante. 
Intervenção - Como o governo tem viés comunista, a primeira promessa que fez aos caminhoneiros é que não vai mudar o preço do diesel nos próximos seis meses. Ora, quem é capaz e legítimo para alterar preço de qualquer bem ou serviço é o mercado. O nosso péssimo governo, passando por cima de tudo e de todos, diz que, independente do que acontecer com o preço do petróleo, vai manter o diesel como está. Pode? (Gilberto Simões Pires) 

A Petrobras e a intelectualidade corrupta. 
Eles sabiam de tudo.
. Um manifesto assinado por expoentes da assim chamada intelectualidade brasileira, como Fábio Konder Comparato, Marilena Chauí, Cândido Mendes, Celso Amorim, João Pedro Stédile, Leonardo Boff e Maria da Conceição Tavares (e haja fôlego!), denuncia a Operação Lava Jato como tentativa de destruição da Petrobras, de seus fornecedores e de mudança do modelo que rege a exploração de petróleo no Brasil.
. Vejam bem, segundo estes senhores, a destruição da Petrobras vem da apuração dos crimes feitos pela Justiça e pela Polícia Federal; não provém dos próprios crimes praticados pela máfia petista encastelada na máquina pública.
Conspiração
. O texto do dito manifesto aponta ainda uma conspiração para desestabilizar o governo; as investigações, segundo esses expoentes intelectuais, atropelam o Estado de Direito.
. Chamo de novo a atenção: não são os crimes cometidos pela máquina corrupta do Partido dos Trabalhadores para consumar seu projeto de poder anti-democrático - e reduzidos por estes luminares a simples malfeitos - os que abalam o Estado de Direito; o que abala o Estado de Direito é a ação da Polícia e da Justiça, transformada numa “conspiração para desestabilizar o governo.
. Para finalizar e acentuar a má-fé que perpassa o texto, o manifesto conclui por afirmar que o Brasil viveu, em 1964, uma experiência da mesma natureza, a qual nos custou um longo período de trevas e de arbítrio. Qual o fundamento para esta aproximação arbitrária e gratuita?
Subversão das ideias, distorção dos fatos.
. Consolida-se hoje, de Norte a Sul do Brasil, um sentimento de aversão e repulsa em face da imensa máquina de corrupção instalada pelo PT (e associados) na Petrobras, em diversas outras instâncias dos negócios do Estado e nas instituições, com a finalidade de consumar um projeto de poder totalitário. É bom e louvável que assim seja.
. Mas é preciso atentar para um aspecto talvez mais perigoso do que a corrupção material! Uma corrupção intelectual na tentativa de inverter a realidade dos fatos, de destruir a objetividade das análises e de subverter a reta razão dos indivíduos. Não se esqueçam, é este tipo de intelectualidade e de lógica perversa que constitui o esteio de regimes tirânicos e genocidas, como o da Alemanha de Hitler, o da União Soviética de Lênin e Stalin, o da China de Mao, o do Camboja de Pol-Pot, entre tantos outros.
Manifesto que exala agonia.
. Convido os leitores a lerem trechos do artigo Que agonia, que Vinícius Mota publica na Folha de S. Paulo (23.fev.2015):
“Ao final da longa purgação que apenas se inicia, a Petrobras e todo o complexo político-empresarial ao seu redor terão sido desidratados. Do devaneio fáustico vivido nos últimos dez anos restará um vulto apequenado, para o bem da democracia brasileira. 
• “As viúvas do sonho grande estão por toda parte. Um punhado de militantes e intelectuais fanáticos por estatais monopolistas acaba de publicar um manifesto que exala agonia. 
• “O léxico já denota a filiação dos autores. A roubalheira na Petrobras são apenas “malfeitos”. O texto nem bem começa e alerta para a “soberania” ameaçada, mais à frente sabe-se que por “interesses geopolíticos dominantes”, mancomunados, claro, com “certa mídia”, em busca de seus objetivos “antinacionais”. 
• “Que agenda depuradora essa turma teria condição de implantar se controlasse a máquina repressiva do Estado. Conspiradores antipatrióticos poderiam ser encarcerados, seus veículos de comunicação, asfixiados, e suas empresas, estatizadas para abrigar a companheirada. (…) 
• “Quanto maior é o peso de empresas estatais na economia, mais amplos são os meios para o autoritarismo. Imagine se o governo ainda tivesse em mãos a Vale, a Embraer e as telefônicas para fazer política. Quais seriam os valores da corrupção, se é que sobrariam instituições independentes o bastante para apurá-los?(José Carlos Sepúlveda da Fonseca)

Nenhum comentário: