1 de out de 2014

Fajutices em pesquisas ou povo delira...

 photo _aopovoeleicoes.jpg
Dilma lidera nas cinco regiões do país. Datafolha diz que menor vantagem é no Sudeste, onde há empate técnico com Marina. Ibope e Datafolha mostram disputa maior pelo 2º lugar entre Marina e Aécio

Não se podia esperar outra coisa! Correios omitem viagem de seu presidente Wagner Pinheiro a Belo Horizonte. ECT tentou esconder ida do seu presidente a BH para comemorar papel da estatal na campanha do PT.

Política externa alimenta embate de presidenciáveis. Aécio e Marina endurecem críticas à gestão de Dilma e sugerem agenda semelhante para relação com outros países.
TSE proíbe uso de celulares e tablets durante a votação.

 Quem acredita em pesquisa? Médica de Alegrete.
 photo _atendenciamentira.jpg

Em delação exemplar, Costa entrega tudo - Ex-diretor da Petrobras terá de pagar multa de US$ 5 milhões, devolver US$ 25,8 milhões que estão na Suíça e em Cayman, uma Rand Rover, avaliada em R$ 300 mil, que ganhou do doleiro Alberto Youssef, além de bens que teria adquirido por meio de atividade criminosa, como uma lancha avaliada em R$ 1,1 milhão, um terreno e valores apreendidos em sua residência; tudo faz parte do acordo de delação premiada em que ele entregou o esquema de corrupção que envolvia grandes empreiteiras e políticos; em troca, terá o arquivamento de fatos novos que aparecerem contra ele e o abrandamento da pena; grande vencedor do acordo foi o juiz Sergio Moro, responsável pelo inquérito da Lava Jato.

Lava-Jato: PF investiga ação política em fundos de pensão. Há suspeita de influência do esquema do doleiro Alberto Yousseff nos investimentos de Petros e Postalis.

Ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa teve seu registro de advogado negado pela seccional da Ordem dos Advogados do Brasil, do Distrito Federal; presidente da entidade, Ibaneis Rocha alegou que ele feriu a ética profissional quando exerceu a magistratura; durante seu estrelato, Barbosa ofendeu advogados e fez até com que o defensor de José Genoino, Luiz Fernando Pacheco, fosse retirado do plenário do STF por seguranças da casa - fato inédito na história do Judiciário; agora, veio o troco.

Qualidade de vida de idosos no Brasil está abaixo da média. Pesquisa divulgada no Dia Internacional do Idoso coloca o Brasil em 58º lugar numa lista de 96 nações avaliadas.

Estado Islâmico decapita sete homens e três mulheres na Síria. França anuncia que vai ampliar ação militar contra jihadistas no Iraque.

Turquia cogita se juntar à ofensiva ao ultrarradical Estado Islâmico na Síria. A cúpula do Exército turco reuniu-se nesta terça-feira (30) com o governo para analisar o avanço do Estado Islâmico na Síria e os intensos combates cada vez mais próximos à sua fronteira. Em pauta, as formas de participação da coalizão sob a liderança norte-americana, sem perder de vista seus próprios objetivos em território sírio.

O vídeo informa: o poste instalado no Planalto debocha das lágrimas alheias, mas chora até por maus defuntos.

Na noite de 11 de setembro, sentada no banco de trás do carro que seguia para o hotel no Rio, a repórter da Folha que acompanhava Marina Silva perguntou à candidata o que achara dos ataques que Lula lhe fizera na véspera. Segundo a jornalista, Marina teve de conter o choro enquanto murmurava, com voz embargada, que não pretendia revidar às agressões verbais. A reação naturalíssima, que não valia mais que uma nota no pé da página, foi noticiada com destaque. E Dilma Rousseff, instruída pelo marqueteiro João Santana, tentou transformar o choro que ninguém viu na prova definitiva de que Marina não pode governar o país.

Para ensinar que presidenta não chora, caprichou no dilmês castiço: Presidente da República sofre pressão 24 horas por dia. Se a pessoa não quer ser pressionada, não quer ser criticada, se não quer que falem dela, não dá para ser presidente da República. Conversa de 171, prova o vídeo abaixo, que registra a troca da guarda no Ministério da Pesca ocorrida em 2 de março de 2012.

O poste que Lula instalou no Planalto por pouco não derramou lágrimas de esguicho ao despedir-se do companheiro Luiz Sérgio. Meses antes, o deputado fluminense cedera a Ideli Salvatti o Ministério de Relações Institucionais e tivera de consolar-se com a missão de administrar bagres e lambaris. Meses depois, foi despejado de novo para abrir espaço ao senador Marcelo Crivella, do PRB fluminense.

O vídeo informa: a presidente que debocha das lágrimas alheias chora até por maus defuntos.

Dilma não consegue enxergar a si mesma e afirma que a rival Marina Silva tem desvio de caráter. 

Jogo sujo - Deselegante, mal educada, truculenta, incompetente e mentirosa. Assim é a petista Dilma Rousseff, que embalada pelo desespero que sopra sobre sua campanha à reeleição começa a se valer da verborragia insana. Em ato de campanha no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (30), e afirmou que a presidenciável do PSB tem desvio de caráter. Dilma decidiu elevar o tom das críticas a Marina Silva. 

A grosseria teve como base o fato de Marina ter afirmado que votou a favor da criação da CPMF quando era senadora pelo PT, mas reportagem do jornal O Globo mostrou o contrário. Nada de estranho, pois os petistas são movidos pelo voto de cabresto, o que impede que o parlamentar tenha opinião própria.

Se na concepção de Dilma a mentira é prova de ausência de caráter, a presidente-candidata deveria procurar o psiquiatra mais próximo, pois sua devoção à mitomania é uma ode ao mau-caratismo.

Para não recuar demais no tempo e despejar sobre os leitores uma enxurrada de mentiras de Dilma Rousseff, o ucho.info decidiu ater-se apenas ao escândalo de corrupção que teve como palco a Petrobras e foi desbaratado pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, que só foi possível pela coragem e determinação do empresário Hermes Magnus e do editor do site.

Em recente entrevista, Dilma disse que não sabia das transgressões cometidas por Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da estatal e preso pela Polícia Federal. Além disso, a presidente da República disse, sem qualquer rubor facial, que não tinha qualquer intimidade com Costa. O apego da presidente à mentira é tão majestoso, que Paulo Roberto Costa foi um dos seletos convidados para o casamento de Paula Araújo, filha de Dilma com o ex-deputado Carlos Araújo, em Porto Alegre. Se convidar alguém para o casamento de um filho não for excesso de intimidade, que Dilma explique aos leitores o que é.

A candidata petista pode continuar alegando não ter qualquer intimidade com Paulo Roberto Costa, mas o caixa de sua campanha à Presidência, em 2010, recebeu R$ 2 milhões do esquema capitaneado pelo ex-diretor da Petrobras e operado pelo doleiro Alberto Youssef, também preso na esteira da Operação Lava-Jato. Se pedir polpuda contribuição para campanha eleitoral não é excesso de intimidade, que Dilma explique aos leitores do ucho.info o que é.

Dilma disse que desconhecia as atividades ilegais de Paulo Roberto Costa, mas contou com o ex-diretor da petroleira para colocar em marcha o processo de expropriação da Petroquímica Triunfo, entregando o monopólio do setor petroquímico ao grupo Odebrecht. A operação criminosa e covarde avançou porque Lula e Dilma assim decidiram, pois o grupo Odebrecht sempre deu as cartas nos governos do PT.

Dilma mente aos brasileiros sobre a crise econômica, chegando ao absurdo de afirmar que a inflação está próxima de zero. A inflação oficial está acima do teto da meta (6,5%) fixado pelo governo, enquanto que a real, aquela que assusta diariamente os brasileiros, já deixou para trás o patamar de 20% ao ano. Os números oficiais sobre a economia nacional mostram a dura realidade que emoldura o País, mas Dilma insiste em mostrar que tem desvio de caráter, pois mentir é sua especialidade maior.

Certa feita, o genial e polêmico Nelson Rodrigues vociferou: Muitas vezes é a falta de caráter que decide uma partida. Não se faz literatura, política e futebol com bons sentimentos… Dilma, possivelmente, está seguindo a prece de Nelson Rodrigues, o que faz com destreza e intimidade porque mau-caratismo não lhe falta. Até porque, quando o discípulo supera o mestre deixa de ser bom negócio dependendo da especialidade de ambos. Em tempo: Joseph Goebbels, chefe da propaganda nazista e mentiroso inveterado, não sofria de desvio de caráter, pois jamais soube o que era tê-lo. 

Na mídia: disputas pessoais. Na realidade: metas análogas Forte radicalização poderá vir após a eleição do presidente.
Decreto dos Conselhos Populares
Antes de tudo, em decorrência do Decreto presidencial 8243, o qual constitui - como o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira teve oportunidade de alertar - um gravíssimo ataque às instituições vigentes, no que pode ser qualificada de uma tentativa de golpe de Estado incruento.
Esse Decreto, já comparado a um decreto bolivariano ou bolchevique, torna obsoletas as instituições do Estado de Direito e cria organismos informais através dos quais minorias militantes condicionarão a sociedade e o governo.
Ele será uma das chaves do próximo mandato presidencial e as duas candidaturas que lideram as pesquisas, veem nele a oportunidade de caminhar rumo a uma democracia popular tão ao gosto dos sistemas totalitários socialistas.
A própria Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) endossa a criação de estruturas de participação popular e questiona a democracia representativa em sintonia com o Decreto presidencial 8243.
Reforma Agrária
Volta a ideia de incrementar a Reforma Agrária, a velha utopia de esquerda, que debilitou o direito de propriedade, criou em milhões de hectares verdadeiras favelas rurais ou unidades coletivizadas dependentes das esmolas governamentais.
A agricultura familiar (termo assaz dúbio) é manipulada em detrimento do agronegócio que constituiu hoje a salvaguarda honrada e forte da economia nacional.
Volta o fantasma dos índices de produtividade rural fazendo crescer a insegurança jurídica no campo, e a perspectiva da volta das invasões e do arbítrio.
Radicalizar o agro-reformismo - além de violar o direito de propriedade, consagrado em dois Mandamentos da Lei de Deus - gerará mais conflitos e injustiças, geram susto e apreensão.
Reforma Urbana
Certos mecanismos de agitação política assestaram seu foco sobre os grandes conglomerados urbanos, aí promovendo movimentos desestabilizadores.
A Reforma Urbana, quiçá ainda mais tempestuosamente esquerdista do que a Reforma Agrária, constitui mais um fantasma que visa acabrunhar as horas de trabalho, de lazer e de sono dos proprietários urbanos do Brasil.
Eles vão ficando ameaçados de sofrer uma sumária e despótica perseguição legal. É impressionante a liberdade de que gozam os agitadores camuflados de sem-teto, recebidos por autoridades após praticarem seus atos ilegais de desrespeito à propriedade.
Reservas indígenas e terras quilombolas
A desastrosa - e muitas vezes ignominiosa - política indigenista bafejada pelos clérigos e leigos ligados à Teologia da Libertação, em vez de estimular a mútua compreensão cristã, suscita incompreensões, rivalidades e atritos.
A concepção hipertrofiada dos direitos dos índios favorece invasões de terras e agressões à propriedade privada.
A continuação dessa política parece visar a autonomia de tais reservas, reconhecendo-lhes uma como que soberania, o que de si caminha para o esfacelamento da unidade e da soberania nacionais.
O que aqui fica dito sobre a política indigenista, poderia ser afirmado, de modo análogo, a respeito da política de demarcação das terras quilombolas.
Aborto
A consagração da prática do aborto pela legislação é quase completamente silenciado nos debates eleitorais.
Os eleitores podem recear que esse silêncio seja prenúncio, após as eleições, de medidas e propostas que agridam o sentir comum de nossa população, e se choquem com os valores cristãos da grande maioria da mesma.
Casamento homossexual
Em rota de colisão com os ensinamentos do Evangelho, os ativistas do movimento homossexual tentam consagrar a prática do homossexualismo, flagrantemente oposta à Lei natural e à moral revelada.
Segundo os líderes desses movimentos, está em curso uma verdadeira revolução moral e religiosa, oposta ao cristianismo que se traduz, entre outras coisas, na legalização do casamento homossexual.
Criminalização da homofobia
Dita revolução moral e religiosa utiliza o termo homofobia para tachar, de modo depreciativo, todos aqueles que se manifestam, com argumentos racionais, científicos ou religiosos, às práticas do homossexualismo.
Os militantes desta revolução pretendem criminalizar todos os que se opõem a sua agenda, por exemplo em nome da Lei natural e dos Dez Mandamentos.
Quem não percebe que tal proposta abriria as portas para a perseguição de caráter religioso e para os chamados crimes de opinião? 
O banco da vida

Nenhum comentário: