29 de dez de 2013

Ilusão crer em mentiras! Mude e eleja alguém melhor...

 photo _promessasvas.jpg
Dilma sobrevoou cidades atingidas pela chuva para fazer campanha, mas em terra a população sofre. Ela descansa na Bahia enquanto um não sei quantos ficam ao desabrigo

Óleo de peroba - Engana-se quem pensa que Dilma Vana Rousseff, a presidente, sobrevoou as cidades mineiras e capixabas castigadas pela força da chuva apenas para cumprir seu papel de governante. Fosse de fato esse o objetivo, Dilma teria ido ao espírito Santo logo nas primeiras horas após o anúncio do desastre que matou dezenas de pessoas e desalojou milhares.

Dilma foi aos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo para fazer campanha na esteira da tragédia alheia, comportamento que só pode ser classificado como covarde. A força das águas da chuva provoca estragos inenarráveis, mas o mesmo acontece com a seca, que de maneira silenciosa devastou o Nordeste brasileiro nos últimos tempos. E em nenhum momento Dilma teve coragem para checar in loco os efeitos colaterais de um governo paralisado e marcado pela incompetência.

É importante salientar que o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, é do PSB, partido de Eduardo Campos, de Pernambuco, candidato à presidência da República em 2014. Campos, que até recentemente apoiava o governo de Dilma Rousseff, decidiu se juntar a Marina Silva para participar da corrida ao Palácio do Planalto.

Virada do ano tem previsão de chuva em parte do país. Chove no Centro-Oeste, no Sul e em parte do Sudeste, menos no Espírito Santo e no norte e nordeste de Minas Gerais.

Anderson Silva cai no octógono gritando de dor após sofrer grave lesão exposta na perna esquerda, ao tentar golpe contra o americano Chris Weidman, em luta do UFC 168, em Las Vegas (EUA). O brasileiro perdeu a luta deste sábado (29), e Weidman manteve o cinturão por nocaute técnico. Cirurgia de Anderson Silva após luta foi bem sucedida, diz organização do UFC e recuperação deve levar até 6 meses. Pelo twitter, Spider diz que sente por ter desapontado a torcida. 

 photo _aspider.gif 

Depois da capa da revista Veja com a foto do ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, ainda criança, com a chamada "O menino pobre que mudou o Brasil" e da extensa cobertura da mídia sobre o julgamento da Ação Penal 470, com transmissão em tempo real das sessões pelos sites e pela Globo News, a TV Globo prepara agora uma série para o Fantástico, seu principal produto aos domingos, para contar a história da mãe de Joaquim Barbosa; relações de ministro com Globo são muito boas; ele até emplacou o filho como produtor do programa de Luciano Huck; mais uma parte do projeto político-eleitoral de Barbosa em curso.
O senador mineiro Aécio Neves (PSDB-MG), que será o candidato do PSDB à presidência da República em 2014, criticou, no Facebook, as ações do governo federal contra enchentes, no dia em que a presidente Dilma Rousseff sobrevoou, em Minas, áreas atingidas pelas enchentes, ao lado do governador tucano Antonio Anastasia e do ministro Fernando Pimentel, pré-candidato ao governo mineiro; "somente 14 obras anunciadas pelo PAC 2 destinadas à prevenção de áreas de risco foram concluídas até o inicio de setembro", disse Aécio; "juntas, elas somam o montante de R$ 55 milhões, o que representa menos de 0,5% dos 11 bilhões prometidos, para essa questão, em 2011".
Procura-se! Busca por Henrique Pizzolato completa 42 dias sem sucesso. Quarenta e dois dias após a descoberta da fuga de Henrique Pizzolato, as investigações da Polícia Federal ainda não apontam para caminhos promissores que possam levar à prisão do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, condenado no processo do mensalão. Por enquanto, policiais afirmam que não é possível confirmar nem mesmo se ele está ou não na Itália- país em que possui cidadania e seu destino mais provável.
Leilões: Governo não avança em concessões de portos e ferrovias. Rodovias leiloadas em 2013 terão pedágio baixo.
E alguém tinha dúvidas? Sem dinheiro para investimentos e com dificuldades na seara política, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), não conteve o abatimento em conversa com aliados do PMDB, na semana passada. "Perdi o ano", desabafou ele, em seu gabinete, ao comentar a sucessão de derrotas em 2013.
Chuvas em Minas Gerais já deixaram 21 mortos, 60 feridos, quase 7 mil desalojados e 2.640 desabrigados, de acordo com balanço da Defesa Civil estadual; autoridades de segurança continuam monitorando os municípios mais atingidos pelas chuvas no estado, como os da região leste: Governador Valadares, Virgolândia, Aimorés, Conselheiro Pena e Mantena. Chuvas causam estragos em mais de dois terços dos municípios do Espírito Santo.
Servidor resiste a novo fundo de previdência do Executivo federal. Concebido para se tornar um gigante estatal, o fundo de previdência dos servidores do Executivo federal enfrenta atualmente uma adesão decepcionante por parte de seu público-alvo. Criado em fevereiro, o fundo contabilizou até outubro uma clientela de cerca de 2.500 funcionários - um quarto do esperado para o ano.
A partir de 1º de janeiro de 2014, quem ocupa cargos públicos terá que seguir regras determinadas pela Lei das Eleições; fica proibida, por exemplo, a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios pelos gestores de órgãos da administração pública; presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio Mello explica que medida é uma forma de garantir o equilíbrio da disputa eleitoral.
Mais da metade dos microempresários está inadimplente. Brasil tinha em outubro 3,4 milhões de cadastrados no Simples.
Nem o socorro prestado pelos amigos Lula e Cabral impediu que ex-bilionário e ex-homem mais rico do Brasil, o empresário Eike Batista, afundasse na lama. Eike, que nos tempos de glória chegou a acumular uma fortuna de bilhões de reais, é considerado hoje um dos maiores fracassos empresariais de 2013.
Planos de Saúde terão de oferecer fisioterapeuta, nutricionista e psicólogo a obesos. Novo rol de procedimentos da ANS, que dobra número obrigatório de consultas, entra em vigor no dia 2 de janeiro.
Na Ação pelo Ártico, após 100 dias presa, é solta na Rússia. Ativista brasileira Ana Paula Maciel ganha orca de pelúcia ao chegar ao RS. Foram 12 horas no avião da minha liberdade. “Tudo o que aconteceu foi surreal”, disse ela que espera que nenhum outro país tente calar liberdade de expressão e protesto pacífico, como fez a Rússia.
O povo precisa aprender a ser limpo. A qualidade da água mantém de média péssima qualidade. 50% das praias estão impróprias na Baixada. Enorme mancha avermelhada surge na orla de Copacabana e o fenômeno pode estar relacionado à presença de algas
Joaquim Barbosa autoriza prisão domiciliar por 90 dias para Genoino. O ex-deputado federal José Genoino, do PT, não tem nenhuma doença grave que o impeça de cumprir pena no regime semiaberto. Essa foi a conclusão do presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, após avaliar os exames médicos do condenado do Mensalão.
Onda recorde de calor provoca blecautes e protestos populares na Argentina. Cortes de luz e de água levam cidadãos às ruas para protestar e provocam embate político entre governo e concessionárias.
Dilma aumenta apenas 4,5% a tabela do IR e esfola a classe média, muito abaixo da inflação e muito abaixo das correções salariais. Você não precisa pensar duas vezes, quando se trata de arrecadação de impostos, que o PT e Dilma jamais vão favorecer o assalariado.
Passagens e celular são problema para estrangeiros. A pouco menos de seis meses da Copa do Mundo, empresas ainda exigem CPF de turistas e dificultam compras com cartões internacionais. Para turista americano, comprar passagem é pesadelo no Brasil.
Consultoria prevê Brasil como 5ª maior economia do mundo até 2023. Economia brasileira será beneficiada por crescimento da população e do comércio de agricultura. O Brasil deve se tornar a quinta maior economia do mundo até 2023, atrás apenas de Estados Unidos, China, Japão e Índia, segundo projeções do Centro de Pesquisa Econômica e de Negócios (CEBR, na sigla em inglês). Naquele ano, de acordo com estimativas da consultoria britânica, a economia brasileira superará a da Grã-Bretanha e da Alemanha. Atualmente, o Brasil ocupa o sétimo lugar no levantamento do CEBR, que lista os 30 maiores países do mundo pelo tamanho de seu PIB nominal.
ooo0ooo
Schumacher sofre acidente em pista de esqui na França. Com lesão na cabeça, ex-piloto de Fórmula 1 foi transferido de Moutiers para hospital em Grenoble.
Presos palestinos vivem rotina de torturas e privações. Cadeias israelenses impõem cotidiano de horror a perseguidos políticos; dentre eles, mulheres e crianças.
Fantasma do autoritarismo ronda o Egito. Incêndio em universidade mostra divisão no Egito. Após Mubarak e a Irmandade Muçulmana, muitos egípcios querem outro general para estabilizar país.
Atentado com mulher bomba mata 18 na Rússia. Explosão ocorreu em Volgogrado, no sul do país, e deixou mais de 40 feridos.
A Assembleia Nacional Popular, o principal órgão legislativo da China, aprovou neste sábado (28) a resolução que relaxa a controvertida política do filho único e autorizará mais casais do país a ter um segundo descendente. Por meio dessa reforma legal, os casais urbanos nos quais um dos cônjuges seja filho único poderão ter um segundo filho (antes isto só era permitido se nem a mãe nem o pai tivessem irmãos).

Africanoduto e cubanoduto do PT?
Após o escândalo do Mensalão - que estarreceu todo o Brasil e pôs a nu a manobra do governo petista para aparelhar o Estado e eternizar-se no poder -, toda atitude obscura do governo passou a ser vista com desconfiança. Uma delas diz respeito aos empréstimos bilionários concedidos a duas ditaduras comunistas, para serem mantidos sob absoluto sigilo até 2027, segundo o previsto.
Por oportuno, transcrevo aqui o artigo “Segredos bilionários”, que sobre este tema escreveu o jornalista José Casado (“O Globo”, 15-10-13):
“Os brasileiros estão obrigados a esperar mais 14 anos, ou seja, até 2027 para ter o direito de saber como seu dinheiro foi usado em negócios bilionários e sigilosos com Angola e Cuba. “Pelas estimativas mais conservadoras, o Brasil já deu US$ 6 bilhões em créditos públicos aos governos de Luanda e Havana. Deveriam ser operações comerciais normais, como as realizadas com outros 90 países da África e da América Latina por um agente do Tesouro, o BNDES, que é o principal financiador das exportações brasileiras. No entanto, esses contratos acabaram virando segredo de Estado.
“Todos os documentos sobre essas transações (atas, protocolos, pareceres, notas técnicas, memorandos e correspondências) permanecem classificados como “secretos” há 15 meses, por decisão do ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, virtual candidato do PT ao governo de Minas Gerais.
“É insólito, inédito desde o regime militar, e por isso proliferam dúvidas tanto em instituições empresariais quanto no Congresso - a quem a Constituição atribui o poder de fiscalizar os atos do governo em operações financeiras, e manda ‘sustar’ resoluções que ‘exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa’.
“Questionado em recente audiência no Senado, o presidente do banco, Luciano Coutinho, esboçou uma defesa hierárquica: ‘O BNDES não trata essas operações (de exportação) sigilosamente, salvo em casos como esses dois. Por quê? Por observância à legislação do país de destino do financiamento.’ O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) interveio: ‘Então, deve o Brasil emprestar dinheiro nessas condições, atendendo às legislações dos países que tomam emprestado, à margem de nossa legislação de transparência absoluta na atividade pública?’ O “Dos US$ 6 bilhões em créditos classificados como ‘secretos’, supõe-se que a maior fatia (US$ 5 bilhões) esteja destinada ao financiamento de vendas de bens e serviços para Angola, onde três dezenas de empresas brasileiras mantêm operações. Isso deixaria o governo angolano na posição de maior beneficiário do fundo para exportações do BNDES. O restante (US$ 1 bilhão) iria para Cuba, dividido entre exportações (US$ 600 milhões) e ajuda alimentar emergencial (US$ 400 milhões).
“O governo Dilma Rousseff avança entre segredos e embaraços nas relações com tiranos como José Eduardo Santos (Angola), os irmãos Castro (Cuba), Robert Mugabe (Zimbabwe), Teodoro Obiang (Guiné Equatorial), Denis Sassou Nguesso (Congo-Brazzaville), Ali Bongo Odimba (Gabão) e Omar al Bashir (Sudão) — este, condenado por genocídio e com prisão pedida à Interpol pelo Tribunal Penal Internacional.
“A diferença entre assuntos secretos e embaraçosos, ensinou Winston Churchill, é que uns são perigosos para o país e outros significam desconforto para o governo. Principalmente, durante as temporadas eleitorais.”
Comentando o tema com um amigo, à saída de uma Missa no rito tridentino, em Belo Horizonte, este me respondeu com a argúcia própria das Alterosas: “Onde tem fumaça, tem fogo. Você não se dá conta de que isso pode perfeitamente ser uma espécie de africanoduto com vistas a canalizar uma parcela de toda essa dinheirama para o PT usar nas eleições a fim de eternizar-se no poder?”.
Mais segredos do governo
Um governo que exige transparência dos outros, entretanto dá-se bem com segredos.
Depois de ter contratado pesquisas de opinião pública por R$ 6,4 milhões, com vários institutos especializados, para avaliar a receptividade de suas políticas públicas, o Planalto mantém sob segredo os resultados já obtidos.
As pesquisas foram encomendadas pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) e os contratos asseguram peremptoriamente que os institutos de pesquisa deverão manter “irrestrito e total sigilo” sobre os “assuntos de interesse” do governo.
Em editorial de 22 de outubro último, o jornal “O Estado de S. Paulo” informa que solicitou o conteúdo desses levantamentos com base na Lei de Acesso à Informação (LAI), mas a Secom rejeitou o pedido. Comenta o editorial: “não há justificativa aceitável e lógica para manter fechados a sete chaves alguns resultados desses levantamentos de opinião, que serão feitos até as vésperas da disputa eleitoral”.
A Controladoria-Geral da União (CGU), órgão federal responsável pela transparência dos atos públicos, reconheceu que o segredo imposto contraria o princípio do acesso à informação. Também o procurador do Ministério Público junto ao TCU, Marinus Marsico, condenou a decisão da Secom de manter o sigilo das pesquisas e acrescentou: “Todos têm de entender que isso envolve dinheiro público”.
O jornalista Cláudio Abramo levantou a suspeita de que as informações obtidas possam ser usadas com exclusividade pelos estrategistas da campanha de Dilma pela reeleição.
Depois do Mensalão, os segredos. Estranho, muito estranho!
(Hélio Dias Viana é colaborador da Agência Boa Imprensa) 

ooo0ooo 

O que é que a Bahia tem? O Brasil precisa...investir no turismo e deixar de ficar olhando para o passado....

Nenhum comentário: