3 de jan de 2015

Brasil, pátria educadora... se segura estudante.

 photo _apredadores.jpg
O improviso - Antes da solenidade de posse no Senado, dois teleprompters de vidro. Discursar assim é mole!

Dilma viajou com a família para Salvador com a mãe, a tia, a filha, o genro e o neto... Na Alemanha, quando o marido (ou algum familiar) da primeira ministra Angela Merkel embarca no avião oficial, paga do próprio bolso o valor de uma passagem de 1ª classe. Essa é uma das razões pelas quais, normalmente, o marido de Angela não voa com ela, mas em vôos de carreira. Gostaria de saber se todos os familiares que acompanham Dilma em seu descanso antes da posse pagaram passagem e hospedagem do próprio bolso ou nós estamos pagando a festinha? (Rodrigo Mezzomo, professor e advogado)

Promessa de Posse 
Base aliada de Dilma rejeita pacote anticorrupção.
Pacote anticorrupção anunciado por Dilma em seu discurso de posse é recebido com ceticismo por membros da base aliada do governo.
Dilma Rousseff tomou posse na última quinta-feira, 1, com um discurso repleto de elogios ao seu governo. A presidente destacou as principais conquistas de seu primeiro mandato e anunciou os planos para os seus próximos quatro anos de governo.
Entre os principais desafios citados por Dilma estavam o combate à corrupção e a retomada do crescimento econômico, principal crítica ao governo durante a campanha presidencial.
A presidente se comprometeu a enviar ao Congresso, já no primeiro semestre deste ano, um pacote anticorrupção que, segundo ela, irá garantir processos e julgamentos mais rápidos.
Contudo, o pacote já enfrenta resistência da base aliada da presidente. Entre os que rejeitaram o pacote estão parlamentares do PP e do PTB, partidos que ganharam ministérios neste segundo mandato de Dilma.
O que tem que ser feito é uma reforma política. É mais urgente que esse pacote, disse Eduardo da Fonte, líder do PP na Câmara dos Deputados.
O líder do PTB, o deputado Jovair Arantes, também foi cético em relação à proposta e sinalizou que ela pode ser barrada. Aprovamos o que for importante. O que não for, a gente bota para trás, disse Arantes.
Membros da oposição, por sua vez, afirmaram que as medidas previstas no pacote já fazem parte da Lei Anticorrupção, em vigor desde janeiro de 2014. Segundo o líder do PSDB, Aloysio Nunes, Dilma demorou para enfrentar a corrupção. Ela poderia começar a fazer a parte dela, disse Nunes, ressaltando que o pacote é uma tentativa da presidente de atenuar o desgaste causado pelo escândalo da Petrobras. (Estadão)

Nenhum comentário: