15 de out de 2014

Alguém terá de engolir....

 photo _adebate1.jpg Embolou o meio de campo - PT processa ex-diretor da Petrobras por difamação. Partido também pediu ao STF e à PGR acesso aos depoimentos de Paulo Roberto Costa.

Petrolão - PT ataca juiz que desmantela seu esquema de corrupção na Petrobras.

Pesquisa Sensus Isto É mostra Aécio com 58,8% e Dilma com 41,2%. (Estado de Minas) 

Segunda-feira 13/10: Notícia... agora ela quer processar os Institutos de Pesquisas! Liquidar com os que não a favorecem...

TCU agora implica com excedente do pré-sal entregue à Petrobrás - A agência Reuters informa que o Tribunal de Contas da União (TCU), através do ministro José Jorge pediu explicações ao Ministério de Minas e Energia e à Agência Nacional do Petróleo e Gás (ANP) sobre a contratação direta da Petrobrás para a exploração do petróleo excedente contratados sob o regime de cessão onerosa em quatro área do pré-sal (Búzios, entorno de Iara, Florim e Nordeste de Tupi).

Ministério Público investiga outros batalhões da PM no RJ. Os policiais militares presos são acusados de sequestrar e exigir R$ 300 mil para libertar traficantes do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, zona norte do Rio, e da Favela da Coreia, em Senador Camará, na zona oeste do Rio.

Inadimplência tem maior avanço anual desde 2012, aponta Serasa. Acumulado do ano também mostra crescimento. Em relação a agosto, porém, houve retração.

O escândalo denunciado pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa é o epílogo do mensalão, que ele denunciou ao jornal em 2005; afirma que os dois episódios tiveram a mesma motivação: financiar o projeto do PT para se perpetuar no poder. (Roberto Jefferson) 

Operação Monte Carlo: Ministério Público de Goiás inocenta ex-senador O pedido foi baseado nas perícias realizadas na vida financeira do político. A informação é de reportagem de Helton Lenine, no jornal Diário da Manhã, de Goiânia. Demóstenes Torres, após devassar sua vida, arquiva investigação de lavagem de dinheiro. O pedido foi baseado nas perícias realizadas na vida financeira do político. A informação é de reportagem de Helton Lenine, no jornal Diário da Manhã, de Goiânia. 

Clima quente e estiagem causam prejuízos em várias regiões do país.
Líder norte-coreano reaparece em público após 40 dias. Apoiado numa bengala, Kim Jong-un fez visita de supervisão a um novo conjunto residencial em Pyongyang.

Ameaça de pandemia de ebola gera corrida por criação de vacina. Apesar de vírus ter sido descoberto há 40 anos, não há cura ou vacina; tratamentos experimentais estão sendo usados. A fabricação de medicamentos era extremamente cara e não havia interesse das grandes farmacêuticas. Países começaram a checar passageiros em aeroportos, mas foram técnicas simples que refrearam surtos anteriores. Mas isto está mudando diante da atual epidemia da doença, que já matou mais de 4 mil pessoas na África Ocidental, e de temores de que o vírus possa se espalhar por outras regiões. Há três vacinas em testes e a meta é ter 20 mil doses até 2015, mas não se sabe ao certo se elas funcionarão. Alguns medicamentos experimentais também têm sido usados. Epidemia de ebola continua se alastrando na África Ocidental, alerta OMS e pode declarar fim do surto de Ebola para Nigéria e Senegal em poucos dias.

Epidemia de ebola continua se alastrando na África Ocidental, alerta OMS. The New York Times pede que Obama acabe com o embargo a Cuba. Editorial do jornal diz que seria sensato Obama refletir seriamente sobre Cuba: Obama deve aproveitar a oportunidade para dar fim a uma longa era de inimizade e ajudar um povo que sofreu enormemente
O debate promovido pela Band foi o primeiro a permitir um duelo de verdade entre os candidatos que chegaram ao segundo turno. As anotações que se seguem compõem o resumo da ópera.
Aécio Neves é articulado e trata o idioma com carinhoso respeito. Dilma Rousseff tortura a gramática, desfere pontapés na ortografia e não consegue convencer o sujeito a andar de mãos dadas com o predicado.
Provido de uma cabeça sem avarias, ele se expressa com clareza, raciocina com agilidade e lida muito bem com improvisos. Portadora de um cérebro baldio, ela amontoa frases que não fazem sentido porque vivem procurando inutilmente o verbo que sumiu, um adjetivo arredio ou o ponto final que teima em não chegar e, sobretudo.
De bem com a vida, Aécio sorri e acha graça com naturalidade. Amargurada com o que vê no espelho, Dilma é uma carranca prenunciando permanentemente outro chilique e pertence à tribo que não entende a piada.
Aécio quer fazer em escala ampliada o que fez em Minas. Dilma promete fazer o que poderia ter feito nos últimos quatro anos.
Ele diz verdades sem medo. Ela mente mais do que respira, atestam os dois vídeos abaixo.
Político honrado, o neto de Tancredo Neves ataca de peito aberto a corrupção institucionalizada pelos farsantes no poder. Chefe do governo mais corrupto da história, a melhor amiga de Erenice Guerra faz de conta que jamais tolerou a ladroagem que sempre protegeu.
Comandante da própria campanha, Aécio ouve com atenção as ponderações de parceiros confiáveis mas é sempre ele a última instância. Decide o caminho a percorrer e diz o que pensa. Incapaz de andar com as próprias, Dilma transformou Lula em babá de avó e recita o que ordena o marqueteiro amoral.
Quem assistiu ao debate viu um homem com jeito de presidente e uma mulher com cara de quem desconfia do desemprego iminente. O debate na Band pode ter consumado a demissão. 
Concursos Públicos x Eleições...
Brilhante análise do Prof. Heber Carvalho, Professor de cursos preparatórios para concursos públicos, o Prof. Heber tem matérias publicadas no Youtube. Veja uma delas.

“Tenho visto muito terrorismo sobre a questão dos concursos públicos e das eleições. Alguns alunos estão indecisos sobre em quem votar. É natural. Afinal, estudar para concursos é uma agonia extrema.
Estamos falando de pais e mães de família que estão se dedicando a um objetivo de vida: trabalhar para o Estado em troca de uma remuneração justa. E é normal o concurseiro querer votar em alguém que seja mais simpático aos seus objetivos.
Bem … minha principal renda hoje é proveniente do mercado de concursos. Sou professor de concursos, sócio de curso para concursos, autor de livro para concurso, ministro aulas presenciais para concursos; e, curiosamente, eu dou aulas de Economia. Então, sinto-me preparado para deixar minha opinião sobre o que é melhor para o mercado de concursos (e para o nosso país também!).
Não sei se minha opinião é certa ou errada, mas é a minha opinião, oriunda de alguém que vive deste mercado e que dá aulas de Economia. Entendo, portanto, de concursos e de Economia. Vamos lá.
Primeiro, um pouco de como funciona o governo:
Para o governo contratar mais servidores, ou conceder aumentos aos servidores existentes, é necessário crescimento econômico. Aqui, não há qualquer dúvida quanto a isso. O governo não gera riqueza; pelo contrário, ele expropria (via impostos) a riqueza do setor privado.
É puro raciocínio lógico: para o governo contratar mais servidores, e/ou conceder aumentos de salários, ele precisará de mais recursos, e esses recursos têm origem no setor privado.
Quem se lembra de 2011? Naquele ano, Dilma suspendeu os concursos públicos devido às condições macroeconômicas, pois havia risco de crise econômica (e pressão inflacionária). Aqui, não há ideologia. Se temos o perigo de inflação, ou crise, haverá cortes nos Concursos. Fato líquido e certo.
Ok. Mas isso foi o início do governo Dilma. E o que temos sobre o governo de Dilma recentemente, especialmente nestes 02 itens, inflação e crescimento?
- Dilma recebeu o governo com inflação anual em 5,90%. Vai entregar com mais de 6,50% (acima do teto da meta). Isso porque os preços estão represados, pois o governo interfere nos preços dos combustíveis e energia elétrica (quando houver o desrepresamento, vai pra casa dos 8,00%).
- Dilma recebeu o país com crescimento de 7,5% ao ano (2010). Vai entregar com crescimento de menos de 1% (isso em ano eleitoral e de Copa do Mundo, onde o país deveria crescer mais). Desde a História da República, Dilma é antepenúltima em desempenho nesse quesito (só ganhou de Collor e de Deodoro da Fonseca).
Se há algumas certezas para o próximo ano, se Dilma continuar, são as seguintes: alta inflação e baixo crescimento. Fatos apenas.
Não existem muitos Concursos se o país está com alta inflação e baixo crescimento. Fatos também. O próprio PT sabe isso (Dilma suspendeu os concursos em 2011, quando a economia ia até melhor que agora … só não suspendeu neste ano pois é ano eleitoral). O que dizer, por exemplo, dos diversos aprovados em concursos federais de 2013 e 2014 que estão esperando trabalhar, mas ainda não foram nomeados (alôoooou, tem alguém aí nessa situação? Sei que há muitos!).
Os terroristas comparam o governo de Lula com o FHC. Mas 2 pontos são importantes:
1º) - Não é o Lula quem está concorrendo nesta eleição; é a Dilma.
2º) - Não faz sentido usar a década de 1990 (FHC) como comparação. O país vivia outra realidade. Em 1993, tivemos inflação de 2447%! O governo teve que lidar com isso (e lembro que não havia quaisquer elementos institucionais para ajudar nesse ajuste inflacionário: não havia LRF, regime de metas de inflação, metas de superávit primário, renegociação de dívidas dos estados, etc, etc, etc). Tudo isso foi criado a duras penas na década de 1990 (e o PT votou contra tudo isto!).
Sei que, mesmo assim, um petista vai tentar fazer terrorismo comparando o governo Lula com FHC; mas, em vez de olhar para a década de 1990, deveríamos é olhar para o ano que vem. Olhar para o futuro. É pra frente que a vida anda.
E se Dilma ganhar, teremos 2 coisas: alta inflação e baixo crescimento. São fatos certos e líquidos.
O setor produtivo não gosta do governo Dilma. E não é ideologia, pois este mesmo setor produtivo deu boas-vindas e trabalhou bem com o Lula entre 2003 e 2010 (e o Brasil cresceu bem no período, surfando nas condições internacionais, é verdade); mas tudo que Dilma tenta fazer dá errado. Ela tentou privatizar os aeroportos, estradas, portos … trem bala (risos altos para o trem bala!!!). Tudo é muito lento, dá errado, recebe críticas, é mal feito, mal fiscalizado. Nada sai. A única coisa que saiu mesmo foi o Porto em Cuba, mas é uma obra caríssima que benefício algum trouxe ou trará ao Brasil; pelo contrário, o que trouxe foi um rombo no BNDES, que teve que financiar essa aventura, sem garantia alguma de retorno.
A verdade que é o setor produtivo não consegue mais acreditar em Dilma. E como ele não acredita, ele não investe; e como ele não investe, empregos não são gerados; e como empregos não são gerados, o país não cresce. E se o país não cresce, não adianta, haverá uma quantidade bem menor de concursos./ Num contexto de inflação, isso será ainda mais acentuado.
Por que você acha que diversos aprovados em concursos de 2013 e 2014 não estão sendo nomeados? Por que você acha que Brasília (terra dos concursos) colocou Dilma em 3º lugar?
Para aqueles que já são servidores, também é preciso dizer que não há nada pior que baixo crescimento aliado a inflação fora de controle.
Por exemplo, o governo federal concedeu 15% de aumento aos seus servidores, parcelado em 03 anos (5% em cada ano). Se a inflação oficial é 6,51%, então, estes servidores estão ficando mais pobres, mesmo com o aumento de 5% anuais; e o governo só conseguirá aumentar esses salários (sem imprimir moeda, ou se endividar) se a economia crescer; só que a economia não cresce com a Dilma.
Então, minha conclusão é simples e clara: Dilma é a pior escolha para quem está estudando para concursos e para quem é servidor público. Essa é uma análise pensando no futuro, baseado no que estou vendo no presente.
A década de 1990 passou, os governos de Aécio em Minas passaram … estou analisando o Brasil agora.
O setor produtivo (esse que gera empregos, faz a economia crescer e aumenta os recursos disponíveis do Estado) voltará a investir se Aécio for eleito.

Nenhum comentário: