7 de ago de 2013

Sustentar alegorias, poder e forjar passarelas...

 photo _aatonemai_zps927de0a9.jpg Eu só queria entender se emprego quem cria é a iniciativa privada ou o governo? No Brasil, segundo o IBGE, 32,2% dos jovens entre 18 e 24 anos estão, atualmente, desempregados. 

• Dilma:Criamos em 6 meses o que FHC criou em 4 anos; comemoração é em relação a empregos; presidente usou sua ida a Minas Gerais, onde nasceu, e terra também do adversário tucano Aécio Neves, para criticar o governo de FHC: No primeiro semestre, criamos 826 mil empregos com carteira assinada. Significa a quantidade de empregos criados em todo o primeiro governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, disse à imprensa local; em seu discurso em Varginha, onde inaugurou campus avançado da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), Dilma Rousseff voltou a celebrar a grande transformação pela qual o Brasil passou nos últimos dez anos. 

Antes 
O Tribunal Superior Eleitoral decidiu repassar informações cadastrais de 141 milhões de brasileiros para a Serasa, empresa privada que gerencia um banco de dados sobre a situação de crédito dos consumidores do País. A medida já está em vigor e afeta praticamente todos os cidadãos com mais de 18 anos, que não terão possibilidade de vetar a abertura de seus dados. O acesso foi determinado por um acordo de cooperação técnica entre o TSE e a Serasa, publicado no último dia 23 no Diário Oficial da União. 

Depois
A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha levou um susto hoje cedo (07) ao abrir a internet para ler os jornais do dia. Em nenhum momento a presidente do TSE foi informada da decisão tomada pela então corregedora-geral do tribunal, ministra Nancy Andrigui e confirmada pela sua sucessora, ministra Laurita Vaz. O cadastro do TSE é de responsabilidade da corregedoria-geral, isto é, a corregedoria tem total autonomia na gerência dos dados relativos aos eleitores brasileiros. 

Gestão é isso aí! Dilma recorre ao Tesouro para cobrir rombo do desconto na conta de luz. Romário vai para o PR, dribla Cabral e mira Senado. 

• Deputado federal troca PSB pelo PR; movimento dá ao Baixinho garantia de legenda para concorrer à única vaga em jogo no Senado, em 2014; ex-governador do Rio Anthony Garotinho fortalece sua chapa majoritária; governador Sergio Cabral dava como certa sua própria eleição a senador, mas já refaz planos; em inferno astral, e agora com um adversário de peso, pode tentar se eleger deputado federal para garantir imunidade parlamentar; vice Pezão afunda junto com a barca da administração estadual. 

Mais Médicos e SUS: a verdade! 
1) Acuados pela canalha da Comissão da Verdade, militares assumem obras paradas, a segurança pública vergonhosa e agora até o caos do SUS. Enquanto o programa Mais Médicos tem a adesão de apenas 6% do contingente de profissionais necessários, o Congresso apresentou nesta terça-feira uma proposta que pode levar cerca de 7 mil médicos militares para o programa. Após reunião de quase três horas com a presidente Dilma Rousseff, os líderes da base aliada no Senado decidiram pôr em votação, nesta quarta-feira, a PEC 122, de 2011, que prevê a possibilidade de os médicos militares passarem a atender pelo Sistema Único de Saúde. 
2) Assim, esses profissionais, que já atuam em fronteiras e em cidades do interior, passariam a exercer expediente duplo para atender à demanda por profissionais nas áreas em que médicos civis não desejam atuar. Segundo o Ministério da Saúde, há uma demanda de 15.460 vagas a serem preenchidas nas 3.511 cidades que aderiram ao programa. Sendo assim, a PEC 122, se aprovada, supriria quase metade da necessidade de médicos. 
3) Engraçado quando se lê na internet que Estacionamento nos supermercados só está lotado de carrinhos de compra vazios. Consumidores ficam em casa bebendo água e vendo televisão, com saudades do governo de FHC.

• Dilma comemora IPCA e diz que inflação está sob controle no país. Fizeram um estardalhaço, que perdemos o controle, mas os dados não apontam nesse sentido, afirmou presidente. Inflação avança 0,03% em julho, e acumula alta de 6,27% em 12 meses. Enquanto o preço da cesta básica cai e a qualidade dos produtos diminui, o salário luta contra a inflação. 

• A indução: Parcela de endividados na Grande SP sobe 57% em julho. 

• Justiça alemã diz que propina da Siemens foi de € 8 milhões no país. Empresa ajuda na investigação desde 2012. 

• O Senado aprova PEC que determina punições mais severas a juízes e membros do Ministério Público que cometeram falhas graves, como envolvimento em crimes de corrupção. Atualmente, a aposentadoria compulsória é a punição disciplinar máxima a magistrados. A proposta agora segue para a Câmara. 

• Alheio à contrariedade do Planalto, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), incluiu na pauta de votações desta quarta-feira (7) a proposta que obriga o governo a pagar as emendas de congressistas ao Orçamento da União. O deputado antevê uma aprovação por folgada maioria. De antemão, classifica o desfecho de decisão histórica. Vai acabar a chantagem, afirma Henrique Alves. 

Apatia? 
• Excetuando uma ou outra manifestação em julho, manifestação mesmo, não aquelas dos novos camisas negras, os fascistas do século XXI (black bloc), o país regressou ao berço esplêndido. O Congresso voltou ao normal, o normal de agir sempre contra os interesses republicanos. Dilma continua falando uma língua aparentada ao português, cita uma montanha de dados, falando de êxitos que só ela vê. A oposição sumiu. É caso até de chamar a Interpol para ver se é possível, ao menos, achar um dos pré-candidatos presidenciais. Eles sumiram. 
• O país está à deriva. Nada anda, nada funciona bem. A economia vai mal. Não conseguimos pensar o futuro. Em suma, voltamos ao mês de maio, antes das jornadas de junho. 
• Na semana que vem será retomado o julgamento do mensalão. Pode ser um bom motivo para o reinício das manifestações. Não será acidental, se o PT (através dos seus braços operacionais, como o MPL) relegar o julgamento e apontar suas baterias para a oposição. Desta forma, desvia a atenção do que interessa, o cumprimento das sentenças determinadas no final do ano passado, evita o ônus político (pois é o PT que foi condenado) e constrange a oposição com ações (e denúncias) meramente eleitorais. É bom nunca desprezar o PT: eles são profissionais e não largarão o poder (são mais de 23 mil cargos de confiança, controle dos milionários fundos de pensão de bancos e empresas estatais, centenas de sindicatos sustentados com dinheiro público, etc, etc) facilmente. (Marco Villa) 

• Julgamento da tragédia aérea da TAM em São Paulo, onde 199 morreram em julho de 2007, começa hoje. Pela 1ª vez diretores são réus após 6 anos. 

• Situação da RedeTV! é grave e ruim, diz ministro. Pedido para cassação de concessão da emissora chegou ao Ministério das Comunicações; Paulo Bernardo vai analisar solicitação feita por sindicato da área; empresários Amilcare Dallevo e Marcelo Carvalho são acusados de má gestão e atrasos de salários; situação se arrasta há anos. 

• Alckmin suspende licitação no Ipem por suspeita de direcionamento. 

• Propina da Siemens no Brasil foi de R$ 24,4 mi. Documentos investigados pela Justiça de Munique mostram a ação de dois consultores para a manutenção do cartel e a fraude contra os cofres do governo de São Paulo entre 2001 e 2002, durante o primeiro mandato de Geraldo Alckmin (PSDB). Trata-se dos irmãos Arthur e Sérgio Teixeira, que eram proprietários das empresas Procint e Constech.


• Aeroportuários mantêm greve pelo menos até sexta-feira. 

• Polícia faz buscas por corpo de Amarildo na Rocinha. 

• Engavetamento com três ônibus BRT deixa 36 feridos na pista central Avenida das Américas, próximo à Estação Guignard, no Recreio dos Bandeirantes, sentido Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Um dos motoristas está em estado grave na pior colisão desde a estreia do sistema na Barra. A via ficou interditada por quase quatro horas. 

• Polícia acha luva e duas armas na casa da família de PMs. Filho de PMs gostava de armas. Polícia espera laudo. Caso choca imprensa internacional. Família descarta que filho seja assassino. Menino havia relatado sonho fugir de casa e matar os pais, afirma delegado.


Cardozo trata com deboche o cartel do metrô de SP, mas um vagão do Mensalão pode descarrilar 
• Carência de fosfato - Como acontece de forma corriqueira na política brasileira, quando um partido ataca o adversário, o deboche normalmente aparece no final da estocada. É o que faz o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, que vem tratando com desdém e ironia a reação do governo de São Paulo diante do posicionamento chicaneiro do Cade, que investiga suposta formação de cartel para participar de licitações no metrô paulistano. 
• Questionado sobre o assunto, Cardozo disse que o governo de São Paulo está com os nervos à flor da pele desde que detalhes das investigações realizadas pelo Cade vazaram para a imprensa, declarou o ministro. 
• A declaração de José Eduardo Cardozo mostra de forma inequívoca sua incapacidade para ocupar o cargo que recebeu da presidente Dilma Rousseff. É inimaginável que o titular da pasta da Justiça, que deveria dar o bom exemplo no âmbito do respeito às leis, defender a violação do sigilo de uma investigação, assim como o vazamento criminoso de informações. Em países sérios e responsáveis, Cardozo já estaria demitido e respondendo a um processo na Comissão de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil, pois ultrapassa as fronteiras da ética um operador do Direito que incentiva a violação das leis. 
• No que se refere a transformar em político o que é investigativo, o ministro deveria ser mais cuidadoso com suas declarações, evitando jogo de palavras, pois se a memória do povo é curta, há jornalistas que sabem muito mais do que ele gostaria que soubessem. Considerando que a matemática prega que a ordem dos fatores não altera o produto, o que é investigativo pode ser facilmente se transformar em político. Para tal, basta recuar no tempo e fazer uma parada em 2005, ano em que o Congresso Nacional instalou a CPI dos Correios para escarafunchar o maior escândalo de corrupção da história nacional, o Mensalão do PT. 
• A CPI dos Correios transcorria em meio à queda de braços protagonizada por governistas e oposição, quando um fato novo surgiu no cardápio da Comissão. O esquema criminoso que alimentou o caixa do Mensalão do PT, operado pelo publicitário mineiro Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado pelo STF a quarenta anos de prisão. Muito estranhamente, o responsável pelo derrame de dinheiro no caixa do Mensalão passou a ser defendido com fervor por alguns integrantes do PT, todos com clara vocação para as ações oportunistas. E José Eduardo Cardozo por certo lembra-se de tal fato. 
• Caso a amnésia seletiva tenha desembarcado na seara da memória do ministro da Justiça, alguém há de reavivá-la em questões de segundo. O que provocaria uma hecatombe política sem precedentes, capaz de tirar do sério um calmo e abusado banqueiro tupiniquim. (ucho.info) 

A Terceirização é uma ameaça aos trabalhadores 
• O Projeto de Lei 4330 de autoria do deputado Sandro Mabel do PMDB de Goiás que regulamenta a terceirização de serviços no Brasil é a mais grave ameaça aos direitos trabalhistas, desde a ditadura militar.
• O processo de terceirização no país avançou intensamente a partir da década de 90, com a vitória do projeto neoliberal de Collor/FHC. No período, a terceirização deixa de ser uma prática complementar (só o setor de limpeza faturou 15,2 bilhões em 2010) e se transforma em uma estratégia prioritária do capital. É por isto que o decreto visa agora regulamentar a terceirização em toda a economia, inclusive no chão da fábrica, na indústria. 
• Na verdade a burguesia deseja acabar com o arcabouço da CLT getulista, em vigor há setenta anos. O grito de guerra de FHC logo após a posse, vamos superar a era Vargas, não era dirigido exclusivamente a Vale e a Petrobras, incluía também a CLT. Mas uma luta aberta contra a CLT não era prudente e comportava riscos. (Ivaldo Pontes Filho. professor da UFPE) 

Aposentadoria: mais dificuldades para quem começou cedo 
• Cálculo só vai considerar contribuições feitas após os 16 anos. 
• O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tem colocado mais rigor na concessão de aposentadorias para pessoas que ingressaram ainda adolescentes no mercado de trabalho. O órgão só vai utilizar nos cálculos do benefício as contribuições feitas pelo trabalhador depois dos 16 anos de idade. 
• Com a nova norma, publicada no dia 17 de julho, o instituto não vai permitir que segurados que começaram a trabalhar entre 12 e 14 anos, antes de 1998, por exemplo, utilizem esse período na contagem do tempo mínimo necessário para a aposentadoria por tempo de contribuição. Em alguns casos, será preciso ir à Justiça para conseguir o benefício ou entrar com um recurso administrativo no INSS. 
• Antes, a entidade abria uma exceção para os trabalhadores e aceitava conceder a aposentadoria apenas com a apresentação da carteira de trabalho ou de algum outro comprovante de contratação. Com isso, alguns trabalhadores, ao completar 35 anos de contribuição, chegavam a se aposentar aos 47 anos, elevando ainda mais o déficit previdenciário.
• Para segurados que se inscreveram no órgão antes de 1998, o INSS estabeleceu um critério de transição. Antes de 1967, será feita a contagem do tempo de serviço a partir dos 14 anos. De 1967 a 1988, o instituto vai permitir que o período dos 12 aos 16 anos seja contabilizado. Segundo a Previdência, as novas regras foram adotadas para entrarem em sintonia com as leis trabalhistas. Hoje, é proibido que pessoas com menos de 16 anos sejam contratadas. A legislação só autoriza que as empresas empreguem, em regime especial, adolescentes aprendizes. Esses trabalhadores precisam ter idade mínima de 14 anos e estar ligados a algum curso profissionalizante para conseguir um emprego formal. 
Prejudicados 
• O advogado previdenciário Geraldo Benício explica que a regra vai prejudicar principalmente o trabalhador rural. Para algumas pessoas, não vai fazer tanta diferença, porém, pode ocorrer alguns casos em que o trabalhador sairá prejudicado, pondera. 
• O presidente do Sindicato nacional dos Aposentados no Espírito Santo, Gelson Martins acredita que a nova regra é importante para evitar o trabalho infantil. Quando eu tinha 14 anos, comecei a trabalhar como aprendiz. Fiz um curso no Senai e ingressei no mercado. Eu usei esse período para contar na minha aposentadoria. Porém, a idade mínima para ser empregado era 14 anos. Já era ilegal que crianças mais novas do que isso trabalhassem, conta Martins, que hoje tem 72 anos. 
A conta mudou 
Inscrições até 14 de março de 1967 
Como era 
• Até semana passada, o INSS considerava a contagem do tempo de serviço feita por qualquer segurado, tanto rural quanto urbano, quando esse exercia atividade trabalhista a partir dos 12 anos idade. Mas essa permissão era apenas uma exceção, pois a lei já não permitia o trabalho com menos de 14 anos. 
Como fica
• Quem começou a trabalhar com carteira assinada antes dessa data poderá aproveitar só contribuições feitas a partir dos 14 anos. Se tiver começado aos 12, o segurado deverá entrar com um pedido na Justiça. De 15 de março de 1967 a 4 de outubro de 1988 
Como era 
• O INSS aceitava a inscrição do trabalhador com idade mínima de 12 anos. Era necessário provar que tinha carteira assinada ou que exerceu trabalho rural. 
Como fica 
• Para esse trabalhador, a regra continua a ser a mesma. Se contribuiu a partir dos 12, o período poderá ser contado para a aposentadoria. Inscrições de 5 de outubro de 1988 a 15 de dezembro de 1998 
Como era 
• Trabalhadores urbanos e rurais, mediante prova, conseguia utilizar as contribuições feitas a partir dos 12 anos. A possibilidade era uma exceção já que a idade mínima para contribuição era 14 anos para o trabalhador comum e 12 para o adolescente aprendiz. 
Como fica 
• Quem ingressou no mercado nesse período poderá usar apenas as contribuições feitas a partir dos 14 anos. A exceção é para o adolescente aprendiz, que entrou no mercado com 12 anos. Esses poderão utilizar esse período no cálculo da aposentadoria. Inscritos no INSS a partir de 16 de dezembro de 1998 
Como era 
• Apesar de a lei limitar a idade de trabalho infantil, muitos trabalhadores faziam contribuições antes dos 16 anos. Em um estado de exceção o INSS aceitava as contribuições a partir dos 12, tanto para trabalhador rural quanto urbano. 
Como fica 
• Com a nova regra, o trabalhador só poderá utilizar para o cálculo da aposentadoria o período de trabalho a partir dos 16 anos de idade. Apenas adolescentes aprendizes terão direito de usar o período de contribuição a partir dos 14 anos. (Mikaella Campos) 
Fonte: Gazeta Online 
Matéria divulgada no site.

Sexo anal 
• Se você acha que sexo anal é bom pelo puro prazer, é normal e saudável, veja a palestra da professora Dra. Anete Guimarães. É longa, mas muito pedagógica. Garanto que tem muita coisa que ela conta que você não sabe... Você vai ficar chocado. 
• Não deixe de assistir, pois tem haver com a saúde do homem e da mulher. Transmita aos jovens.


Localização online tem funções ampliadas, mas desafia privacidade.
• Serviços de geolocalização avançam em áreas como monitoramento dos filhos, gestão de serviços públicos, segurança, marketing e agricultura. 
• GPS ganhou diversos usos sociais, comerciais e de segurança. 
• Usar mapas, saber onde seus amigos estão e fazer check-in em seus lugares favoritos são alguns dos usos mais tradicionais da geolocalização - tecnologia que usa dados do seu tablet ou celular para identificar sua posição geográfica. 
• Mas as aplicações dessa tecnologia têm crescido exponencialmente, em setores que vão de segurança a publicidade, de serviços públicos a agricultura. 
• Com isso, também ganham força os debates éticos e de privacidade: até que ponto um governo pode usar essa tecnologia para obter dados de seu cidadão? E um pai tem o direito de monitorar todos os passos de seus filhos?

• Mordechai Elon, rabino influente, é condenado por abuso sexual de menor. Em caso inédito, líder espiritual da corrente nacionalista religiosa foi acusado de cometer atos obscenos por dois jovens menores de idade. 

• Usina de Fukushima lança 300 toneladas de água radioativa por dia no mar. Central atômica libera água contamina há dois anos, diz Japão. 

• Obama cancela encontro com Putin após caso Snowden. Obama se diz decepcionado com a mentalidade de Guerra Fria da Rússia. 

• Argentina busca 13 desaparecidos após explosão que matou 10. 

• O mais importante rabino da França, Gilles Bernheim, renunciou ao cargo depois de admitir ter plagiado a obra de outro autor e ter mentido sobre suas qualificações acadêmicas. As autoridades da congregação judaica da França anunciaram nesta quinta-feira que a renúncia de Bernheim já tem efeito imediato. O rabino vinha resistindo aos pedidos por sua renúncia apesar de já ter admitido o que ele descreveu como erros. 

• Atentado mata 11 crianças e fere 24 no Paquistão. 

• Grande incêndio fecha maior aeroporto internacional do Quênia.

Nenhum comentário: