15 de nov de 2013

STF cumpre seu papel, mas....

 photo _alaprison.jpg Dia 13 no STF: O discurso de indignação com a situação a que chegou o Supremo coube ao ministro Gilmar Mendes. Visivelmente transtornado e falando em voz alta, Mendes precisou se conter para não cair no linguajar cotidiano, mas foi duro ao condenar o fato de o plenário da Corte discutir sobre a possibilidade de se acolher embargos com apenas um voto divergente. A que ponto nós chegamos, disse o inflamado Gilmar Mendes. Vamos estar com o guichê desta corte para este tipo de manobra. O tamanho do absurdo constrange, afirmou o indignado ministro.

STF publica decisão que determina prisões. Medida abre caminho para que Barbosa comece a emitir mandados de execução das prisões dos réus. Joaquim Barbosa pode ampliar lista de condenados presos pelo mensalão. Decisão sobre quantos réus irão logo para a cadeia só depende do presidente do STF. 

Mensalão: condenados vão cumprir pena em celas individuais(?) em Brasília. Um dia após decisão do STF, condenados no mensalão aguardam mandados de prisão. Se o presidente do STF, Joaquim Barbosa, confirmar a tendência, os mandatos de execução de penas da AP 470 cairão nas mãos de Ademar Silva de Vasconcelos, juiz titular da Vara de Execuções Penais do TJDFT; o magistrado em questão declarou nesta quinta-feira que as prisões não são positivas para o Brasil: A gente, como cidadão, fica até mesmo muito decepcionado com essas coisas; segundo ele, não há reserva de vaga para os condenados nos presídios de Brasília e um remanejamento de presos terá de ser feito. 

 Proclamação da República
 photo _aproclama.jpg
A Proclamação da República Brasileira foi um levante político-militar ocorrido em 15 de novembro de 1889 que instaurou a forma republicana federativa presidencialista de governo no Brasil, derrubando a monarquia constitucional parlamentarista do Império do Brasil e, por conseguinte, pondo fim à soberania do imperador dom Pedro II. Foi, então, proclamada a República do Brasil. 

A proclamação ocorreu na Praça da Aclamação (atual Praça da República), na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil, quando um grupo de militares do exército brasileiro, liderados pelo marechal Manuel Deodoro da Fonseca, destituiu o imperador e assumiu o poder no país. Foi instituído, naquele mesmo dia 15, um governo provisório republicano. Faziam parte, desse governo, organizado na noite de 15 de novembro de 1889, o marechal Deodoro da Fonseca como presidente da república e chefe do Governo Provisório; o marechal Floriano Peixoto como vice-presidente; como ministros, Benjamin Constant Botelho de Magalhães, Quintino Bocaiuva, Rui Barbosa, Campos Sales, Aristides Lobo, Demétrio Ribeiro e o almirante Eduardo Wandenkolk, todos membros regulares da maçonaria brasileira. 

Mesmo com a UPP no Rio, tiroteio de quase três horas na Mineira deixa moradores em pânico. 

Estudo do Wells Fargo Securities diz que Brasil é 5º país em desenvolvimento mais vulnerável à crise. Brasil só é menos vulnerável que Colômbia, Argentina, Indonésia e Turquia. Para analista, estudo é cruel e não há risco de crise financeira no país. 

Em Brasília, o retorno de Jango ao cargo de chefe de Estado. Despojos foram recebidos por Dilma Rousseff e três ex-presidentes da redemocratização; familiares se emocionaram. Os restos mortais do ex-Presidente João Goulart (Jango) são recebidos em Brasília com honras militares. Ele morreu no exílio, em 1976. Exumação faz parte de uma investigação para esclarecer se a causa da morte de ex-presidente foi mesmo um ataque cardíaco ou assassinato durante a ditadura.


Protestos de jogadores fazem noite histórica por mudanças no futebol brasileiro. Organizados pelo grupo chamado Bom Senso FC, atos simbólicos pretendem pressionar a CBF a debater as reivindicações da categoria. 

Depois de Cristiano Romero, no Valor Econômico, e de Demétrio Magnoli, na Folha de S.Paulo, agora Celso Ming, no Estadão, forma o coro dos descontentes com a economia do País; colunista ressalta ambiente pouco animador e prevê tempestade no setor. 

A sauna dos transportes no Rio com direito a baratas nos ônibus e vômitos no metrô. Os protestos de junho tinham várias bandeiras mas afunilaram na questão dos serviços caros e ruins, sobretudo os transportes. 

Portaria libera uso de agrotóxico proibido no Brasil. Em menos de duas semanas, uma lei, um decreto e uma portaria foram aprovados e publicados com o intuito de acelerar o processo de liberação de agrotóxico s não permitidos no país. 

Polícia lista suspeitos e defende linha dura contra Black blocs que desafiam polícia em São Paulo. Delegado diz que manifestantes violentos têm que ser impedidos de participar de protestos, assim como já acontece com membros de torcidas organizadas no futebol. Autoridades buscam fórmula para punir violência em protestos. Black blocs e polícia vivem guerra de táticas. Estamos lutando por algo que ainda não sabemos o que é, diz Black bloc. 

“...O que falta para o Brasil se consolidar como um país simbolicamente prostituído – nos sentidos denotativo e conotativo? Parece que falta mais nada... A Presidenta Dilma Rousseff tem tudo para sancionar, antes da Copa do Mundo de 2014, um projeto da senadora petista Maria Rita, instituindo o pagamento de uma bolsa mensal de R$ 2 mil reais para “garotas de programa”.... (Jorge Serrão) 

O Meio Ambiente ao que parece não consegue a sua alforria. Dados informam que o desmatamento da Floresta Amazônica subiu 28%.


Com mais poderes, Maduro reforça estratégia para afastar risco eleitoral. Venezuela: assembleia concede superpoderes ao Presidente Nicolás Maduro que usa uma metralhadora em exercício. Por um voto, casa aprova lei que permite que presidente governe por decreto durante um ano. Manobra afastou deputada para possibilitar aprovação de poderes especiais para o presidente. A três semanas das eleições para prefeitos que colocarão à prova a hegemonia do chavismo e a liderança do presidente da Venezuela. O governo da Venezuela anunciou uma ofensiva para aumentar o controle estatal sobre preços de bens e serviços para conter a alta de preços e a especulação. A ofensiva está sendo marcada por grandes ações de fiscalização e tomada de lojas de redes de varejo. Maduro diz que quer combater a ação de agiotas e que pedirá poderes especiais para estabelecer margens de lucro e elevar penas para operações de câmbio ilícitas. Analistas afirmam que a ofensiva do governo vem perto de eleições municipais e lembram medidas adotadas por Hugo Chávez, morto em março deste ano, que promovia grandiosas ações públicas antes de eleições. 

Sem usinas nucleares, Japão corta meta de emissões. Desastre de Fukushima, em 2011, provocou a paralisação de todos os reatores e levou a aumento do uso de combustíveis fósseis. O Japão anunciou nesta sexta-feira que vai cortar significativamente suas metas de redução de emissão de gases do efeito estufa como consequência do desastre nuclear de Fukushima, há dois anos e meio. O país havia se comprometido a cortar suas emissões em 25% sobre os níveis de 1990 até 2020, mas promete agora uma redução de 3,8% sobre os níveis de 2005. A nova meta representa na prática uma elevação de 3% nas emissões em relação aos níveis de 1990. 

Chefe da NSA diz que Snowden revelou até 200 mil documentos secretos. 

Aos 33 anos, Renata Bueno, natural de Brasília mas radicada em Curitiba, foi a primeira brasileira nata a ser eleita para o Parlamento da Itália. A deputada, que também tem cidadania italiana, recebeu 20 mil votos nominais dos italianos que vivem na América do Sul - mais de 1 milhão e 460 mil, de acordo com o Istat, equivalente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Itália. A maior parte do votos, claro, veio dos italianos que vivem no Brasil, aproximadamente 252 mil. 

China vive desafio de mudar a economia para melhorar a vida da população. China detalha reformas e anuncia abolição de campos de trabalho. China irá afrouxar política do filho único e acabar com os campos de trabalho. 

No Chile de Allende o protesto dos caminhoneiros foi o começo do fim de um governo como o da Dilma - alinhado com as ditaduras comunistas. É isto que o povo brasileiro quer? O hermanos de Dilma e Lula, Fidel, Maduro, Hortega,Morales, Pepe, Crhistina Kirchner, são irmãos do povo brasileiro ? Espero que eles façam o que o povo não teve coragem de fazer no dia 7 de setembro!

Nenhum comentário: