18 de ago de 2014

Campos incomoda muita gente…

 photo _aatrafic.jpg
Simples assim... 
O conflito do Oriente Médio é retratado como um dos problemas mais complexos do mundo. Para o escritor Dennis Prager, é uma questão muito simples: os israelenses querem viver em paz e estão dispostos a aceitar o convívio pacífico com o Estado palestino. E a maioria dos palestinos não quer que Israel exista. Em 5 minutos, entenda como o Estado de Israel foi fundado e como, desde aquele feliz dia em 1948, seus vizinhos têm tentado, vez após vez, destruí-lo.

Familiares, políticos e pernambucanos se despediram de Eduardo Campos. Candidato à Presidência foi enterrado neste domingo, depois de um dia sendo velado no Recife.

Aécio minimiza empate com Marina no Datafolha e diz que manterá estratégia./ Datafolha: Dilma, 36%, Marina, 21% e Aécio, 20%.

Investigação da PF liga doleiro a 17 contratos da Petrobras.

Isso é que é fé! Com 5%, Padilha aposta em TV e militância para crescer nas pesquisas.

Economista Eduardo Giannetti da Fonseca, assessor da campanha do PSB na área econômica, afirmou nesta segunda-feira que a história já mostrou que o controle de preços no curto prazo é danoso, referindo-se ao represamento de preços administrados pelo atual governo, e que o tripé econômico baseado em regime de metas de inflação, câmbio flutuante e superávit primário está frágil; As três pernas do tripé estão absolutamente fragilizadas, disse, em evento organizado pela consultoria Empiricus.

Em artigo publicado na edição desta segunda-feira (18) do jornal goiano Diário da Manhã, empresário, pivô da Operação Monte Carlo, desafia o candidato peemedebista Iris Rezende a interromper ataques contra ele, sob pena de viver metástase de denúncias; no texto, Cachoeira diz que Iris recebeu dinheiro de bicheiros e tratou de assuntos não republicanos durante encontro com dirigentes da Delta, citada no escândalo, em sua fazenda em Mato Grosso; candidato vem usando o escândalo Cachoeira como mote de sua campanha e em quase toda entrevista toca no nome de Cachoeira para atingir o adversário Marconi Perillo.

Dinheiro ou Cartão? Projeto foi à Câmara. Leia

Demolição da perimetral (imagens).  Veja
Antes de morrer, 
Robin Williams fez 

vídeo de motivação para fã com câncer.
Assange diz que vai deixar embaixada do Equador em Londres. Fundador do site Wikileaks está refugiado desde 2012 para evitar extradição para a Suécia, onde é acusado de crimes sexuais.

Forças sírias bombardeiam militantes islâmicos no leste do país.

Guarda Nacional dos EUA tentará conter violência após morte de menino negro.

Ucrânia e rebeldes trocam acusações sobre ataque. Tribunal russo condena opositores de Putin. Rússia começa a sentir efeitos de sanções.

Papa Francisco faz apelo por reconciliação entre as Coreias.

Plebiscito pode corrigir distorções do financiamento de campanhas Consulta à população que será realizada entre 1º e 7 de setembro é vista como retrato mais fiel das mudanças no sistema político demandadas pela sociedade, em contraposição a reforma de maquiagem no Congresso.

Maiores doadores de campanha tem histórico de desrespeito aos direitos trabalhistas. JBS, AMBEV e OAS são responsáveis por 65% das doações aos principais candidatos na primeira rodada de prestações de contas ao TSE.

Reprovação a Dilma cai nos Estados: Taxa dos que consideram o governo de Dilma Rousseff ruim ou péssimo em SP, no maior colégio eleitoral do Brasil, caiu de 39% em julho para 35% neste mês; no Rio de Janeiro, a reprovação a presidente também caiu, de 32% no último mês para 29%; em Minas, reduto eleitoral do tucano Aécio Neves, a aprovação é maior que a reprovação - 34% contra 26%.

Nove entre dez juristas estão lembrando que o artigo 33 do Decreto-Lei 2.848/40 condiciona a concessão da progressão de regime, em crimes contra a administração pública, à devolução do produto ilícito praticado, com os acréscimos legais, ou seja, mais juros e correção. No caso do mensalão, o volume surrupiado alcançou cerca de R$ 100 milhões e até agora, ninguém cobrou e ninguém pagou. Detalhe: esse decreto foi sancionado em 2003, pelo então presidente Lula. Um dos beneficiados pelo não cumprimento do decreto teria sido José Genoíno (só pagou a multa de R$ 667,5 mil, à vista, resultado de vaquinha).

Só para lembrar: Marina Silva já tinha data marcada para abandonar Eduardo Campos. Leia

O retrato discreto aos olhos do povo: mais de 500 mil pessoas morreram no trânsito de 2003 a 2012.

Votei no Lula e na Dilma… Não votaria mais. Tive que ceder aos fatos de que o PT que eles representam está apodrecido. Eles representam hoje o que de pior já existiu na nossa política. (Ariano Suassuna)

Espanha tem primeiro caso suspeito de ebola. A confirmação da presença do vírus será feita por meio de exames, que serão divulgados na próxima semana.

ooo0ooo 

Armas ensarilhadas, mas nem tanto É óbvio que a candidatura de Marina Silva embaralha as cartas sucessórias. Antes de realizadas duas ou três pesquisas eleitorais, porém, é bobagem arriscar previsões a respeito de quem ganha e quem perde. Claro que a ex-senadora e ex-ministra surge com a perspectiva do peso específico de 20 milhões de votos, capital maior do que o ostentado até pouco pelo falecido Eduardo Campos. Mas certeza dela repetir a performance de 2010 não há.
Aécio Neves dava como certa sua passagem ao segundo turno, para enfrentar Dilma Rousseff. Hoje, nem tanto. Poderá tornar-se o grande prejudicado nessa peça que o destino acaba de pregar na sucessão presidencial. Mas a atual presidente da República também corre o risco de perder a certeza da reeleição.
Marina, se ficar em terceiro lugar, para quem transferirá seus votos? O PT conta com eles, mais do que o PSDB, mas a rejeição a Dilma é capaz de misturar valores.
Em suma, estão os três principais candidatos diante de um enigma envolto por um mistério. Ainda mais quando falta um mês e meio para o eleitorado se definir. Por enquanto, examinam-se os contendores diante dessa nova arrumação forçada do quadro. Dilma e Aécio, sem ensarilhar as armas, refluíram em agressividade. Devem poupar Marina, imaginando contar com seu apoio na segunda votação, ainda que ela pareça livre para descer com mais vigor tacape e borduna em ambos. Mas seria estratégica essa postura?
Um termômetro de razoável significado será o do empresariado, em especial do agronegócio. Serão as promessas anteriores de Eduardo Campos seguidas à risca por Marina Silva? A contrapartida ideológica da ambientalista atingirá os conservadores?
Reunidos em Recife desde ontem, para o sepultamento do ex-governador, os três candidatos e mais um monte de líderes políticos, a começar pelo Lula, limitam-se a exprimir seus sentimentos à família do morto ilustre. Examinam-se, provavelmente de longe. A partir de terça-feira, porém, com o início da propaganda eleitoral gratuita, estarão obrigados a definir-se. (Carlos Chagas)

Nenhum comentário: