25 de mar de 2014

Não desanime, existe saida…

 photo _atrans br.jpg 
Fi-lo porque qui-lo! 

Governo acha que o Congresso vai barrar cpi por temer ex-diretor Paulo Roberto Costa. 

Quem sabe? - Os aposentados e pensionistas do Instituto Aerus, formado por funcionários das extintas companhias aéreas Varig, Cruzeiro e Transbrasil, estão acampados há 13 dias no Salão Verde da Câmara dos Deputados. 

Começou a audiência pública com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho (foto), sobre os financiamentos do órgão a projetos de infraestrutura no exterior, nos setores rodoviário, aeroportuário, hidroviário e de logística. O dinheiroduto é destinado preferencialmente para países sob regimes autoritários, onde não há órgãos de controle como tribunais de contas ou ministério público. A audiência pública interativa está sendo realizada em conjunto pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE). 
ooo0ooo

O preço da esbórnia na Petrobrás
Investidores vão processar conselheiros da Petrobras como responsáveis solidários por prejuízos. Advogados de investidores da Petrobras já consideram liquida e certa a intenção de processar judicialmente os membros dos conselhos de Administração e Fiscal como responsáveis solidários pelos prejuízos gerados à estatal de economia mista - cujo acionista controlador é a União. Caso sejam condenados, os conselheiros sentirão, no bolso, o alto preço a ser pago pelos erros de desgovernança corporativa.

 As ações vão correr na Justiça Federal brasileira e, para terror da petralhada, na Corte de Nova York, em cuja bolsa de valores a Petrobras é negociada. Aqui dentro, o risco de impunidade é quase uma certeza. No entanto, lá fora, onde a promotoria recebe comissões em dólares pelo desempenho de vitória nos processos, a chance de derrota dos brasileiros é quase total. A Security and Exchange Comission, que fiscaliza o mercado de capitais nos EUA, já investiga seis denúncias contra a Petrobras e suas subsidiárias no exterior.

A própria Presidente da República, Dilma Rousseff, que presidiu o Conselhão da Petrobras na gestão Lula, corre sérios perigos de sofrer danos patrimoniais. Mas o maior risco de punição financeira pesada é para os grandes empresários que figuraram como conselheiros da Petrobras, nas gestões Lula e Dilma. Os conselheiros devem ser processados pelos escândalos envolvendo a compra da refinaria Pasadena, no Texas, a aquisição da refinaria Nansei, no Japão, além da aprovação dada pelos conselheiros para os empreendimentos temerários, como a refinaria Abreu e Lima, de Pernambuco, o Comperj, de Itaboraí, e a Gemini (agora GásLocal, joint venture entre a Petrobras e a White Martins).

No caso das ações na Justiça Federal brasileira, quem tem grande patrimônio comprovado é quem tem mais chances de pagar as pesadíssimas compensações pelos prejuízos bilionários. Quem não tiver patrimônio, e for condenado, fica devendo. Seu nome fica “sujo” na dívida ativa da União. Lá em NY, além da multa, o condenado fica sob risco de prisão. Se tentar viajar para o exterior, vira alvo da Interpol. Passeios na Disney, para encontrar o Pateta, por exemplo, ficam vetados, sob risco de cadeia...

Advogados dos conselheiros devem aconselhá-los a se acautelarem para pagar pelos prejuízos gordos contra a Petrobras. Todos devem ficar com a barba de molho - principalmente quem tem riqueza patrimonial pública, notória e declarada à Receita Federal. Além do risco de uma ação do Ministério Público brasileiro e de Nova York, os conselheiros também podem ser processados pela própria Petrobras. Afinal, como empresa de capital aberto, tem obrigação de cobrar, administrativa e judicialmente, pelos prejuízos causados por terceiros - incluindo seus conselheiros.

A base legal para os processos é bem clara. A ação judicial de responsabilização individual tem respaldo no próprio Estatuto da Petrobras - que prevê que seus dirigentes podem ser diretamente responsabilizados judicialmente por atos temerários contra a governança corporativa. Conforme o Art. 23 do Estatuto Social da Petrobras, os membros do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva responderão, nos termos do art. 158, da Lei nº 6.404, de 1976, individual e solidariamente, pelos atos que praticarem e pelos prejuízos que deles decorram para a Companhia.

Tem mais: Em seu Art. 28, o Estatuto estipula que ao Conselho de Administração compete: fiscalizar a gestão dos Diretores; avaliar resultados de desempenho; aprovar a transferência da titularidade de ativos da Companhia, inclusive contratos de concessão e autorizações para refino de petróleo, processamento de gás natural, transporte, importação e exportação de petróleo, seus derivados e gás natural. E, em seu Art. 29, o Estatuto determina: compete privativamente ao Conselho de Administração deliberar sobre as participações em sociedades controladas ou coligadas.

Repetindo: o negócio é botar a barba de molho... A situação fica complicada para Dilma e Guido Mantega, atual ministro da Fazenda e presidente do Conselho de Administração da Petrobras. Também fica estranha para Graça Foster, atual presidente da companhia e ex-diretora na gestão Lula. Complicadíssima é a situação de José Sérgio Gabrielli e ex-presidente da Petrobras - que é considerado um dos homens de confiança de Luiz Inácio Lula da Silva. (Jorge Serrão)
ooo0ooo

Despacho de assessor do Lula para a Itália às nossas custas
Publicado no DOU na data de hoje. Pasmem!
Date: Fri, 7 Mar 2014
Subject: Despacho Secretaria-geral Secretaria executiva
Despacho do Secretário Executivo
Em 6 de março de 2014
Processo no 00200.000394/2014-53.
Afastamento do País do servidor ROGÉRIO DOS SANTOS CARLOS, matrícula SIAPE no 1431781, Assessor de ex-Presidente da República, código DAS 102.4, lotado na Diretoria de Gestão de Pessoas da Secretaria de Administração da Secretaria-Geral da Presidência da República, com ônus, no período de 10 a 13 de março de 2014, inclusive trânsito, para preparar a viagem do ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva a Roma, Itália.
Autorizo.
DIOGO DE SANTANA 
ooo0ooo

Palavras da Presidanta sobre o contrato de compra da refinaria Pasadena: Rubricá é rubricá e eu rubriquei.
Pegaram, fizeram toda a documentação e me enviaram, e falaram: Tá tudo pronto conforme o acertado, e é para rubricá todas as páginas. Não assinei documento nenhum, porque não tem documento a ser assinado, eu rubriquei páginas. Não olhei porque achei que era aquele programa. Não achei que iam colocá um outro programa, o de fevereiro. Foi um erro. Os erros como qualquer erro humano são bem banais, não são arquitetados”.

Como corrigir: A forma correta de escrita da palavra é rubrica. A palavra rúbrica, embora seja muito utilizada, está errada. Quer seja um substantivo feminino, quer seja um verbo, a palavra correta é rubrica, uma palavra paroxítona, com a sílaba bri como silaba tônica. Enquanto substantivo, rubrica significa, principalmente, uma assinatura abreviada ou uma observação. Enquanto verbo, é a forma do verbo rubricar conjugado na 3ª pessoa do singular do presente do indicativo ou na 2ª pessoa do singular do imperativo. Rubricar se refere principalmente ao ato de assinar com uma rubrica.

Rubrica tem sua origem na palavra em latim rubrica e se refere a uma assinatura abreviada, a uma nota ou observação, uma indicação. Também se refere a uma terra vermelha, estando a palavra muito associada a essa cor.
É coisa séria... Parecem coisas passam batidas..
Imoralidades, melhor não ignorá-las... 



Quantas Pasadenas? 

Então é assim: conselheiros da administração da Petrobras aprovam transações de muitos milhões de dólares - compras, vendas, fusões, investimentos - sem ler contratos, sem conhecer cláusulas, sem ter noção dos ganhos e danos de um negócio. Embolsam entre R$ 8 mil e R$ 10 mil por mês para ler pareceres que, conforme confessou a presidente Dilma Rousseff, podem ser técnica e juridicamente falhos.

Arrepia imaginar o quanto uma gestão assim custa à companhia e ao País.

O escândalo de Pasadena, que, com aval da então ministra Dilma, sugou a cifra indecente de US$ 1,18 bilhão, pode ser apenas um pedaço. Quem garante que outros pareceres falhos não foram emitidos? Quantas Pasadenas podem existir?

Desconfiança criada pela própria presidente. Para tirar o peso de suas costas, Dilma conseguiu lançar dúvidas sobre todas, absolutamente todas, as decisões do Conselho de Administração da Petrobras. Mais: desacreditou o corpo técnico da estatal menina dos olhos do PT, alvejando funcionários de carreira.

Dilma fez tudo errado, como não raro costuma fazer. Não aceitou nem mesmo a nota enviada pela amiga e presidente da Petrobras, Graça Foster, quando o jornal O Estado de S. Paulo pediu explicações sobre o voto na aquisição da refinaria. Rasgou a sugestão. Picou em pedacinhos o que poderia ser o seu melhor escape. Como de costume, preferiu a arrogância.

 photo _aeladenovo.jpg
Como Pasadena é um daqueles negócios que quanto mais nele se mexe mais forte é o odor, o PT busca perfumar o ambiente com uma bateria de justificativas que, mesmo que não expliquem, parecem explicar. A ordem é blindar Dilma até Pasadena passar.

A ata tardia que apareceu depois do óleo derramado para tentar provar que todo o Conselho ignorava detalhes do contrato só piorou o que já era terrível. Não consertou o malfeito e escancarou a incompetência dos conselheiros e da própria presidente.

Demissão sumária e prisão de diretores e ex-diretores feitas às pressas causaram ainda mais estranheza. A compra dos 50% de Pasadena aconteceu em 2006, o litígio que obrigou a arrematar o restante começou em 2008. De lá para cá - antes de a presidente Dilma ser citada como avalista - nada foi investigado, ninguém foi punido. Ao contrário, os culpados de agora tinham sido promovidos.

Dilma pode até se safar. Já para a Petrobrás - que em cinco anos caiu de 12º para 120º lugar no ranking do Financial Times das maiores empresas do mundo - difícil será recuperar a credibilidade depois de a presidente da República dizer que seus conselheiros não leem o que assinam.

Vale a pergunta: de quantas Pasadenas é feito o governo Lula-Dilma? (Mary Zaidan) 


Reclamar do que? Por que?
Como entender os milhões que andam por aí, em lugares diferentes e passando, por vezes sozinhos, sem família ou alguém que lhes faça companhia, com uma bagagem, ainda que única, desejar ser gente e viver, simplesmente viver. Um exemplo!
Lula e Venezuela
São aterradoras as imagens do vídeo, mostrando o povo venezuelano correndo para escapar das balas disparadas pela Guarda Nacional de Maduro. E a imprensa daqui, acovardada e vendida, não dá um pio. Petrobras deixa de cobrar dívida da Venezuela.

Por falta de contrato, estatal não conseguiu ser ressarcida de pagamentos quer seriam da PDVSA.

O acordo de camaradas entre os ex-presidentes Lula e Hugo Chávez deixou o Brasil com a missão de garantir, sozinho, os investimentos para tirar do papel a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

 O cálculo do ‪‎prejuízo‬: a Abreu e Lima, que seria inaugurada em 2009, estava prevista para custar R$ 4 bilhões. Hoje, a cifra já alcança R$ 41 bilhões, quase 20 bilhões de dólares. Será a refinaria mais cara do mundo.
Historinha exemplar... 
Todos nós estamos cansados de saber os enormes benefícios que a Medicina têm trazido para a melhoria da qualidade de vida do homem, especialmente para o enorme crescimento da expectativa de vida de todos nós! Não há qualquer dúvida que nós, os velhos, devemos muito à Medicina e aos nossos dedicados médicos que cuidam de nós! 

E é exatamente pelo trabalho da Medicina que, ao contrário do que ocorria há alguns anos atrás, hoje, não sabemos direito se velho é alguém com 60, 70, 80 anos, tal a condição de higidez e de equilíbrio físico, apresentados por muitos que atingem essas idades.

Mas, como em toda Profissão, existe a Medicina e existem os médicos!... Alguns, enrustidos de químicos e, outros, explicitamente à serviço da voraz indústria farmacêutica, que lhes cobre de mimos e favores, pagam seus congressos e suas viagens, etc... Evidentemente, em troca da pouco criteriosa divulgação e disseminação de seus fármacos!

Recebi o texto abaixo de uma amiga. Você, que é saudável e que já chegou aos 60, 70 anos, provavelmente já viveu pessoalmente a realidade abaixo descrita, especialmente se você já caiu nas mãos de alguns dos chamados geriatras!...

Atenção : a história não se aplica à Medicina! Aplica-se somente a alguns poucos médicos!...

E só uma pequena lembrança: a homeopatia não-química, também é Medicina!... (MDB) 

Historinha serve de alerta para idosos saudáveis.

 photo _aremedios76.jpg
Meu tio Tonico estava bem de saúde, até que sua esposa, minha tia Marocas, a pedido de sua filha, minha prima Totinha, disse: - Tonico, você vai fazer 70 anos, está na hora de fazer um check up com o médico.

- Para quê, estou me sentindo muito bem!

- Porque a prevenção deve ser feita agora, quando você ainda se sente jovem, disse minha tia.

Então, meu tio Tonico foi ver um médico. O médico, sabiamente, mandou-o fazer testes e análises de tudo o que poderia ser feito e que o plano de saúde cobrisse.

Duas semanas mais tarde, o médico disse que os resultados estavam muito bons, mas tinha algumas coisas que podiam melhorar. Então receitou:

Comprimidos Atorvastatina para o colesterol.
Losartan para o coração e hipertensão.
Metformina para evitar diabetes.
Polivitaminas para aumentar as defesas.
Norvastatina para a pressão.
Desloratadina em alergia.
Como eram muitos medicamentos, tinha que proteger o estômago, então ele indicou Omeprazol e um diurético para os inchaços.

Meu tio Tonico foi à farmácia e gastou boa parte da sua aposentadoria em várias caixas requintadas de cores sortidas.

Nessa altura, como ele não conseguia se lembrar se os comprimidos verdes para a alergia deviam ser tomadas antes ou depois das cápsulas para o estômago e se devia tomar as amarelas para o coração antes ou depois das refeições, voltou ao médico. Este lhe deu uma caixinha com várias divisões, mas achou que titio estava tenso e algo contrariado. Receitou-lhe, então, Alprazolam e Sucedal para dormir.

Naquela tarde, quando ele entrou na farmácia com as receitas, o farmacêutico e seus funcionários fizeram uma fila dupla para ele passar através do meio, enquanto eles aplaudiam.

Meu tio, em vez de melhorar, foi piorando. Ele tinha todos os remédios num armário da cozinha e quase já não saia mais de casa, porque passava praticamente todo o dia a tomar as pílulas.

Dias depois, o laboratório fabricante de vários dos remédios que ele usava, deu-lhe um cartão de Cliente Preferencial, um termômetro, um frasco estéril para análise de urina e lápis com o logotipo da farmácia.

Meu tio deu azar e pegou um resfriado. Minha tia Marocas, como de costume, fez ele ir para a cama, mas, desta vez, além do chá com mel, chamou também o médico.

Ele disse que não era nada, mas prescreveu Tapsin para tomar durante o dia e Sanigrip com Efedrina para tomar à noite. Como estava com uma pequena taquicardia, receitou Atenolol e um antibiótico, 1 g de Amoxicilina. A cada 12 horas, durante 10 dias. Apareceram fungos e herpes, e ele receitou Fluconol com Zovirax.

Para piorar a situação, Tio Tonico começou a ler as bulas de todos os medicamentos que tomava, e ele ficou sabendo todas as contraindicações, advertências, precauções, reações adversas, efeitos colaterais e interações médicas.

Leu coisas terríveis. Não só poderia morrer, mas poderia ter também arritmias ventriculares, sangramento anormal, náuseas, hipertensão, insuficiência renal, paralisia, cólicas abdominais, alterações do estado mental e um monte de coisas terríveis.

Com medo de morrer, chamou o médico, que disse para não se preocupar com essas coisas, porque os laboratórios só colocavam para se isentar de culpa.

- Calma, seu Tonico, não fique aflito, disse o médico, enquanto prescrevia uma nova receita com um antidepressivo Sertralina com Rivotril 100 mg. E como titio estava com dor nas articulações deu Diclofenac.

Nessa altura, sempre que o meu tio recebia a aposentadoria, ia direto para a farmácia, onde já tinha sido eleito cliente VIP.

Chegou um momento em que o dia do pobre do meu tio Tonico não tinha horas suficientes para tomar todas as pílulas, portanto, já não dormia, apesar das cápsulas para a insônia que haviam sido prescritas.

Ficou tão ruim que um dia, conforme já advertido nas bulas dos remédios, morreu.

No funeral, tinha muita gente, mas quem mais chorava era o farmacêutico.

Agora, tia Marocas diz que felizmente mandou titio para o médico bem na hora, porque se não, com certeza, ele teria morrido antes.

Este texto é dedicado a todos os meus amigos, sejam eles médicos ou pacientes.

Qualquer semelhança com fatos reais, garanto, não será pura coincidência. 

Tudo aquilo que algum idiota diz que é urgente, é algo que algum imbecil não fez em tempo hábil e querem que você, o otário, se vire para fazer em tempo recorde! Diz que não é assim?

Nenhum comentário: