16 de dez de 2013

Falácias, mentiras, engodos políticos: o povo nem aí....

 photo _abarba2.jpg
Alavancados pela Copa, sites de aluguel explodem no Brasil. Para especialistas, expansão da internet e da economia geraram mudança e tornaram brasileiros mais abertos a esse tipo de hospedagem. Renda extra e amizades levam brasileiros a abrir a porta de casa para turistas. 

Confiança do Comércio cai 2,3% em novembro, diz Fecomercio de São Paulo.

Nelson Mandela implantou a cultura da morte, diz Marco Feliciano. O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) polemiza ao falar sobre o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, morto no último dia 5 de dezembro. Apesar de homenagear Mandela com um minuto de silêncio durante a última sessão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, Feliciano dispara contra o líder negro por causa da aprovação de lei de aborto na África do Sul. 

Dilma sanciona lei que declara Chico Mendes patrono do meio ambiente. 

25 são detidos e 24 liberados no Rio após invasão a prédio vizinho ao Museu do Índio. 

Cerca de 90% das mulheres não consomem a quantidade ideal de cálcio no país. Apenas 39% da população feminina brasileira com mais de 45 anos já fizeram algum teste para detectar a osteoporose, doença que atinge majoritariamente as mulheres. De acordo com estudo da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), uma em cada três brasileiras vai desenvolver osteoporose, doença que enfraquece os ossos, após a menopausa. Detalhe: 90% delas não consomem a quantidade ideal de cálcio, presente principalmente em leite e derivados. 

Durante café da manhã com a imprensa em Maceió, nesta segunda-feira 16, no qual lançou três pré-candidatos do partido para a disputa majoritária, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), não descartou a possibilidade de lançar seu próprio nome ao governo de Alagoas em 2014; "Atualmente, não há diálogo com o PSDB do [governador Teotonio] Vilela. Diante desse cenário e se a população aceitar, coloco meu nome à disposição", afirmou; Renan disse ainda que Fernando Collor (PTB) é um bom nome para o Senado e fez duras críticas à gestão Vilela: "não tem acertado a mão nas ações sociais" .

“...Investidor da Petrobras denuncia R$ 40 bi de perdas a acionistas e R$ 115 bi de prejuízo com combustíveis. A Antares Capital Management, gestora de um fundo de investimentos multimercado, reivindica uma auditoria detalhada da Refinaria Abreu Lima e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, para a apuração precisa das irregularidades e responsabilidades que geram “R$ 40 bilhões de destruição de valor dos acionistas”. Lamentável é que a denúncia do empresário Fabio Augusto Fuzetti, sócio-diretor da Antares, tenha sido censurada no noticiário dos principais jornais do Brasil. Fuzetti calcula que só com a defasagem nos preços dos combustíveis, a Petrobras acumula perdas de R$ 115 bilhões em 12 anos. Ele constata, ironizando a realidade: “A Petrobras poderia fazer Libra sozinha com esse dinheiro!”...” (Jorge Serrão) 

Transparência, nem tanto - Governo nega quase todos os recursos finais em pedidos da Lei da Acesso à Informação. De 250 processos em última instância, apenas um favoreceu o cidadão. Somente as informações simples e rotineiras de órgãos públicos são atendidas. Dos 267 recursos levados à comissão mista de reavaliação de informações - última instância de recurso administrativo - apenas um foi atendido. Se nem o próprio governo Dilma respeita a lei, como querem que os Estados cumpram a legislação? Vocês devem lembrar que eu mesmo tentei obter informações sobre as viagens do governador Cabral, mas o Ministério da Justiça negou com a justificativa de que se tratava informação pessoal. Não passa de uma lei de araque. (Garotinho) 

Empresário aumenta tom agressivo de suas declarações e coloca em risco apoio do PMDB goiano ao projeto presidencial do PT caso o partido de Dilma lance Antônio Gomide como candidato ao governo de Goiás; "Para toda ação tem a reação, é uma coisa que eles têm de decidir. Quem tudo quer nada tem. Quer a presidência da República, quer as maiores prefeituras do Estado e quer o governo do Estado? Pode-se ter uma reação muito forte em cima disso", disse Júnior Friboi em entrevista ao Jornal Opção. 

Um estudo da consultoria KPMG, divulgado nesta segunda-feira, constatou que o Brasil erguei os estádios mais caros do mundo. A pesquisa comparou o custo de cada assento nos estádios ao redor do mundo, e dos 20 mais caros, dez estão no Brasil. Segundo reportagem publicada no Estado de São Paulo, a Copa de 2014 consumiu mais que tudo o que a Alemanha gastou em estádios para a Copa de 2006 e a África do Sul, em 2010. 

A coluna Mosaico Político, do Brasil Econômico informa: a Comissão da Verdade da cidade de São Paulo convidou o ex-presidente Lula e o delegado aposentado Tuma Jr para depor sobre o livro em que o policial afirma que Lula teria sido informante durante a ditadura. Será que o Barba vai encarar a acareação, sentado no banco dos réus? O Palácio do Planalto firmou dois contratos avaliados em R$ 6,4 milhões para realizar pesquisas de opinião pública que se estenderão até as vésperas da campanha eleitoral de 2014. Celebrados com o Ibope Inteligência e Virtú Análise na sequência das manifestações de junho, os contratos, que preveem sigilo indefinido dos temas, perguntas e resultados das pesquisas, são os primeiros dessa natureza celebrados pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) na gestão Dilma Rousseff após a entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação (LAI). Em sua cláusula segunda, inciso 10, os contratos dizem que os institutos de pesquisa deverão manter "irrestrito e total sigilo" sobre os "assuntos de interesse" do governo. 

"Estamos prontos pra morrer", respondem indígenas à nova reintegração de posse. Segundo informações da Polícia Federal, a reintegração poderá acontecer na próxima quarta-feira, dia 18. Indígenas afirmam que resistirão com a própria vida à ação policial. 

Mello prega mais rigor contra campanhas antecipadas. Ministro diz que Brasil não precisa de mais leis, mas de homens públicos que observem as existentes; segundo ele, o TSE deve aumentar as punições e até processar o político por abuso de poder; representação pode acarretar em perda da própria candidatura. 

Ex-executivos da Siemens disseram à Polícia Federal que Everton Rheinheimer, delator do cartel metroferroviário, tinha participação no conluio entre multinacionais do setor. Em depoimento à PF, de 7 de novembro, o engenheiro eletricista Peter Andreas Gölitz atribuiu a Rheinheimer atuação nos acordos com empresas para as licitações em São Paulo. 

Acontece de tudo no Rio. Fumaça nos trilhos interrompe circulação em trecho da linha 2 do metrô. A energia dos trilhos do metrô foi cortada por seis minutos entre as estações da Linha 2 Inhaúma e Vicente de Carvalho na manhã desta segunda-feira, deixando os intervalos irregulares. O corte aconteceu por conta de uma fumaça nos trilhos causada por folhas de árvores que entraram em atrito com a composição que passava, nas proximidades da estação Vicente de Carvalho. 

“...Esqueletos da CPI do Cachoeira continuam no armário e podem causar terror no Palácio Planalto. Fantasmas à solta - Faltando pouco para o “enterro” da CPI do Cachoeira completar um ano, o líder do PPS na Câmara dos Deputados, Rubens Bueno (PR), voltou a criticar a manobra do PT e da base aliada do governo, em 2012, para encerrar de forma precoce e rápida os trabalhos da comissão, quando as investigações tomavam rumo para a identificação dos doadores “ocultos” da campanha presidencial de Dilma Rousseff..” (ucho.info)


Bachelet vence e volta ao governo do Chile. Vitória marca retorno da esquerda ao poder; Bachelet derrotou a conserva dora Evelyn Matthei, amiga de infância e rival na política. Bachelet diz que o momento é de iniciar mudanças profundas no Chile. 

Ônibus cai de viaduto e mata dezenas nas Filipinas. Veículo bateu em grade e caiu sobre uma van que passava na rua de baixo. 

Que alegria, diz Papa sobre título do San Lorenzo. Time de Francisco foi campeão argentino. 

O que está por trás das manifestações na Ucrânia, onde manifestante golpeia estátua de Lenin. Acordo com União Europeia revela disputa por influência geopolítica no país, há séculos sob influência da Rússia. 

Pão encarece 500% e vira símbolo da crise humanitária na Síria. ONU busca US$ 6,5 bilhões em ajuda humanitária para Síria e países vizinhos. Valor é a metade do estimado para as operações humanitárias em todo o mundo no próximo ano. Bombardeio em Aleppo mata ao menos 76, sendo 28 crianças. ONU confirma uso repetido de armas químicas na Síria. 

Corpo de Mandela é sepultado após 10 dias de homenagens. Após dez dias de luto e homenagens em todo o mundo, o Dia da Reconciliação, celebrado nesta segunda-feira na África do Sul, também está dedicado a Nelson Mandela, com a inauguração de uma estátua gigante diante da sede do governo sul-africano em Pretória. Corrupção e desigualdade social são desafios para África do Sul pós-Mandela. 

O volume anual de lixo eletrônico crescerá 33% em todo o mundo e chegará a 65,4 milhões de toneladas até o final de 2017, segundo um estudo divulgado neste domingo (15) pela Step. Essa iniciativa reúne diversos representantes da ONU (Organização das Nações Unidas) na tentativa de combater o problema do chamado e-waste (e-lixo), cada vez mais comum em todo o mundo. 

Homens-bomba e atiradores mataram pelo menos 54 pessoas no Iraque nesta segunda-feira, disseram fontes médicas e policiais, em ataques direcionados sobretudo contra muçulmanos xiitas, que realizam um grande festival religioso na próxima semana. 
ooo0ooo 

Maquiagem na Educação do PT. 
Programa eleitoreiro de intercâmbio e estágios, 
Ciência sem Fronteiras desvia verba da pesquisa pura nas universidades. 

1. Burrice sem fronteiras, herança maldita de Haddad.
2. Convertido na mais vistosa bandeira do governo da presidente Dilma Rousseff, no campo da educação, o programa Ciência sem Fronteiras - concebido para financiar estágios e cursos de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado no exterior de mais de 100 mil estudantes universitários, até 2014 - tornou-se uma das principais preocupações da comunidade acadêmica e científica.
3. Com vistas na campanha eleitoral do próximo ano, quando tentará se reeleger, Dilma destinou ao Ciência sem Fronteiras, no projeto de Lei Orçamentária de 2014, quase R$ 1 bilhão. O problema é que, para bancar esse investimento, o governo comprometerá parte significativa das verbas para o fomento da ciência e da tecnologia. Isso levou a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências a protestarem, alegando que a redução das verbas da área científica ameaçará importantes pesquisas em andamento.
4. Os recursos para financiar cursos e estágios de universitários brasileiros no exterior sairão do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), que é a principal fonte de financiamento das agências públicas de fomento à pesquisa. Os programas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que é a maior agência de fomento do País, dependem diretamente do FNDCT.
5. Essa será a primeira vez que os recursos do fundo - vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) - serão utilizados para financiar o Ciência sem Fronteiras - um programa gerenciado pelo CNPq, em parceria com a Capes, mas basicamente dirigido pelo Ministério da Educação (MEC).
6. Como as verbas previstas para o Ciência sem Fronteiras, no Orçamento de 2014, representam um terço do montante do FNDCT, a redução dos recursos destinados à área científica pode inviabilizá-la, advertem os cientistas. "O impacto na pesquisa será trágico", disse Helena Bonciani Nader, professora da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e presidente da SBPC, no Fórum Mundial de Ciência, no Rio de Janeiro.
7. "Precisamos de recursos para pesquisas. De alguma forma o valor destinado ao Ciência sem Fronteiras terá de ser compensado. Caso contrário, o impacto na área científica vai ser grande", afirmou, no mesmo evento, o matemático Jacob Palis, presidente da Academia Brasileira de Ciências.
8. O órgão mais atingido pela redução das verbas do FNDCT destinadas à área científica é o CNPq. Entre as unidades e programas por ele financiados que sofrerão cortes profundos, em suas linhas de pesquisa, estão os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia, o Programa de Capacitação de Recursos Humanos para o Desenvolvimento Tecnológico e o Edital Universal, que financia cerca de 3,5 mil projetos de pesquisa por ano. Serão afetados, ainda, programas financiados pelo CNPq em parceria com agências de fomento dos Estados.
9. As entidades científicas do País também chamam a atenção para a falta de planejamento e de rigor técnico, por parte do governo, na gestão das áreas educacional e científica. Elas alegam que o programa Ciência sem Fronteiras foi concebido às pressas, sem consulta à comunidade acadêmica e científica. Afirmam que não faz sentido reduzir o orçamento do MCTI para favorecer um programa em que o principal beneficiado, do ponto de vista institucional, é o MEC. E lembram que, apesar de o Ministério da Ciência e da Tecnologia ter incorporado a palavra "inovação" ao nome, ele não recebeu reforço orçamentário.
10. As críticas não são novas. "O Ministério ganhou mais um penduricalho e está com menos dinheiro. É uma incoerência", já dizia a presidente da SBPC em 2012, alegando que a redução de verbas para a área científica poria em risco a competitividade da economia brasileira.
11. Desde então, as entidades científicas já enviaram várias cartas de protesto. Mas nenhuma delas produziu resultado concreto, pois os critérios que prevalecem no governo Dilma são eleitorais, e não técnicos. (Estadão) 

Ooo0ooo 

O silêncio pode ser a melhor opção!...
Agora, o bom-mocinho, um dos que também se bandeou para as Zelite(!!!), tenta se redimir das bobagens que andou falando sobre as "manifestações" de junho e sobre a copa do mundo!.....
Ronaldo elogia protestos no Brasil, mas reprova associação com a Copa. O ex-atacante Ronaldo retomou o tema das manifestações que ocorreram no Brasil na época da Copa das Confederações e disse que o brasileiro está farto de um monte de coisas, mas reprovou a associação direta dos protestos com a Copa do Mundo.
Em entrevista ao jornal espanhol El País, o ex-jogador, hoje membro do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014, disse ter visto as manifestações com bons olhos.
Foi muito distinto da forma como chegou à Europa. No Brasil, vivemos um momento especial, onde as pessoas estão fartas de um monte de coisas, de tudo. Fartas da escassez, da educação, da saúde, da segurança. Foi direcionado aos políticos, comentou.
Muito investimento tem sido feito no país pelo Mundial. Esses investimentos são para o povo, e as pessoas têm que entender que associar a Copa com as manifestações é um erro. Não é só investimento em estádios, que obviamente são necessários. Ruas, hotéis, aeroportos novos, tudo com infraestrutura nova. Nem tudo estará pronto para o Mundial, mas já é um avanço incrível, analisou.
Estou completamente de acordo com as pessoas quando se queixam da educação, da saúde, da segurança. Os governos têm que mudar isso mesmo. Queremos crescer como país. A Copa vem para agregar, concluiu.
Ronaldo também citou Cuiabá como exemplo e disse que a cidade parecia a mesma há 40 anos por conta do baixo investimento. Hoje está toda em obras, mudando. As pessoas enxergam isso hoje como um transtorno, um caos, mas depois da Copa terão uma cidade com infraestrutura completamente nova. É o legado do futebol.
Ronaldo ainda falou sobre sua atuação como membro do Comitê Organizador do Mundial e disse que está sendo como marcar um gol numa final de Copa. Gosto muito do que estou fazendo. É muito complicado, é uma organização muito complexa, mas está indo bem.
Até parece que o Lincoln previu o que essas pessoas iriam falar.

 photo _a.jpg

Nenhum comentário: