30 de jan de 2015

Liberdade de imprensa, lutem por ela...

 photo _achuvadem....jpg
Petrobras prevê caixa de US$ 8 bi a US$ 12 bi em 2015 - Em teleconferência com analistas sobre o balanço não auditado do terceiro trimestre, presidente da estatal, Graça Foster, deu estimativa de caixa mínimo e máximo até o final do ano, sem captações; a dirigente disse que não foi possível precisar o valor e o período em que ocorreram pagamentos indevidos pela estatal nos atos investigados pela Operação Lava Jato, mas anunciou estimativa de R$ 4 bilhões em perdas; a cifra, no entanto, pode ser maior se surgirem novas denúncias, disse; Graça voltou a destacar as 66 medidas de governança, controle e gestão de riscos colocadas em prática no ano passado pela empresa.

Governo tem rombo de R$ 17,24 bi em contas de 2014, pior desempenho desde 1997. As contas da presidente Dilma Rousseff fecharam 2014 com um déficit primário de 17,242 bilhões de reais. O resultado do chamado governo central, que reúne as contas do Tesouro Nacional, INSS e Banco Central, registraram o pior desempenho da série histórica que teve início em 1997. Foi o primeiro déficit da série e corresponde a 0,34% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2013, o superávit acumulado foi de 76,993 bilhões de reais, ou 1,59% do PIB.

O rombo histórico das contas do governo, divulgado pelo Tesouro nesta quinta-feira, consolidou um processo de forte deterioração fiscal que a presidente Dilma tenta agora reverter para retomar a confiança no país. Apesar das pedaladas fiscais (atrasos nos pagamentos de despesas) que ainda ficaram para 2015 e receitas extraordinárias, o resultado de 2014 ficou distante da última previsão do governo, de fechar o ano com um superávit de 10,1 bilhões de reais. No início do ano, o governo prometeu fazer um superávit de 80,7 bilhões de reais nas contas do governo central.
. O resultado reflete uma combinação de aumento de despesas, queda forte da arrecadação por causa da atividade econômica fraca e desonerações tributárias em volume elevado.
. Dados do Tesouro mostraram que as despesas subiram 12,8%, para 1,013 trilhão de reais, enquanto as receitas avançaram apenas 3,6%, totalizando 1,031 trilhão de reais.
. A Previdência foi, de longe, o setor que mais contribuiu para o rombo anual. Separadamente, as contas do Tesouro tiveram um superávit de 39,570 bilhões de reais, o do INSS um déficit de 56,698 bilhões de reais e o resultado das contas do Banco Central foi negativo em 114,8.
. Dezembro - Apenas em dezembro, as contas do governo central registraram um superávit de 1,039 bilhão de reais, decepcionando mais uma vez. No final do ano passado, o ex-secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, havia garantido que o superávit seria de dois dígitos, o que não ocorreu. O resultado de dezembro é pior para o mês desde 2008, quando as contas fecharam com déficit primário. Para não ser responsabilizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o governo conseguiu que o Congresso Nacional aprovasse uma alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que permite o descumprimento da meta. (Reinaldo Azevedo)

Pezão ameaça suspender benefícios da Petrobras - Governo do Rio divulgou nota em que cogita suspender benefícios fiscais concedidos pelo estado à Petrobras, que não estaria repassando participações especiais referentes ao campo petrolífero de Lula; de acordo com o governador Luiz Fernando Pezão, os repasses são imprescindíveis para o Rio; em nota, a Petrobras nega irregularidades.

Apontado como chefe do clube da propina, o empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, questiona porque duas das maiores construtoras do País, a Odebrecht, de Marcelo Odebrecht, e a Andrade Gutierrez, de Otávio Azevedo, vêm sendo poupadas pelo juiz Sergio Moro, que conduz a Operação Lava Jato; A denúncia sustenta que a dita organização criminosa era constituída, entre outras empreiteiras, pela Odebrecht e Andrade Gutierrez. Ocorre que não se vê nenhum controlador ou mesmo executivo destas empresas no polo passivo desta ação penal, diz trecho de sua defesa; a questão é, de fato, intrigante; Paulo Roberto Costa confessou ter recebido R$ 59 milhões da Odebrecht, naquela que foi a maior de todas as propinas já descobertas no País; a Andrade, além de sócia da Cemig, num acordo costurado pelo PSDB-MG, é a empreiteira mais ligada ao lobista Fernando Baiano.

Enquanto que Costa diz que recebeu R$ 8 milhões de Andrade e Estre - O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou ter recebido até R$ 8 milhões da construtora Andrade Gutierrez e da Estre Ambiental, especializada em coleta e tratamento de lixo; a maior parte, entre US$ 2 milhões a US$ 2,5 milhões, foi paga pela empreiteira, segundo ele, e R$ 1,4 milhão, pela Estre Ambiental, que tem como acionista o BTG Pactual, do banqueiro André Esteves.

Lava Jato: MP manda caso Anastasia para o STF - Ministério Público Federal deu parecer contrário ao pedido da defesa do senador eleito Antônio Anastasia (PSDB-MG), que quer acesso ao depoimento em que ele é citado pelo policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, preso na Lava Jato, e afirmou que cabe ao Supremo Tribunal Federal fazer a análise das declarações; a questão será decidida pelo juiz Sérgio Moro; de acordo com o MPF, o depoimento faz menção a pessoas com prerrogativa de foro; o policial, conhecido como Careca, afirmou à polícia ter sido enviado a Belo Horizonte por Alberto Youssef para entregar R$ 1 milhão que seria do então governador Anastasia,

Seminário Tv Cultura e OAB-SP
Crise do Petrolão vai reformar a República - O Seminário Reforma Política Já, desta quinta-feira (29), realizado pela TV Cultura, em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB-SP) contou com a presença de mais de 400 pessoas. Para historiador, alteração tem de acontecer nos três poderes para acabar com impunidade; presidente da OAB-SP defende mudança no Judiciário. Durante a discussão, Marco Antonio Villa, historiador e comentarista da TV Cultura, defendeu que este será o ano do Petrolão, referindo-se às investigações do esquema de corrupção na Petrobras. Para ele, essa pode ser uma oportunidade de mudança no país. A crise vai reformar a República. Que essa crise nos conduza ao caminho da transformação, arrematou.


Il Pagliacci... 
. Tivemos ontem, algumas datas e eventos que atestam bem como o nosso País se transformou, de fato, na Terra dos Palhaços, a começar por nós mesmos!
. 1 - Primeiro, comemorou-se no mundo, e especialmente na Europa, a data simbólica dos 70 anos da . Libertação de Auschwitz, quando o mundo conheceu mais de perto, o tamanho das iniquidades que podem ser cometidas pelo ser humano e por toda uma Nação, em busca do Poder. Cenário esse que foi bem definido pela filósofa Hannah Arendt como a Banalidade do Mal: essa inexplicável convivência e absorção do mal e do crime, pelo Ser Humano normal, cidadão comum, com família e trabalho, sem qualquer indício aparente de desvios doentios.
. Cenário esse, que se espalhou por nosso País, nos últimos anos, sob a gestão do PT-sindical apóstata, onde o crime, os desvios, a apropriação dos recursos públicos para fins pessoais e partidários, se tornou algo generalizado e perfeitamente normal em nossa sociedade!
. 2 - Depois e nessa mesma linha da Banalidade do Mal, tivemos a esperada publicação do Balanço da Petrobrás, que acabou saindo sem o aval de qualquer Empresa Especializada de Auditoria, como sempre soi acontecer e sem o lançamento dos milhões e milhões que foram desviados de seus cofres! Mas, provavelmente, com o aval do novo Diretor/Xerife recém contratado pela Empresa e que iria fazer um limpa nos desvios que tem sido cometidos dentro dos muros da mesma. Tudo normal, sem escândalos, sem contestações de quem de direito! Um Balanço feito como uma luva para o País de Palhaços em que nos transformamos!... 
. 3 - E, finalmente, a tão esperada aparição da sra. DIImáh que andava escondida, depois que começou a acontecer no País, por sua ação direta, tudo aquilo que ela energicamente negara e combatera em sua campanha eleitoral dirigida aos palhaços de sempre!
. Visivelmente contrariada por ter de dar satisfação aos seus eleitores, com a falta de educação de sempre, só faltou mandar a todos nós, ao vivo, para nos catarmos nos picadeiros em que vivemos como palhaços!...
. Não há muito o que dizer e lamentar! Se fomos transformados em palhaços, isso ocorreu simplesmente porque nós o permitimos! E ponto final!... (Márcio Dayrell Batitucci)

.
Já temos novo presidente. 
. Sem eleição e, portanto, sem as canseiras das campanhas bravas que embutem, inclusive, debates altamente desgastantes, Joaquim Levy assumiu o posto de presidente do Brasil. Pelas sutis circunstâncias do enorme buraco no qual o PT enfiou nosso país, o economista certamente parece personagem de situações mostradas nos filmes americanos que contam rocambolescas histórias passadas nas banana republics. Em Luar Sobre Parador (1988, direção de Paul Mazursky), por exemplo, o presidente de plantão na republiqueta que aparece no nome da película morre, mas seu chefe de Gabinete não queria deixar o poder. Para que isso acontecesse, foi bafejado por certeiro golpe de sorte: um ator em visita à capital era perfeito sósia do presidente falecido. E acabou convencido pelo ministro corrupto a assumir o lugar do mandatário. Daí se desenrolando uma trama até criativa, que para o público brasileiro teve interesse maior. Pois foi um dos (poucos) filmes interessantes que Sônia Braga fez em Hollywood.
. Está claro que o nosso novo presidente Levy, que assumiu junto com o Ministério que tem até um titular da Censura chamado Ricardo Berzoini, chega ao poder com movimentação que pode servir de tema para filme com enredo francamente bananeiro, a começar pelo apodo que S. Exª. ostenta, Joaquim Mãos de Tesoura... Vejam que, ao fim e ao cabo, sua principal missão é desarmar a enorme bomba que, com a vitória petista em 2002, foi armada nas entranhas destepaiz. Daqui a alguns anos quando a história for contada, quem sabe numa fita com direção de Woody Allen, tomaremos conhecimento dos diálogos, ocorridos nos bastidores, que levaram o economista para o comando da nação sem comando. Vejo como cenário uma bem decorada sala no Palácio da Alvorada, onde o chefe do governo mora. Após o cafezinho feito com pó de grãos nobres, dona Dilma finalmente diz para Levy: 
. - Pois é, doutor, vou ter que lhe passar o bastão, pois só estou aqui porque aqui o Lula me colocou.
. - Tudo bem - o Chicago Boy do Bradesco sorri - mas é bom que saiba desde logo duas coisas. Primeira que fui economista chefe do Ministério do Planejamento de FHC, que a senhora vive apontando como o culpado por tudo de ruim que tem acontecido neste país.
. - Ora, doutor, e eu posso apontar o verdadeiro culpado?... Prossiga.
. - Bom - ele ergue as sobrancelhas - é que meu plano de governo é todo calcado naquilo que a oposição pregou durante a campanha, e que a senhora afirmava tiraria comida dos pratos dos pobres...
. - Fantasias... Fantasias... 
. - Ela diz - Desejo-lhe boa sorte no comando. Parabéns e tchau, vou tentar reabrir minha lojinha de 1,99 em Porto Alegre...
. Antes, porém, que a ex-presidente saísse, o presidente Levy abre os braços: 
. - Mas tem umas coisinhas que precisamos acertar.
. - Ah, tem?
. - Sim, pois, afinal, vou dar uma guinada de 180 graus nas diretrizes da economia. Providenciarei, de cara, alta de imposto para operações de crédito das pessoas físicas; para estas e para as jurídicas o IR também aumentará. Voltarei com a cobrança da Cide sobre os combustíveis, bem como virá aumento do PIS e Cofins para produtos importados. Isso tudo causará inflação. Assim, acho que a senhora, antes de sair, deveria convocar cadeia de TV para anunciar essas e outras medidas.
. Espertamente Dilma sorri, ao dizer: 
. - Olhe, presidente, essas coisas nós, do PT, não fazemos. Nossa praia é convocar cadeias de TV só para dar boas notícias. Mesmo que sejam mentiras...
. Aí sim ela saiu, largando Levy com o tremendo pepino nas mãos. Sem dúvida os últimos 12 anos que vivemos serão prato cheio para Woody Allen reeditar Bananas, um dos seus maiores sucessos... (Antonio Contente)

Nenhum comentário: