23 de set de 2013

ONU assiste mais falácias e a alfinetada

 photo manobras.jpg Análise final curta e grossa. 

À análise, transcrita abaixo, que repasso, acrescento ainda que, mesmo que o improvável aconteça (derrota do petismo nas eleições de 2014), a dor da recuperação acontecerá. Menor talvez se a massa de vadios militantes petistas perderem as suas boquinhas nos milhares de cabides de empregos criados pelo bebum deslumbrado, mas, certamente, a dor acontecerá com a mesma intensidade. 

O STF, fazendo a Justiça inclinar-se à corrupção, foi apenas um aviso do pior que está por vir. Só um milagre pode salvar este país. (AC) 

Vocês terão que aguardar a falência econômica do Brasil, que está bem próxima, para alimentar a esperança de mudar alguma coisa. O PT & Asseclas, apesar de estar caindo de podre, vai conseguir se manter no poder enquanto os cofres públicos tiverem dinheiro para pagar o Bolsa Família e a avalanche de propaganda mentirosa que é lançada na cara dos trouxas que constituem a maioria da população. Portanto, essa discurseira não adianta nada. 

É sintomático que no Brasil não se discuta a economia, que está caindo pelas tabelas. A discussão se limita ao campo minado da política como se fosse possível mudar alguma coisa dentro de um sistema que foi idealizado para favorecer os corruptos. Não é possível por duas razões muito simples: 

a) É a maioria de trouxas que detém o poder de eleger. E enganar um trouxa é coisa fácil. Basta contratar um bom marketeiro e mandar despejar propaganda mentirosa em cima do trouxa; 

b) Os 25% da população brasileira que sobrevive do Bolsa Família garante pelo menos 25% dos votos do total de eleitores. O enorme contingente de esquerdistas existente no Brasil, aqueles trouxas que ainda acreditam no socialismo/comunismo, somado aos primeiros, garante votos suficientes para eleger o presidente, a maioria dos governadores e prefeitos do país. 

Isto aliado ao fato de que o sistema dominante cooptou os poderes legislativo e judiciário que hoje funcionam à seu serviço, torna o PT & Asseclas imbatível nas urnas. 

Mas, tem a economia, a única coisa capaz de derrubar governos em países subdesenvolvidos habitados por uma maioria de trouxas, como é o caso do Brasil. Esta é a única esperança para os que não são trouxas. 

Pelo andar da carruagem, até as próximas eleições, o Brasil mergulhará no caos econômico por várias razões que estão sendo camufladas por este governo incompetente que não sabe como a roda gira ao redor do mundo. Vejamos algumas: 

1 – O sistema econômico adotado no governo Lula e ampliado no governo Dilma empurra o PIB para baixo e a inflação para cima. É um modelo ultrapassado baseado no consumo sustentado pelo crédito caro e não no investimento. Isto agravou o problema da dívida pública e endividou as famílias. Os brasileiros atualmente carregam mais dívidas do que cachorro carrega pulgas; 

2 – O Brasil já enfrenta uma crise energética que impossibilita o crescimento. Sem energia não há desenvolvimento. O sistema elétrico está à beira de um colapso, com apagões frequentes, e a Petrobrás, estatal que monopoliza o mercado de combustíveis fósseis, está praticamente quebrada, trabalhando no vermelho em razão do controle de preços dos derivados do petróleo. Quanto mais vende mais perde dinheiro e está com um rombo enorme nas contas externas em razão da crescente importação de gasolina e óleo diesel, vendido no Brasil a um preço menor do que o custo. Perdeu sua capacidade de investimento. Em razão disso, quebrou-se a indústria do etanol que ostenta hoje 42 usinas paralisadas, o que provocou um enorme prejuízo em toda a cadeia produtiva da energia renovável; 

3 – O Brasil se transformou num cemitério de obras inacabadas consumindo bilhões de reais sem nenhum retorno. É o tal do PAC-Programa de Aceleração da Corrupção; 

4 – A máquina pública brasileira é a mais cara do mundo, inchada, ineficiente e com políticos e funcionários públicos remunerados a peso de ouro e prenhe de privilégios; 

5 – O manicômio tributário brasileiro produziu uma carga tributária insana que simplesmente desestimula os empreendedores. Isto, aliado à burocracia infernal, torna o Brasil em um dos piores lugares do mundo para se fazer negócios. 

Este, em resumo, é o resultado da política econômica socialista do PT & Asseclas, uma política que só conduz à ruína. As consequências já estão ai para quem quiser ver: 

1 – O Brasil se tornou um país incapaz de atrair novos investimentos internos e externos e os dólares investidos no mercado financeiro estão indo embora rapidamente; 

2 – Empresas de porte e com capacidade de investimento não estão mais interessadas nas licitações do governo. Dois exemplo recentes comprovam isto: a licitação de trechos de estradas federais recentemente realizadas não atraiu nenhum grupo importante; o próximo leilão da reserva gigante do pré-sal de Libra não atraiu as gigantes internacionais do setor petrolífero, por duas razões: trata-se de uma operação de alto risco sem nenhuma garantia de viabilidade econômica e o modelo atual de partilha adotado pelo governo não atrai bons investidores. Assim, das onze empresas que se qualificaram, a maioria são estatais asiáticas que não visam lucro, mas sim, garantir reservas de óleo para o futuro; 

3 – A indústria nacional está sucateada e sem a menor condição de competir no mercado mundial, hoje dominado pela China e pelos países com maior capacidade tecnológica, como os Estados Unidos; 

4 – O Brasil se tornou o país mais caro do mundo onde tudo custa o dobro ou mais do que custa lá fora, da comida ao imóvel, da bicicleta ao avião. Um quitinete no Leblon (Rio) com 18 metros quadrados foi anunciado por R$ 520.000,00. Um apartamento em Copacabana custa mais do que um similar em Manhattan, Nova Yorque. 

Estes são apenas alguns dados que demonstram que a bancarrota está próxima e aponta o buraco em que o PT & Asseclas meteu o Brasil. 

Portanto, ainda resta uma esperança de mandar o PT & Asseclas de volta para a sarjeta de onde saíram. Vão cair de podre deixando o Brasil na miséria. 

Ah, antes que me esqueça: o Brasil está isolado do resto do mundo tanto econômica quanto politicamente. Enquanto novas alianças comerciais são criadas, como a Aliança do Pacífico, o Brasil prefere carregar uma pedra chamada Mercosul amarrada à seus pés. (Otacílio)


Nenhum comentário: