23 de out de 2013

Um país e a sanha do descalabro...

 photo _oviva.jpg
Privatização de Libra: lance mínimo e Fracasso total 
• Está aí o resultado da doação de uma de nossas maiores riquezas - o campo de Libra - feita pelo PT aPósTata: 15 míseros bilhões, que desaparecerão nos primeiros meses do ano eleitoral de 2014!.... 

• Afinal, marqueteiros e campanhas políticas, principalmente para a continuidade do Poder, precisam de caixa!.... 

• Estão de parabéns o maior Governo privatista da História do País, os PTistas aPósTatas, os sindicalistas entreguistas e todos aqueles que apoiam esse governo e a destruição da Petrobrás! 

• Perdemos todos, mas ainda assim o governo canta vitória. Vai entrar uns caraminguás para fechar o superávit primário do ano. A FUP já pode parar a greve na Petrobras. 

• O fracasso ficou evidenciado pelas expressões dos políticos presentes no hotel Windsor, no Rio de Janeiro. O governo esperava pelo menos 40 empresas, mas apenas 11 foram habilitadas, mas gigantes Chevron, Exxon e BP nem se inscreveram e a Repsol, apesar de habilitada, decidiu se retirar. 

• Além da participação de 40% da Petrobras, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, comemorou o resultado pífio dizendo que o Brasil vai receber US$ 15 bilhões. Nenhuma frustração, disse. Para a diretora da Agência Nacional do Petróleo, Magda Chambriard, as empresas conversaram entre si e formaram o consórcio vencedor. Não poderia ter sido melhor, comemorou. 

O Leilão de Libra foi um jogo de cartas marcadas, diz presidente da Aepet 
• Um consórcio formado por quatro empresas estrangeiras e a Petrobrás venceu o leilão de Libra. Foi a única proposta apresentada na licitação e arrematou o maior campo do pré-sal pelo percentual mínimo de óleo possível de ser oferecido pelas regras do edital: 41,65% do que for produzido ficará com a União. Onze empresas se inscreveram para disputar o leilão. 
• As empresas CNOOC, CNPC e a Petrobras têm 10% da sociedade cada uma, enquanto Shell e Total têm 20% cada. Os 30% restantes também cabem à Petrobras, que entra como operadora única do consórcio. Para o Presidente da AEPET,Silvio Sinedino, o lance ofertado foi combinado entre as petroleiras para prejuízo do país. Foi um jogo de cartas marcadas. As empresas não disputaram o leilão, formaram um consórcio e ofereceram o mínimo previsto em edital. O governo, no mínimo deveria ter posto como limite mínimo 60% do óleo produzido, avaliou. 
• Sinedino acredita que as ações na Justiça contra o leilão, impetradas pela AEPET, vão impedir a assinatura do contrato. As ações que estamos movendo na Justiça ainda não foram julgadas e nós ainda esperamos impedir a assinatura do contrato de partilha de Libra, avisa. 
• O ex-diretor da AEPET, Diomedes Cesário, avalia que o resultado do leilão foi ruim para o país. Para ele, os melhores empregos ficarão lá fora e o contrato assinado possibilita ainda que, dependendo da produção do campo e do preço do barril, a Petrobrás fique com apenas 10% do petróleo produzido. O leilão de Libra foi um grande erro para o país. O fato de ter sido arrematado pelo valor mínimo torna possível que, dependendo do preço do (barril de petróleo) brent e do ritmo de produção do campo, a Petrobrás fique com cerca de 10% do petróleo produzido. Além disso, as exigências de conteúdo local não impedirão que o núcleo tecnológico básico dos equipamentos seja produzido lá fora e as máquinas apenas montadas no Brasil. Assim, a maior parte dos empregos serão gerados lá fora, disse. (Hélio Lopes) 

Brasileiro fura o bloqueio e estende 
a Bandeira do Brasil na sala do 
Leilão de Libra 
• Por volta das 14h25 desta segunda (21), o engenheiro Luiz Carlos Ramos Cruz conseguiu furar o bloqueio das forças armadas e chegar ao salão onde dentro de meia hora provavelmente estará acontecendo o leilão de Libra. 
• De terno escuro, óculos e bengala, o militante da campanha O Petróleo Tem que Ser Nosso e diretor do Sindicato dos Engenheiros gritou em alto e bom som: O Petróleo tem que ser Nosso, leiloar Libra é crime. A cena foi filmada pela TV Globo, mas não foi colocada ao vivo no ar. 
• Luiz Carlos carregava uma vela preta, em sinal de luto, e uma Bandeira do Brasil, que estendeu diante dos compradores estrangeiros e dos entreguistas nacionais. Bastante emocionado, ele foi retirado do local do leilão, no Hotel Windsor, na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, por um delegado da Polícia Federal e escolta. Passou pela entrada do prédio, diante do I Pelotão, em meio a um confronto entre soldados e manifestantes, que se defendiam com pedras. 
• O engenheiro foi entrevistado por várias emissoras de TV, dentre as quais a Web TV Petroleira que divulgará seu depoimento na integra, relatando a experiência e como conseguiu furar todo o aparato militar. (Agência Petroleira de Notícias) 

Suiça

Libra revelou amadorismo e contradição do PT 
• Afirmativa é do líder da oposição no Congresso, deputado Antônio Imbassahy (PSDB); Durante o processo eleitoral, a então candidata Dilma Rousseff demonizou o programa de privatização. Agora, cerca de metade das reservas provadas de petróleo do país foram leiloadas sem que, sequer, houvesse concorrência, alfineta o tucano. 

Aécio: Dilma deveria agradecer FHC por abrir setor de petróleo 
• O senador Aécio Neves (PSDB) criticou, em pronunciamento nesta terça-feira (22), as condições do leilão do Campo de Libra, que, para ele, teriam reduzido o interesse dos investidores pelo negócio; ele classificou como extremo ufanismo a atitude da presidente Dilma Rousseff de comemorar em cadeia nacional o resultado de um leilão que teve um único participante; a joia da coroa, o bilhete premiado, hoje pertence em parte a empresas privadas. Tenho que saudar desta tribuna a conversão do PT às privatizações, disse.

Campos: O Nordeste não está atrás de migalhas 
• O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), discursa durante inauguração das obras de uma nova fábrica de biscoitos na cidade de Moreno, na região metropolitana do Recife, nesta quarta-feira.
• O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), aumentou o tom em torno da sua potencial candidatura à Presidência da República nas eleições do próximo ano; O Nordeste se uniu e não está atrás de migalhas e favores. Não somos só urnas para estar votando. Somos gente de carne e osso, temos sentimentos e sonhos. Não podemos ser vistos pelo governo como mais um celeiro de votos, como a região que tem investimentos, sem articulação, disse durante sua passagem pelo Piauí, 

Senado aprova projeto que obriga planos a fornecer remédios contra o câncer 
• A proposta, que marca a adesão do Congresso ao outubro rosa, determina o fornecimento de medicamentos pelos planos de saúde e beneficia doentes de todos os tipos de câncer; para o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), tem especial importância para os pacientes de câncer de mama, já que é a segunda causa de morte entre as mulheres, depois dos problemas cardiovasculares.

Nenhum comentário: