10 de jun de 2014

Copa: sublocação do país…

 photo _apesqui14.jpg
• Partido presidido pelo presidenciável Aécio Neves entregou ação ao ministro Gilmar Mendes pedindo que seja derrubado o artigo da Lei Geral da Copa que proíbe a entrada em estádios com faixas e cartazes para outros fins que não o da manifestação festiva e amigável; a sigla afirma que não pretende prejudicar a ação fiscalizadora do Estado ou de seus agentes delegados e nem autorizar a entrada de objetos que ameacem a segurança das pessoas ou que incitem a violência ou qualquer tipo de discriminação

Chegando, chegando.... Datafolha: em SP, Dilma tem 23% contra 20% de Aécio. 

• Operação bilionária com 57 mil militares blinda Copa - Mas blinda mesmo?; Com tropas do Exército, Marinha, Aeronáutica, Força Nacional e Polícia Federal, centros integrados de monitoramento e uso de aviões, helicópteros e navios de guerra, Brasil considera ter feito lição de casa na área de segurança; legado de equipamentos como delegacias móveis e milhares de câmeras nas 12 cidades-sede é amplo; operação de guerra envolverá 57 mil militares e mais 100 mil agentes de seguranças, com custo total de R$ 1,9 bilhão; ministros José Eduardo Cardozo e Celso Amorim assumiram as responsabilidades; onipresença de forças de segurança procura blindar Mundial de agitação sindical e social; garantia de mobilidade urbana é o ponto fraco; Aprendemos as lições da Copa das Confederações, garante Cardozo.

• Jogos da Copa contarão com aparato judiciário diferenciado dentro dos estádios. 

• Entenda a diferença entre votos branco e nulo.  Aqui

 MP Estadual do Rio pede bloqueio dos bens do ex-secretário Regis Fichtner por envolvimento no escândalo das viaturas da PM.

 Após 42 demissões, greve no Metrô é suspensa em São Paulo, mas pode ser retomada na abertura da Copa. 

 CPI ouve o homem-bomba da Petrobras nesta terça-feira. Ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa é investigado por um esquema de superfaturamento e lavagem de dinheiro.

• MP Estadual do Rio pede bloqueio dos bens do ex-secretário Regis Fichtner por envolvimento no escândalo das viaturas da PM. 

• Datafolha: 32% dizem ter ficado sem água nos últimos 30 dias.
• Morre aos 88 anos em São Conrado, o ex-governador do Rio de Janeiro Marcello Alencar. Ele governou de 1995 e 1999.
• Esquema político brasileiro transfere 170 milhões de euros de bancos europeus para as Ilhas Seychelles. Aqui
• Dilma consagra a violência como método de reivindicação e cede às chantagens do MTST. É a institucionalização da desordem! Movimento suspende protestos durante a Copa. Mais um mandato, e esta senhora leva o país para o buraco. (Reinaldo Azevedo)
• Com PF na cola, ministério de Manoel Dias e Carlos Lupi do PDT fazem propaganda da decência na tv.
• Quando chegar hoje ao Rio Grande do Norte, para inaugurar o aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, Dilma Rousseff vai ter completado um roteiro, em 2014, similar a duas voltas ao planeta.
• CPI ouve o homem-bomba da Petrobras nesta terça-feira. Ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa é investigado por um esquema de superfaturamento e lavagem de dinheiro.
• Pezão adia negociação e policiais civis podem cruzar os braços no Rio.
• Vaias na abertura da Copa podem fazer Dilma cancelar ida a jogos.
• Fora dos estádios, caças, drones e 160 mil homens fazem a segurança do Mundial da Copa.
• Jornal espanhol diz que o Jornal espanhol diz que o melhor goleiro do Brasil (Bruno) está preso.
• Por que a queda da viga do monotrilho em SP e a morte de operário?
Os sem-ingresso no país da Copa
O Maraca é nosso explora sentimento do brasileiro excluído na festa da Fifa.
Artigo publicado nesta segunda-feira (9), na Folha de S. Paulo, destaca o sentimento do brasileiro com a proximidade da Copa: ao mesmo tempo em que ele abraça a seleção, mostra que a insatisfação está no ar. Intitulado O Maraca é nosso, o texto da jornalista Fernanda Godoy destaca que muitos estão indignados com o fato de que a nova passarela que liga o estádio à Quinta da Boa Vista beneficiará apenas os convidados VIP da Fifa e dos patrocinadores.
O texto lembra que a passarela foi construída com dinheiro público (R$ 109,5 milhões), mas que terá destinação exclusiva por decisão da Fifa, que a incluiu no perímetro de segurança. O fetiche da exclusividade é uma marca do nosso tempo, que neste caso encontra amparo no temor de protestos.
Fernanda Godoy prossegue afirmando que a decisão reforça o estigma de exclusão social de um evento para o qual simplesmente não existiu venda de ingressos a quem não tivesse banda larga e cartão de crédito.
O novo bloco dos descontentes é o dos sem-ingresso. E a paixão do futebol une os que querem voltar a gritar o Maraca é nosso. (A Folha) 
Invenção israelense que acaba com as tremedeiras de Parkinson
• Este paciente usava uma página inteira para escrever o nome; quando ia beber água, metade do líquido ele derramava.
• Depois de 2h de tratamento no EMR, com o capacete de invenção israelense, vocês não vão acreditar no resultado.
• Para nós que trememos. Quem ainda não treme, já fica sabendo que tem jeito...
O medo da trinca informa: Lula, Dilma e Ricardo Teixeira já perderam a Copa Lula verá os jogos da Copa enfurnado em casa.
Não dará as caras sequer no Itaquerão, que não existiria sem a intervenção do mais influente torcedor do Corinthians: foi o camelô de empreiteira quem agenciou a entrada no negócio da Construtora Odebrecht e induziu o BNDES a bancar a obra bilionária. Passou anos sonhando com as ovações que ouviria ao irromper nas arenas das 12 subsedes. O medo da vaia o obrigou a descobrir que nada combina mais com futebol que transmissão pela TV e cerveja da geladeira na cozinha.
Ricardo Teixeira verá os jogos da Copa enfurnado em Miami. Andou circulando pelo Rio na semiclandestinidade, mas nem esperou o apito inicial para refugiar-se de novo no suntuoso esconderijo na Flórida. Ele não quer se expor a manifestações de hostilidade, confessou um amigo do ex-supercartola que sonhava com o trono da Fifa antes de entrar na lista dos prováveis convocados para a seleção da Interpol.
Dilma Rousseff imaginou que a Copa de 2014 seria a penúltima e mais gloriosa etapa da campanha para um segundo mandato tão inevitável quanto a mudança das estações. No momento, tenta criar coragem para participar da cerimônia de abertura. Mas já avisou que nada no mundo fará com que se arrisque a abrir a boca diante da multidão. Medo de vaia nunca fez bem a cordas vocais.
Milhões de brasileiros têm sido tratados como se fossem todos patriotas de galinheiro ou otários profissionais, constatou um trecho do post reproduzido na seção Vale Reprise. Se lhes restasse algum juízo, os embusteiros teriam levado em conta a advertência resumida no título: A farra bilionária dos vigaristas que forjaram o conto da Copa vai acabar acordando a multidão de lesados.
Deu no que deu. Ninguém sabe se a Seleção vai ou não ganhar o hexa. O que o pavor da trinca já deixou claro é que Lula, Ricardo Teixeira e Dilma perderam a Copa que nem começou. (Augusto Nunes)

Nenhum comentário: