6 de set de 2014

Vale tudo... quem é quem em candidaturas...

 photo _avejadelaccedilao.jpg
A presidente Dilma Rousseff (PT), que tenta a reeleição, e a candidata pelo PSB à Presidência da República, Marina Silva, estão em empate técnico no primeiro turno das eleições de outubro, apontou neste sábado pesquisa do Instituto Sensus divulgada pela revista Istoé.


Dilma tenta desfazer mal estar sobre saída de Mantega - Ministro da fazenda só soube que está fora dos planos pela imprensa. O ministro otimista que despertou a ira do mercado. Declarações de presidente alimentam especulações sobre saída do ministro que ficou mais tempo à frente da pasta da Fazenda. Recessão no Brasil deverá ter impacto regional, dizem analistas.

Estadão: Marina precisa ser mais específica - Jornal comandado por Francisco Mesquita Neto atribui crescimento da candidata nas pesquisas ao fato de que ela, não se identificando com nada de concreto, e nada negando, pode ser identificada com tudo; editorial diz também que não basta ser apenas a candidata capaz de tirar o PT do governo, é preciso algo mais concreto do que vagos desejos de mudança; para a publicação, falar apenas de uma nova política, sem explicitá-la, é uma atitude cômoda.

Denúncia na Petrobrás envolve base do governo e Campos, diz Revista. Ex-diretor da Petrobras delata governador e parlamentares. Paulo Roberto Costa aceitou termos de acordo de delação premiada e prestou depoimento à PF sobre esquema de corrupção. Denúncia envolve 3 governadores e 32 parlamentares. Deputados se desesperam com delação do ex-diretor da Petrobras. Leia

Tesouro contraria TCU e dá garantia para empréstimos a estados endividados. Governo federal oferece aval a administrações estaduais e municipais com notas C e D, que indicam baixa capacidade de pagamento.

Brasil, que vergonha! Ensino Médio piora em 16 Estados e fica abaixo da meta do governo. 61% dos municípios não batem metas no fim do ensino fundamental. Ideb: Brasil não atinge a meta para o ensino médio. Dados do Ideb foram divulgados nesta sexta-feira pelo MEC. País só cumpriu objetivo estipulado para início do ensino fundamental. 

Preço da energia elétrica já acumula alta de 11,66% no ano. Aumento em 2014 é o maior entre itens cujos reajustes são controlados pelo governo.

Rebeldia familiar - No Rio, Wladimir, filho de Garotinho se rebela ao aparecer com adversário candidato a deputado Bruno Dauaire (PR) que apoia Julio Lopes, inimigo do pai. A família margarina da política, o clã Garotinho, parece nos bastidores mais uma novela. Com todos os problemas de uma família tradicional, há quem se sinta menos valorizado. Em sua sucessão de mandatos, uma pessoa ainda pouco conhecida dos eleitores tem ficado de fora: Wladimir Garotinho. Impedido pelo pai Anthony Garotinho (PR) de se candidatar a deputado estadual neste ano pelo excesso de nomes da família no cenário político e para dar mais força à reeleição do antigo aliado Geraldo Pudim (PR), o rapaz parece não ter aceitado bem o prêmio de consolação de coordenar a campanha do patriarca ao governo. 

Se segura malandro! - Asteroide passa de raspão pela Terra neste domingo. Rocha espacial não tem risco de colidir com o planeta e só foi descoberta na semana passada.

A chanceler Ângela Merkel disse neste sábado que fará o que estiver a seu alcance para combater o anti-semitismo na Alemanha, em meio a relatos de ataques e aumento do sentimento anti-Israel desde o conflito em Gaza. Em seu podcast semanal, Merkel disse estar alarmada que instituições judaicas na Alemanha ainda precisem de proteção policial e pediu por grande participação na corrida contra o anti-semitismo que pretende abordar em Berlim na próxima semana.

Segundo New York Times, pedofilia abala alto escalão do Vaticano e meninos relatam abusos.

Ebola: confinamento em Serra Leoa gera preocupação sobre direitos humanos. País anunciou que moradores serão proibidos de sair de casa por 3 dias - o que levantou preocupação sobre uma potencial violação de direitos humanos na região. OMS recomenda usar sangue de pessoas curadas para tratar ebola. Surto de Ebola desperta ira na frágil Libéria com morte de 1900 pessoas. Segundo dados da OMS mortes por ebola passam de 2 mil na África Ocidental.

Otan ajudará EUA contra Estado Islâmico. Protesto na Indonésia diz que Isis (atual EI) não representa o islã. Barack Obama diz ter conseguido apoio de aliados ocidentais contra organização islâmica radical. Líder iraniano aprova cooperação com EUA contra Estado Islâmico.

Rebeldes e Ucrânia assinam cessar-fogo em reunião que fechou o acordo de paz. Trégua começou nesta sexta-feira, após meses de confrontos no leste ucraniano.

Rússia diz ter detido espião da Estônia e enfurece governo do país. Crise da Ucrânia afasta Obama de Putin.

O governo somali alertou neste sábado sobre uma possível onda de atentados dos islamitas shebab, ligados à Al-Qaeda, depois da morte de seu chefe em um bombardeio aéreo dos Estados Unidos. Depois do anúncio da morte do chefe dos shebab, Ahmed Abdi Godan, o presidente somali Hassan Sheikh Mohamud propôs aos combates desse grupo que deponham as armas em troca de uma anistas, mas a oferta só valerá pelos próximos 45dias.

Dilma é vaiada antes de evento em seu berço político Presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff é recebida com protestos na abertura da Expointer em Esteio (RS).
A presidente-candidata Dilma Rousseff foi recebida sob forte vaia por um grupo de grevistas do Judiciário Federal na manhã desta sexta-feira em Esteio, no Rio Grande do Sul, Estado que é berço político da petista. 
Os manifestantes reivindicam reajuste salarial e creditam a Dilma a responsabilidade pelo congelamento de suas remunerações. 
Dilma a culpa é sua. Trabalhador na rua, gritaram. 
Os protestos logo foram abafados por militantes pró-Dilma, que imediatamente a aplaudiram. 
Ao lado do governador Tarso Genro, Dilma faz uma visita a Expointer, tradicional feira de agronegócio, nesta manhã. 
O tucano Aécio Neves também visitou o evento nesta sexta. 
Marina Silva esteve na feira na tarde desta quinta-feira. (Marcela Mattos, de Esteio) 

 Dilma e Marina: Dona Mariquinhas e Dona Maricota 
Na semana que termina hoje, Marina confirmou estratégia já adotada na anterior: não levar desaforo para casa, ou seja, rebater todas as farpas lançadas pelos seus adversários. Pode estar cometendo um erro, porque se Dilma e Aécio não perdem um dia sem criticá-la, é porque estão desesperados com a perspectiva da derrota. Já ela, Marina, como favorita, nenhum motivo tinha para fazer o jogo dos oponentes. Caiu na armadilha deles. Coincidência ou não, deixou de crescer nas últimas pesquisas, ainda que conserve números capazes de assegurar-lhe a vitória. Só que por enquanto, ignorando-se a evolução das consultas populares nas próximas semanas.
Claro que acusações à sua integridade pessoal precisavam e precisam ser respondidas, mas simples provocações, nem tanto. Apenas ensejam a troca de agressões num embate onde a candidata do PSB parece a maior prejudicada.
Enquanto isso, todos perdem tempo. Deixam de levar ao eleitorado propostas básicas que poderiam diferenciá-los e serviriam para aumentar seus votos. Que interesse tem para o eleitor saber que Marina pronunciou palestrar ao longo dos últimos quatro anos, recebendo por elas, no total, um milhão e seiscentos mil reais? Ou que seu programa de governo coincide em certos aspectos com iniciativas tomadas pelo então presidente Fernando Henrique? Contraditar as alegações de que lhe falta experiência administrativa? Ou que seu partido jamais formará maioria no Congresso? Como, também, que prejudicará os bancos públicos deslocando a política de crédito para as instituições privadas? Para essas e outras acusações melhor seria que Marina anunciasse planos para retomar o desenvolvimento ou para proteger a floresta amazônica sem atrasar o progresso da região.
De qualquer forma, adiantam pouco ou nada essas considerações, porque a candidata mergulhou nas tertúlias inócuas. Esqueceu-se de que despontou meteoricamente na corrida presidencial sem precisar defender-se. Apresentar projetos de governo e particularizar soluções para crises graves na economia obteria muito melhores resultados do que ficar como dona Mariquinhas e dona Maricota, lá no subúrbio, ofendendo-se diante da cerca que divide seus jardins porque a goiabeira de uma dá mais frutos do que o cajueiro da outra.
Quem morrerá pela Pátria?
É do general George Patton, herói da Segunda Guerra Mundial, o comentário de que bom soldado não é o que morre pela pátria, mas o que faz o inimigo morrer pela dele.
O PT não está desenvolvendo os esforços que deveria para manter maioria na Câmara dos Deputados. Envolvidos na campanha presidencial, os companheiros descuidam-se das eleições para o Congresso. No final, nem uma coisa nem outra… (Carlos Chagas) 

Só Petrobrás quer fazer gasoduto no Brasil 
1. A Petrobrás foi a única empresa a manifestar interesse na licitação do gasoduto Itaboraí-Guapimirim, a primeira concessão da história do país neste ramo de atividade. Serão 11 quilômetros de extensão e 17,4 milhões de metros cúbicos diários de capacidade de transporte de gás natural. O empreendimento, de R$ 112,3 milhões, faz parte do primeiro Plano Decenal de Expansão da Malha de Transporte Dutoviário (Pemat), para 2013-2022, que prevê investimentos de até R$ 8,6 bilhões, e é um bom negócio: a demanda por gás natural no Brasil saltará dos atuais 40,6 milhões de m3 diários para 89,7 milhões de m3.
2. Em reportagem do Valor Econômico, a operação envolvendo a companhia marca o início da desverticalização do transporte de gás natural no Brasil. No entanto, a decisão da Companhia de participar do projeto como carregadora a impede, pela nova regulação, de participar da construção e operação do projeto Itaboraí-Guapimirim. Atendendo à pressão da indústria, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fixou, em 2013, novas regras que prometem restringir a participação da Petrobrás como transportadora em futuros gasodutos, explica o veículo. 
3. A AEPET tem feito críticas a essas novas regras, pois entende que a Companhia e o país estão sendo prejudicados. Primeiro porque a Petrobrás é a empresa que tem mais experiência nessa atividade. Depois, porque a ausência a Companhia abre espaço para o aumento da participação de empresas estrangeiras em mais este segmento importante da economia nacional. (Rogério Lessa) 

Guardar milhares de Reais em casa - 152 mil Reais - não depõe contra ninguém e nem há lei alguma que o proíba. 
O que depõe contra Dilma é a explicação que ela dá para ter essa bolada guardada em casa.

Nenhum comentário: