4 de out de 2013

A "supertele" brasileira do Lulinha quebrou....

 photo dupla.jpg
Escândalo bilionário 
• Deputado do PT, amigo de Lula, pergunta a conselheiro da Anatel quanto ele cobra para resolver uma pendência da Oi com o estado que chega a R$ 10 bilhões. O nome disso? Propina! Análises políticas em um dos blogs mais acessados do Brasil.

 photo vicentecacircndido.jpg

• O petista Vicente Cândido: ele atua como lobista da Oi e ainda pergunta a conselheiro da Anatel: Honorários? Trata-se de um gigante moral! 

• Eles são quem são. E isso não tem cura. Reportagem de Rodrigo Rangel na VEJA desta semana traz à luz um escândalo de dimensões bilionárias. Há muito tempo, como se sabe, os petistas abandonaram o patamar dos milhões. Isso era para gente amadora; para corruptos que corriam o risco de ser pegos e ser enforcados pela opinião pública. Os companheiros são mais espertos. Praticam com maestria o que antes diziam condenar e ainda mandam enforcar. 
A síntese da história é a seguinte: Vicente Cândido, deputado federal (PT-SP), um figurão do partido, embora não seja muito conhecido, chamou a seu gabinete um conselheiro da Anatel de nome Marcelo Bechara. O deputado está interessado em livrar a cara da Oi, empresa que tem como sócios amigos do Luiz Inácio Apedeuta da Silva - o mais intimo é Sérgio Andrade. A empresa deve ao estado brasileiro nada menos de R$ 10 bilhões em multas - embora o valor de mercado da companhia seja de R$ 8 bilhões. O parlamentar quis saber como Bechara podia ajudar a Oi e sugeriu falar em nome de Lula. A conversa, a esta altura, já tinha ultrapassado o limite do aceitável. Mas ele foi mais longe. Num papelucho, escreveu a seguinte palavra, acompanhada de um ponto de interrogação, e exibiu ao conselheiro: Honorários?.
• Isso mesmo. Vocês entenderam direito. Um deputado do PT, atuando a favor dos interesses de uma empresa privada que tem como sócios amigos pessoais de Lula, abordou um conselheiro da Anatel e indagou quanto ele cobrava para dar um jeitinho. Atenção! Bechara confirma que isso aconteceu. Mas ainda é de menos. O próprio Vicente Cândido admite ter escrito a palavrinha. Mas se sai com uma desculpa esfarrapada. Eu queria saber se ele tinha honorários. Sim, vocês entenderam direito: um deputado do PT ofereceu propina a um conselheiro da Anatel. 
• Houve ainda um segundo encontro. Aí o buliçoso petista entregou a Bechara as pretensões da Oi, com o timbre da Jereissati Participações (de Carlos Jereissati), uma das acionistas da companhia. Lá está o que quer a empresa, de que o petista virou um negociador: redução de 80% daquela dívida de R$ 10 bilhões e mudança urgente na regra que obriga uma telefônica a manter 4 telefones públicos por mil habitantes na área em que opera. Antes de falar com Bechara, naquele mesmo dia, Vicente Cândido havia se encontrado com Lula. Leiam trecho da reportagem. 
• No fim de 2008, uma canetada do então presidente Lula permitiu a compra da Brasil Telecom pela Oi, uma das mais complexas e questionadas transações do mercado brasileiro nos últimos tempos. A assinatura aposta por Lula no decreto que abriu caminho para o negócio foi justificada com um argumento repleto de ufanismo: era preciso criar um gigante nacional no setor de telecomunicações para competir em condições de igualdade com as concorrentes internacionais. A operação bilionária foi cercada de polêmica por outras razões. Primeiro, porque a Oi fechou o negócio graças a um generoso financiamento público. Além disso, a empresa tinha e tem entre seus controladores o empresário Sérgio Andrade, amigo do peito de Lula desde os tempos em que o petista era um eterno candidato a presidente. E a mesma Oi, três anos antes, investira 5 milhões de reais na Gamecorp, uma empresa até então desconhecida pertencente a um dos filhos do presidente. À parte as polêmicas, a supertele nacional não decolou como planejado e o discurso nacionalista logo caiu por terra - e com a ajuda do próprio petista, que meses antes de deixar o Planalto criou as condições para que a Portugal Telecom comprasse uma parte da companhia. 
• Com o passar do tempo, porém, a Oi perdeu valor de mercado, viu aumentar suas dívidas em proporções cavalares e hoje enfrenta sérias dificuldades para investir, o que para uma empresa do ramo de telecomunicações é quase como uma sentença de morte. O destino da companhia é motivo de preocupação para o governo e para o ex-presidente Lula. Em especial, pela possibilidade de o insucesso da empresa causar danos políticos às portas de uma campanha presidencial em que o PT pretende estender sua permanência no poder. Como explicar a ruína de um megaprojeto liderado pela maior estrela do partido e bancado em grande medida com dinheiro dos cofres públicos? Uma tarefa difícil, certamente. É legítimo que haja um esforço para ajudar uma empresa nacional. É legítimo que esse esforço também envolva agentes políticos. O que não é legítimo é a solução do problema passar por lobbies obscuros, negociatas entre partidos e até uma criminosa proposta de pagamento de propina a um servidor público em troca de uma ajuda à empresa - episódio que aconteceu no início do mês nas dependências do Congresso Nacional, em Brasília, envolvendo o deputado federal Vicente Cândido, do PT de São Paulo, e o conselheiro Marcelo Bechara, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). 
• Indicado para o cargo pelo PMDB, em 6 de agosto Marcelo Bechara foi ao gabinete do deputado depois de receber um telefonema do parlamentar convidando-o para uma visita. Entre uma conversa e outra, Cândido engrenou o assunto principal: a cobrança de multas bilionárias aplicadas à Oi pela agência. Advogado por formação, Bechara é conhecido por sua capacidade de formatar soluções jurídicas para questões aparentemente insolúveis. Atualmente, somam mais de 10 bilhões de reais — uma cifra astronômica em todos os aspectos, ainda mais se comparada ao valor de mercado da companhia, estimado em menos de 8 bilhões de reais. Ele fora o relator de uma proposta que pode dar um alívio e tanto ao combalido caixa da empresa e que será debatida em breve no conselho diretor da Anatel. A proposta regulamenta a cobrança de multas aplicadas às companhias telefônicas. (Reinaldo Azevedo)


• Promulgada por Ulysses, Constituição completa 25 anos. Declaro promulgado o documento da liberdade, da democracia e da justiça social do Brasil, disse o então presidente da Assembleia Nacional Constituinte, ao promulgar a nova Constituição Federal, em vigor até hoje; Brasil rompia de vez com a Constituição de 1967, elaborada pelo regime militar que governou o país de 1964 até 1985.

• Por 6 votos a 1, TSE rejeita criação da Rede, partido de Marina Silva. Marina Silva anuncia hoje se vai concorrer à Presidência em 2014. Sem a Rede, ex-senadora precisa escolher um partido se quiser entrar na disputa. PEN tentará convencer Marina a disputar a Presidência pela sigla. Rejeição de cartórios prejudicaram Rede. Antes de decisão, Marina fala com aliados. O registro é só uma questão de tempo. Aproximação deve partir de Marina, diz PPS. Políticos têm até sábado para se filiar. 

• João Roberto Marinho, editor do jornal O Globo, procurou Guilherme Leal, da Natura, e transmitiu a informação de que a chapa dos sonhos da família mais poderosa do Brasil seria formada pelo tucano Aécio Neves e pela ainda sem partido Marina Silva, que, nesta sexta-feira, anuncia seu destino; em nota, senador estendeu o tapete vermelho: o PSDB continuará trabalhando para apresentar um projeto alternativo ao que está aí, com a permanente preocupação com algo extremamente caro a ex-senadora e a todos nós brasileiros, assegurar ao Brasil um desenvolvimento sustentável; será que sai casamento sob as bençãos da Globo? 

• Dilma mira governos de oposição em nova propaganda na televisão. 

• PSDB filia médicos contrários a programa. 

• Médicos podem entrar em greve na segunda. Categoria é contra projeto do Mais Médicos que prevê concessão de registro pelo Ministério da Saúde. A Federação Nacional dos Médicos (Fenam) vai convocar nesta sexta-feira (4) uma paralisação nacional da categoria para segunda e terça-feira da semana que vem em oposição ao projeto do programa Mais Médicos que foi aprovado na terça-feira (1) no Congresso. Para a associação, que representa 53 sindicatos, o texto modificado na Casa prejudica ainda mais os profissionais. O ponto mais polêmico é o que define que o registro médico seja concedido pelo Ministério da Saúde - e não mais pelos conselhos regionais de medicina, como é hoje. Outra crítica é à prorrogação do programa, de três para quatro anos. 

• Sete sindicâncias já foram abertas e nenhum policial militar foi punido por abuso em manifestações no Rio. 

• Mesmo indiciados, 4 PMs do caso Amarildo continuam na Rocinha. Testemunha que ligou Amarildo a tráfico deixa Rio. 

• Legislação deixa Brasil vulnerável a epidemias. Estudo mostra que governo e Congresso não encaminharam projetos para garantir enfrentamento adequado ao tema. 

• Boa notícia: produção de carros cresce 15% em setembro, pena que ruas e estradas não.


Lula e Lulinha são as duas razões para o PT alegrar-se com a fusão entre a Oi e a Portugal Telecom 
1. Tudo combinado - Sob o comando dos petistas, o Brasil tornou-se um país de dois pesos e duas medidas, no melhor estilo aos amigos tudo, aos inimigos a força da lei. Essa dualidade interpretativa sobre o que é legal ficou evidente durante o julgamento do Mensalão do PT, o maior escândalo de corrupção da história nacional que se tem notícia. Visível e parcialmente partidarizado, o Supremo Tribunal Federal rachou na reta final do julgamento da Ação Penal 470 e uma dúzia de mensaleiros terá direito a novo julgamento, o que pode culminar com a prescrição de alguns crimes.
2. Como esse estado de exceção já se tornou regra, o desgoverno do PT não sentiu-se desconfortável ao dar sinal verde à fusão da Portugal Telecom com a Oi, operadora de telefonia celular que tem patrocinado dores de cabeça aos usuários. Essa postura amistosa aconteceu depois que o governo de Dilma Vana Rousseff fez ressalvas à operação internacional que deu à espanhola Telefónica uma fatia da italiana TIM. Ambas as empresas atuam no Brasil na área de telefonia celular.
3. A condescendência do PT com a operação da Portugal Telecom e da Oi tem pelo menos duas explicações. A Portugal Telecom é uma das empresas citadas no inquérito e no processo do Mensalão, acusada de ter dado dinheiro ao PT. De acordo com Marcos Valério Fernandes de Souza, o operador financeiro do Mensalão do PT, a Portugal Telecom deu ao partido R$ 7 milhões, valor que foi negociado diretamente com Lula e o então presidente da empresa portuguesa de telefonia, Miguel Horta e Costa.
4. De acordo com o depoimento de Marcos Valério, a transferência do dinheiro se deu através de uma fornecedora da Portugal Telecom em Macau, na China, para uma conta bancária de publicitários brasileiros que prestaram serviços para a campanha eleitoral do Partido dos Trabalhadores em 2002. Como prova das negociações para o pagamento, Valério mencionou a viagem que ele próprio, acompanhado do seu ex-advogado Rogério Tolentino e do ex-secretário do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) Emerson Palmieri, fizeram a Portugal em 2005.
5. A segunda explicação avança pela família do lobista-fugitivo Lula. A dona da Oi, a Telemar, despejou, em 2005, a bagatela de R$ 5 milhões na Gamecorp, empresa de propriedade de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, e os filhos do petista Jacó Bittar.
6. Com base em fatos da recente história brasileira, não é difícil imaginar o tamanho do estardalhaço petista se esses episódios envolvessem políticos da oposição. (ucho.info)


Exército faz verter água no sertão
• Como um lírio verde, o Exército Brasileiro, plantado nesse lodaçal petista fétido configurado nesse governo, o mais corrupto de todos os que já tivemos, mantém-se firme no seu lema Braço Forte, Mão Amiga, levando água e esperança e dignidade ao sertanejo.
 
• Crise por eventual calote pode ser pior que a de 2008, adverte Tesouro dos EUA. Estimativa é a de que paralisação tenha custado ao país US$ 300 milhões por dia; congressistas precisam decidir sobre acordo até o dia 17.
• Polícia investiga morte após perseguição em Washington. Americana foi identificada como Miriam Carey, de 34 anos; em entrevista a jornal, sua mãe disse que ela sofria de depressão pós-parto. Mulher envolvida em tiroteio se sentia perseguida por Obama. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, decidiu cancelar sua viagem para Indonésia e Brunei devido à crise gerada pelo fechamento parcial do governo federal, informou nesta quinta-feira (3) a Casa Branca.
• Em Assis, papa Francisco pede que Igreja se abstenha da vaidade. Papa pede que mundo escute o grito dos que sofrem com a violência e lamenta mortes em naufrágio na Itália.
• Itália pede que Europa abra olhos para imigração. A política de imigração não é, neste momento, comunitária. Esperemos que tragédias deste tipo abram os olhos também de outros governos europeus para mudar esta política, disse a ministra dos Negócios Estrangeiros italiana, Emma Bonino.
• Mortos em naufrágio no sul da Itália podem chegar a 300.
• Mais de cem corpos já foram recuperados de barco superlotado com imigrantes africanos; Itália decreta um dia de luto. Proibido a pobre e idoso
• No mar, na represa, nas dunas, no dia a dia, o mesmo brinquedinho.

Nenhum comentário: