3 de ago de 2013

As vozes das ruas emudeceram ou não...

 photo _aapt10anos_zps1e5c4223.jpg
• Risível - O assessor especial para assuntos internacionais da presidência, Marco Aurélio Garcia, disse neste sábado durante o Foro de São Paulo que a obra do presidente venezuelano Hugo Chávez, que morreu em março vítima de um câncer, ainda está em aberto e deve ser concluída. Garcia participou do segundo dia de debates do fórum que reúne 100 países de esquerda da América Latina, realizado em São Paulo até amanhã, domingo, e hoje foi dedicado à análise do legado político e ideológico de Chávez, morto em 5 de março passado vítima de um câncer na região pélvica. 

• Dona do Banco Rural é suspeita de trazer dinheiro do exterior. Banco Central decreta liquidação do Banco Rural, banco do mensalão. Em nota, Rural alega que em 50 anos de atividades, jamais causou prejuízo a quem quer que seja. Oposição questiona coincidência da liquidação. Banco Rural é protagonista das maiores fraudes dos últimos ano. 

• Empresários a Cabral: Ajoelhou tem que rezar. Mesmo querendo ser bonzinho governador do Rio se dá mal; pressionado por entidades e atletas, Sergio Cabral se compromete a voltar atrás na decisão de demolir, de uma só vez, estádios Célio de Barros e Julio Delamare, de atletismo e natação; garantia de botar no chão, porém, consta de contrato assinado pelo próprio Cabral para ceder o Maracanã por 35 anos a consórcio de Eike Batista e Marcelo Odebrecht; eles ameaçam denunciar licitação, alegando quebra de contrato; afinal, ajoelhou, tem de rezar. 

Vou pro psiquiatra! 
Meu governo e meu partido ouviram o recado das ruas. Por vídeo, presidente Dilma Rousseff dá boas-vindas aos governos de esquerda da América Latina e Caribe, participantes do XIX Foro de São Paulo, e convida-os a ver com seus próprios olhos o Brasil de hoje: Um Brasil de que nos orgulhamos e que vamos continuar mudando. Quanto às manifestações, disse que os protestos não pediram a volta ao passado

• Sob investigação o cartel de trens superfaturou R$ 577 milhões, diz jornal. Licitações ocorreram em SP e no DF. Governo de SP deu aval a cartel, diz empresa. SP vai à Justiça para ter documentos sobre investigação de cartel. Governo de SP critica Cade; PT quer CPI. Alckmin pede à Justiça acesso a investigação. Serra diz que não soube de cartel e Justiça autorizou vasculhar até lixo de empresas. Cade nega sofrer influência política, mas é presidido por sobrinho do ministro Gilberto Carvalho. 

Então quem estava lá nas manifestações do povo?
• Falcão quer militância na rua para mudar mídia. Cabe ao PT organizar mobilizações e campanhas massivas, em todo o País, em torno de questões cruciais da vida brasileira, como, por exemplo, a democratização das comunicações, diz o manifesto em apoio à sua reeleição no comando do PT, escrito pelo ex-secretário geral da Presidência, Luiz Dulci, atual presidente Instituto Lula e coordenador da campanha do petista. 

TV Cultura será pública ou partidária do PSDB? 
• Sob a presidência do grão-tucano Marcos Mendonça, TV Cultura pede mais verbas ao governo do Estado para atingir a classe C; mudança no Roda Viva troca Mario Sergio Conti, ex-diretor de Veja, para a volta de Augusto Nunes, ex-redator chefe da mesma revista; hoje blogueiro de Veja, Nunes especializou-se em disparar vitupérios sobre o ex-presidente Lula e todo o chamado campo progressista;o antecessor de Mendonça, João Sayad, deixou a Fundação Padre Anchieta marcando sua posição com um artigo chamado Taxonomia de Ratos, denunciando corrupção no sistema estadual (íntegra); com Mendonça e Nunes, pauta do Roda Viva será honesta? A quem será dada a palavra no foro de entrevistas? Relevância será mantida? Emissora pode noticiar em seus programas jornalísticos o escândalo Siemens-PSDB? Estatal, Pública ou Partidária? 

1. Protesto de acampados no Leblon gera polêmica com moradores e comércio. 
2. STF manda investigar ligação de Valdemar Costa Neto com fraude. Esquema envolve venda de pareceres. 
3. Prazo de Renan para 10% do PIB para educação esgotou há um mês.
4. No Piauí, em protesto, médicos fazem atendimentos gratuitos na praça. 
5. PM de SP evita estupro e roubo em consultório de dentista. Policiais Militares prenderam na manhã deste sábado (3) um homem suspeito de tentar estuprar a recepcionista de um consultório odontológico, em Arthur Alvim, zona leste da capital. 
6. Perto da via Anhanguera, avião bate em muro, pega fogo e quatro pessoas morrem em São Paulo.
7. Polícia investiga casal por quebra de imagens de santos em Marcha das Vadias no Rio. 
8. Manifestantes acampam na sede do governo de SP. Ato é continuação de protesto de ontem. 

Pegou muito mal mesmo 
• Rede tenta blindar Marina após aliado ser envolvido em depredação do Itamaraty. Ordem é tentar dissociar a ex-senadora das acusações que atingem o sociólogo Pedro Piccolo; executiva provisória da Rede deve discutir o tema em reunião na segunda-feira. Pega de surpresa pelo envolvimento de um de seus integrantes no ato que resultou na depredação do Palácio do Itamaraty em junho, a direção da Rede Sustentabilidade começou a montar uma estratégia para blindar a ex-senadora Marina Silva da repercussão do episódio. Articuladores do novo partido passaram os últimos dias orquestrando os primeiros passos da reação à notícia de que Pedro Piccolo, de 27 anos, foi identificado pela polícia em imagens do protesto com uma barra de ferro em mãos. O assunto agora será discutido pela executiva nacional provisória da nova legenda, em reunião marcada para a próxima segunda-feira. 

Merval critica falta de firmeza de Marina Silva 
A atitude dúbia do partido de Marina, querendo ficar bem com todo mundo, pode lhe custar o descrédito dos que estão nas ruas protestando e rejeitam a baderna como método de ação política, diz o colunista do Globo, referindo-se ao vândalo Pedro Piccolo, que ajudou a depredar o Itamaraty, mas não foi expulso da Rede Sustentabilidade.

Há um cheiro no ar! 
• Senado discute fim de aposentadoria como penalidade para juízes. Os autores da proposta, entre eles o senador Humberto Costa (PT-PE), criticam as brechas deixadas pela atual legislação que permite que juízes que cometeram falhas graves sejam punidos com a aposentadoria, recebendo integralmente os benefícios. De acordo com esse grupo de parlamentares, a punição se transforma em um prêmio. 

Caso Amarildo 
1) "...Quanto mais se avança nas investigações sobre o desaparecimento do ajudante de pedreiro Amarildo Dias de Souza, visto pela última vez na UPP da Rocinha, mais informações surgem. A mais recente delas é a de que, em 28 de julho, 14 dias depois do sumiço da vítima, o PM Juliano da Silva Guimarães, lotado na UPP, informou que o tio dele, um motorista da Comlurb, foi obrigado por traficantes a levar um corpo para o lixão do Caju. Segundo o policial, o funcionário foi abordado por bandidos armados que saíram da mata na Rua Dioneia, na Rocinha, e lhe disseram para ir direto para seu destino, sem parar em outro lugar. Era a primeira vez que o motorista trabalhava na favela; antes, ele atuava em outra região..." (Extra) 
2) Divisão de Homicídios intima policial militar da UPP da Rocinha.


Forças Armadas estão engolindo sapos em posição de sentido 
Sem recursos, sucateados, com equipamento obsoleto, Exército, Marinha e Aeronáutica chegaram ao limite de imaginar a suspensão de suas atividades nas sextas-feiras, porque nos quartéis, nos navios e nas bases aéreas não há dinheiro para o almoço de soldados, marinheiros e aviadores.
A ditadura militar terminou em 1985. Daqui a menos de dois anos se completarão trinta, desde que o general João Figueiredo deixou a presidência da República. Pelo jeito, nem o governo do PT nem a presidente Dilma perceberam esse hiato no tempo. Continuam se comportando como se os militares ainda fossem o inimigo a exigir combate permanente e represálias sem conta.
• Esquecem que os generais de hoje nem eram tenentes, em 1964, e que boa parte da oficialidade nem tinha nascido. 
• Não há outra explicação para mais um corte no orçamento das forças armadas, agora de 4 bilhões, porque em maio foram 3,7 bilhões. Certas economias não se justificam. É inconcebível que se abra mão do mínimo indispensável à defesa nacional. Não estamos em guerra com ninguém, tomara que essa situação se prolongue pela eternidade, mas garantir, ninguém garante. 
• Acresce serem os militares, pela Constituição, os guardiões da lei e da ordem. Sem recursos, sucateados, com equipamento obsoleto, Exército, Marinha e Aeronáutica chegaram ao limite de imaginar a suspensão de suas atividades nas sextas-feiras, porque nos quartéis, nos navios e nas bases aéreas não há dinheiro para o almoço de soldados, marinheiros e aviadores. 
• O país vive dificuldades econômicas e financeiras. É preciso apertar o cinto, faltam recursos para educação, saúde, transportes e muita coisa a mais. Menos para os bancos, que num único semestre lucram três ou quatro bilhões, dos grandes estabelecimentos privados aos públicos. 
• As forças armadas estão engolindo sapos em posição de sentido, não estrilam, fora alguns radicais postos em sossego na aposentadoria, cultores de um passado que o Brasil fez escoar pelo ralo. O perigo é que eles possam contaminar os companheiros do serviço ativo. (Carlos Chagas)


• O jornalista Cláudio Humberto levantou uma bola interessante que serve para todos verem o tamanho do buraco em que Cabral se meteu. Na véspera de seu impeachment, Collor tinha aprovação de 35% dos brasileiros. Cabral hoje não tem nem metade disso. Mas se formos comparar, a queda da aprovação de Cabral é proporcional ao tamanho da roubalheira. O governo Collor perto de Cabral era um exemplo de probidade.

 photo _aacarandiru1992_zpsb697a428.jpg• Um caso que chocou o país e foi notícia em todo o mundo demonstrou esta semana toda a complexidade do sistema judiciário brasileiro em julgar e condenar acusados de crimes contra a vida. Depois de quase 21 anos, foram condenados na madrugada deste sábado 25 policiais acusados de participação na morte de 52 dos 111 presos do presídio do Carandiru, episódio ocorrido em 2 de outubro de 1992, em São Paulo. Policiais são condenados a 624 anos de prisão pelo massacre do Carandiru. Massacre motivou formação de facção criminosa. Anistia e HRW criticam demora no julgamento. Primeiro julgamento teve 23 condenados a 156 anos. 

O que desmoraliza o pronunciamento de Dilma Rousseff

Deu a louca no comandante: Anistia geral para má conduta de policiais militares.
Vou lhes contar o que está por trás dessa decisão inusitada do coronel Erir Ribeiro. O comandante da PM sabe que seria exonerado, provavelmente na próxima semana. Beltrame já tinha decidido sua saída, mas estava aguardando o fim da Jornada Mundial da Juventude e a definição do seu substituto. Diante disso, o coronel Erir deu uma rasteira em Beltrame para deixar o comando bem com a corporação, embora seja demagogia, porque sabe que isso será revogado. A anistia que inclui os abusos e a violência praticados nas manifestações só vai acirrar ainda mais os ânimos e gerar mais revolta da população. Com isso vai sair deixando Beltrame mal. Mas o mais impressionante é a primeira opção de Beltrame para comandar a PM. Eu caí para trás quando soube de fonte segura. O preferido de Beltrame é o coronel Robson Rodrigues, que comandou as UPPs, e pasmem, foi punido pelo comando da PM porque fazia parte do Batalhão da LIESA, como são chamados os policiais que prestam serviço à contravenção. Resumindo: Beltrame quer colocar no comando da PM um coronel que presta serviços à contravenção. É o fim da picada, mas não sei se vai convencer Cabral, que já anda em polvorosa com os protestos nas ruas, e sabe, que isso vai pegar muito mal. (Garotinho)

Aguardado
• Ex-presidente do TRE será julgado na próxima semana. Zveiter à frente do TRE - RJ transformou o tribunal em subalterno a Sérgio Cabral. Agora chegou a sua vez de acertar contas com Conselho Nacional de Justiça. Aliás, passou para próxima semana também o julgamento do ex-Procurador Geral de Justiça do Rio, Claudio Lopes, o engavetador-mor no Conselho Nacional do Ministério Público. Ambos podem ser punidos com a aposentadoria compulsória.


1. Crise em Portugal aumenta risco de pobreza na terceira idade. 
2. Atentado contra consulado indiano no Afeganistão mata 9 pessoas. 
3. Robert Mugabe é reeleito no Zimbábue pela sétima vez. Candidato da oposição, Morgan Tsvangirai, disse que resultado é fraudulento e promete ação na justiça contra eleição. Presidente eleito celebrou seus 89 anos com festa milionária. 
4. EUA darão vistos de cônjuge a casais gays. Protestos a favor do casamento gay. Medida entra em vigor imediatamente e valerá para americanos e estrangeiros, segundo o secretário de Estado do país, John Kerry. EUA têm registro de casamento gay de 1971. 

Egoísmo poderia ter extinto seres humanos, diz pesquisa. Leia

As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. (Luis Fernando Veríssimo)

Nenhum comentário: