24 de jan de 2015

Hora de vestir a carapuça no enfrentar o povo...

 photo _adiadaconstituiccedilatildeo.jpg Eu voto! Sidney Oliveira, dono e garoto-propaganda da Ultrafarma, para Ministro. 

Ato do MPL volta ao centro com bandeira nacional incendiada e confronto com PMs - Ao menos três pessoas ficaram feridas no protesto, inclusive um jornalista; quatro militantes foram detidos com rojões. Mais uma vez, a manifestação do Movimento Passe Livre (MPL) na região central de São Paulo era pacífica, tranquila, sem ocorrências. E, mais uma vez, ela acabou terminando de forma antecipada, com bombas, prisões, corre-corre e feridos, na noite desta sexta-feira (23).

Preços passam a valer em 1º de fevereiro. Gasolina custará de R$ 2,905 a R$ 3,496. Tabela é divulgada 4 dias depois que o governo aumentou impostos incidentes sobre os combustíveis; São Paulo tem o menor valor de referência e Acre, o maior.

 JD Consultoria, empresa do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, está sendo investigada na Operação Lava Jato. Na última quinta-feira, 22, a Justiça quebrou o sigilo fiscal e bancário da JD após obter documentos indicando que ela recebeu aproximadamente R$ 4 milhões das empreiteiras envolvidas nos escândalos de corrupção da Petrobras. Entre as construtoras que enviaram recursos estão a Galvão Engenharia, UTC e OAS, que tiveram seus diretores presos no fim de 2014.

Só no Brasil - Pouca gente sabe: a BR - Petrobras Distribuidora, empresa estatal, está proibida de fazer contratos com o Estado. É decisão judicial de segunda instância, mas ainda cabe recurso. Explicação: a BR, subsidiária da Petrobras e dona da maior rede de distribuição de combustíveis do país, foi condenada por irregularidades na obtenção de permissões para instalar postos de gasolina em terrenos da prefeitura carioca. Na definição legal, improbidade administrativa. Em termos simples, em novas áreas reurbanizadas pela prefeitura do Rio os postos foram entregues sem licitação à BR, que ali opera sem concorrentes. Poderá até ter que devolver 47 terrenos, com postos, à prefeitura.

Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, não sabe o que diz. Especialistas desconhecem limite para racionamento e ignoram o que ele quis dizer sobre limite prudencial de 10%.

Sudeste enfrenta a pior crise hídrica da história. Reservatório secam, enquanto desperdício continua. As torneiras secam em vários lugares do Brasil, na medida em que a pior crise hídrica da história do Sudeste se agrava. Dezessete dos 18 maiores reservatórios do país estão em níveis mais baixos do que durante a última crise hídrica de 2001. A consequência política e econômica para a sétima maior economia do mundo é cada vez mais evidente. Manifestantes em bairros sem água têm saído às ruas, lavouras de café foram atingidas, negócios foram obrigados a fechar e operadores de pedalinho tiveram de parar seus trabalhos porque os lagos simplesmente secaram.

Reportagem-bomba de Veja antecipa o resultado do descalabro do infausto governo do PT, o duplo apagão. Ou: que saudade dos governos militares. Aqui

Vexame internacional de Dilma: Brasil perde direito de votar em Tribunal da ONU por falta de pagamento 
1) Segundo reportagem do jornal Estado de S.Paulo desta sexta-feira, o Brasil perdeu seus direitos no Tribunal Penal Internacional (TPI), após acumular e não pagar mais de US$ 6 milhões em dívidas com a entidade sediada em Haia. A situação coloca a diplomacia brasileira em uma saia-justa, já que o Brasil possui a segunda maior dívida de um país nas Nações Unidas. O Brasil é um dos membros fundadores do Tribunal Penal Internacional, entidade que representou o maior avanço no direito internacional desde o fim da Guerra Fria. Na prática, a suspensão impede o Brasil a votar, por exemplo, na escolha de novos juízes, um constrangimento político que afeta o País que, em diversas ocasiões, usa o discurso do multilateralismo para insistir que apenas dentro do quadro da lei e da ONU é que conflitos podem ser superados, diz o Estadão
2) De acordo com o jornal, a dívida com o TPI é apenas uma de muitas que o governo brasileiro vem acumulando com a ONU. Conforme revelado com exclusividade pelo jornal, a dívida do Planalto com o orçamento regular da ONU superava em 2014 pela primeira vez a marca de US$ 100 milhões e apenas os EUA mantinham um buraco superior. Documentos da ONU indicam que, até 3 de dezembro, o Brasil devia US$ 170 milhões à entidade. Isso sem contar com outra dívida de US$ 14 milhões (R$ 36,7 milhões) para a Unesco, que deu o título ao Brasil de segundo maior devedor da entidade cultural da ONU, além de outros US$ 87,3 milhões para as operações de paz dos capacetes azuis.

Racionamento voluntário pode evitar um mal maior? 
1) Diretor fundador do Centro Brasileiro de Infra Estrutura comenta a crise energética. O apagão que atingiu 11 estados e o Distrito Federal, na última segunda-feira, 19, volta a levantar questões sobre o setor elétrico do país. Baixos investimentos no setor de energia e seca provocaram o maior racionamento da história do país, em 2001 e 2002, durante governo de Fernando Henrique Cardoso. Agora, o medo volta em meio a uma crise hídrica, que afeta São Paulo, e a um verão intenso com temperaturas recorde.
2) O diretor fundador do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), Adriano Pires, explica ao O&N os três motivos que resultaram no apagão da última segunda-feira. A situação atual remonta ao que aconteceu em 2012, quando surgiu a MP nº 579, que tratava da renovação das concessões de energia elétrica e estabelecia a redução do valor das tarifas. A medida provisória virou a lei nº 12783, em 2013, e estimulou o buraco financeiro que nunca se teve no setor elétrico. Com isso, o governo basicamente revogou a lei da oferta e da procura. O segundo motivo foi um planejamento muito errado com atrasos nas obras do setor elétrico. E o terceiro foi a falta de chuvas acompanhada de um verão muito quente. A CBIE é uma empresa de consultoria e informação especializada no mercado de energia.
3) A presidente Dilma Rousseff sancionou a lei nº 12.783, que renovou as concessões do setor de energia e permitiu o barateamento da conta de luz dos brasileiros. A lei permitiu ao governo prorrogar por até 30 anos, concessões de geração (usinas hidrelétricas e térmicas), transmissão e distribuição de energia que venceriam entre 2015 e 2017. Em troca, esses concessionários tiveram de aceitar receber, a partir de 2013, uma remuneração até 70% inferior pelo serviço prestado. Com o corte na remuneração desses agentes, a energia produzida pelas usinas, cujas concessões foram prorrogadas, foi barateada na conta de luz dos consumidores. Isso acabou por estimular o consumo e aumentar a demanda.
Projetos atrasados
No caso do planejamento, a demora em obras do setor elétrico chega a quatro anos, segundo matéria divulgada nesta quarta-feira, 21, no Globo. A expansão da capacidade de geração e transmissão da energia elétrica no país sofre com atrasos de implantação devido a entraves jurídicos, ambientais ou de engenharia e falhas de planejamento. O aumento da potência efetivamente instalada ficou 20% abaixo do previsto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
4) Com as altas temperaturas, o consumo de energia é maior, principalmente, por conta do uso de ventiladores e ar-condicionados. O consumo de energia nas regiões Sudeste e Centro-Oeste bateu recorde cerca de 20 minutos antes do corte de luz registrado nesta segunda-feira, 19. Segundo o documento do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), devido ao forte calor, a carga recorde ocorreu às 14h32, quando as duas regiões demandaram 51.596 megawatts (MW). A falta de chuvas, por sua vez, só complica ainda mais a oferta de energia.
5) Para Adriano Pires, falta transparência ao governo, que deveria alertar a população que a demanda aumentou, mas a oferta não. O governo deveria admitir que errou. A presidente Dilma poderia falar em rede nacional para pedir que a população economize energia. Como não se aumenta a oferta de energia da noite para o dia, é preciso reduzir a demanda, disse. O governo precisa mostrar para a população a situação e propor um pacto. A curto prazo, é preciso racionalizar para evitar um racionamento.
6) Segundo Pires, a ação do governo de São Paulo na crise hídrica está um pouquinho melhor do que a ação do governo federal na crise energética. O governo de São Paulo está falando mais sobre o assunto, tendo a sinceridade de assumir o erro e propondo medidas como bônus na conta de quem gasta menos, e multa para quem gasta mais, disse.
7) Quanto a situação do setor elétrico, ele explicou que não basta um tarifaço. Essas tarifas deveriam vir de forma mais gradual e democrática para prevenir o furto de energia e a inadimplência, disse. Os agentes do setor elétrico deveriam criar um comitê de crise para encontrar uma solução estrutural

A Ética É uma coisinha relativa?

. O sociólogo Peter Berger escreveu um livrinho delicioso: Introdução à Sociologia. Um dos seus capítulos tem um título estranho e delicioso: Como trapacear e se manter ético ao mesmo tempo.
É estranho à primeira vista. Mas logo se percebe que, na política, é de suma importância juntar ética e trapaça. Para explicar vou contar uma historieta.
Havia numa cidade dos Estados Unidos uma igreja batista.
Os batistas, como se sabe, são um ramo do cristianismo muito rigoroso nos seus princípios éticos.
Havia na mesma cidade uma fábrica de cerveja que, para a igreja batista, era a vanguarda de Satanás.
O pastor não poupava a fábrica de cerveja nas suas pregações.
Aconteceu, entretanto, que, por razões pouco esclarecidas, a fábrica de cerveja fez uma doação de 500 mil dólares para a dita igreja.
. Foi um auê..
. Os membros mais ortodoxos da igreja foram unânimes em denunciar aquela quantia como dinheiro do Diabo e que não poderia ser aceito.
. Mas, passada a exaltação dos primeiros dias, acalmados os ânimos, os mais ponderados começaram a analisar os benefícios que aquele dinheiro poderia trazer: uma pintura nova para a igreja, um órgão de tubos, jardins mais bonitos, um salão social para festas.
. Reuniu-se então a igreja em assembleia para a decisão democrática. 
. Depois de muita discussão registrou-se a seguinte decisão no livro de atas: A Igreja Batista Betel resolve aceitar a oferta de 500 mil dólares feita pela Cervejaria na firme convicção de que o Diabo ficará furioso quando souber que o seu dinheiro vai ser usado para a glória de Deus.
. É isso aí...!

Nenhum comentário: