22 de jul de 2013

O Brasil ante o Papa

 photo ahabemospapo_zps559a147e.jpg
• Anonymous convoca ato e reforça alerta com papa. A primeira manifestação do Grande Ato Papa, veja como somos tratados está marcada para esta segunda-feira diante do Palácio Guanabara, quando o pontífice Francisco será saudado pela presidente Dilma Rousseff, pelo governador Sergio Cabral e pelo prefeito Eduardo Paes; será mais um grito contra a corrupção e por serviços públicos mais dignos, diz um texto postado em site ligado ao grupo de ativistas digitais do grupo Anonymous. 

• Dilma Rousseff vai propor ao Papa Francisco apoio a projetos internacionais de combate à pobreza e à exclusão social, como iniciativas voltadas para o continente africano que o Brasil já desenvolve. O que será que o que o Vaticano fez em toda sua existência que ela ainda não assimilou. 

• Resolução do PT cobra mudanças no governo. Franklin Martins volta ao Planalto como conselheiro. Embora não faça parte oficialmente do Executivo, ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo Lula defende um discurso mais político e menos ações de marketing; críticas feitas à atuação do governo federal por meio das manifestações populares são consideradas o motivo da volta do jornalista aos bastidores do governo. 

• Reportagem do jornal britânico Financial Times na edição desta segunda-feira 22 destaca que as manifestações populares, a baixa popularidade da presidente Dilma Rousseff e a boa aprovação de Lula alimentam especulações para a candidatura do cacique petista em 2014; texto diz que a reação de Dilma aos protestos expõe a diferença de comportamento entre os dois líderes: O carisma do ex-presidente (...) facilmente chega a todos os níveis da sociedade brasileira e internacional e fica em contraste com a senhora Rousseff; o PT, no entanto, reforça que Dilma é a candidata à Presidência e o próprio Lula nega as especulações. 

• Declaração do conselheiro nacional do Ministério Público Luiz Moreira se refere à recusa do Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, em apresentar documentos sobre gastos em sua gestão. A ministra do STF Cármen Lúcia manteve a decisão anterior, do ministro Teori Zavascki, de negar o pedido do procurador para manter dados em sigilo. 

• Aconteceram 10 crises internacionais para justificar a décima queda da projeção do PIB no Brasil? Não! O problema é Dilma, Mantega e o PT. O problema não está lá fora. O problema está aqui dentro. Dentro do governo incompetente do PT. (Coturnonoturno) 

• No Rio, de novo Cabral e a licitação de helicóptero: teve concorrente único. 


Não caiu a ficha
 photo cristovambuarque_zpsc8d489c5.jpg
As surpreendentes mobilizações dos últimos dias podem ser explicadas em dez letras: caiu a ficha. Não se sabe exatamente o que levou a ficha a cair neste exato momento, mas todos os ingredientes já estavam dados. A maior surpresa foi a surpresa. 
• Caiu a ficha de que o Brasil ficou rico sem caminhar para a justiça: chegou a sexta potência econômica, mas continua um dos últimos na ordem da educação mundial. Também caiu a ficha de que sem educação não há futuro, e de que por isso, 13 anos depois de criada, a Bolsa Família continua necessária, sem abolir sua necessidade. 
Caiu a ficha de que em 20 anos de governos socialdemocratas e dez anos do PT no poder ampliamos o consumo privado, mas mantivemos a mesma tragédia nos serviços sociais, nos hospitais públicos e nas escolas públicas. 
• Caiu a ficha de que o aumento no número de automóveis em nada melhora o transporte, ao contrário, piora o tempo de deslocamento e endividamento das famílias. 
• Caiu a ficha de que o PIB não está crescendo e se crescesse não melhoraria o bem estar e a qualidade de vida. 
• Caiu a ficha de que no lugar de metrópoles que nos orgulhem temos monstrópoles que nos assustem. 
• Caiu a ficha do repetido sentimento de que a corrupção não apenas é endêmica, ela é aceita; e os corruptos, quando identificados, não são julgados; e se julgados não são presos; e se presos não devolvem o roubo. E de que os políticos no poder desprezam as repetidas manifestações de vontade popular. 
• Caiu a ficha de que o povo paga a construção de estádios, mas não pode assistir aos jogos. E de que a Copa não vai trazer benefícios na infraestrutura urbana das cidades-sede como foi prometido. Aos que viajam ao exterior, caiu a ficha da péssima qualidade de nossas estradas, aeroportos e transporte público. 
• Caiu a ficha de que somos um país em guerra civil, onde 100 mil morrem por ano por assassinato direto ou indireto no trânsito. 
Caiu a ficha também de que as mobilizações não precisam mais de partidos que organizem, de jornais que anunciem, de carros de som que conduzam, porque o povo tem o poder de se auto convocar por meio das mídias sociais. A praça hoje é do tamanho da rede de internet, e é possível sair das ruas sem parar as manifestações e voltar a marchar a qualquer momento. Na prática, caiu a ficha de que é fácil fazer guerrilha-cibernética: cada pessoa é capaz de mobilizar milhares de outras de um dia para o outro em qualquer cidade do país. 
• Mas, entre os dirigentes nacionais ainda não caiu a ficha de que mais de dois milhões de pessoas nas ruas não se contentam com menos do que uma revolução. Mais de dois milhões não param por apenas 20 centavos nas passagens de ônibus. Eles já ouvem às ruas, mas ainda não entendem o idioma da indignação. Nem caiu a ficha de que só manifestações não bastam. É preciso fazer uma revolução na estrutura, nos métodos e nas organizações da política no Brasil: definir como eleger os políticos, como eles agirão, como fiscalizá-los e puni-los. (Cristovam Buarque, professor da UnB e senador) 

Comentário: Caiu a ficha do repetido sentimento de que a corrupção não apenas é endêmica, ela é aceita; e os corruptos, quando identificados, não são julgados; e se julgados não são presos; e se presos não devolvem o roubo. E de que os políticos no poder desprezam as repetidas manifestações de vontade popular. 

Cabral, você abusou! 
• A equipe que cuida da imagem do governador Sérgio Cabral entrou em pânico. Pesquisas que serão divulgadas esta semana apontam que o seu governo alcança o recorde negativo de quase 60% Ruim/Péssimo e apenas 8% de Bom/Ótimo. Partiram para o desespero e continuam insistindo, agora de maneira dissimulada, através de assessores, de que há o meu envolvimento nos protestos violentos contra Cabral e seu desgoverno. 
• Alguém, ajuizado e de bom senso, precisa dizer ao governador que ele é vítima de si mesmo. 
• Afinal, o que esperar diante da calamidade que é o seu governo. Querem ver só: 
1 - Comprovadamente superfaturou remédios, ambulâncias e UPAs na Saúde. Vocês se lembram do escândalo da TOESA? 
2 - O que falar de um governo, que comprovadamente aluga carros para a polícia por preços que dariam para comprar por ano duas viaturas novas? Na Bahia um edital idêntico ao do Rio gerou até cadeia. 
3 - O que esperar diante de um governo que além de fechar 50 escolas, aluga aparelhos de ar condicionado para as escolas a preços superfaturados? 
4 - Como explicar que os maiores concessionários do Estado são clientes do escritório de advocacia de Adriana Ancelmo, esposa do governador? 
5 - Como fazer o povo entender de onde veio o dinheiro para comprar as duas mansões em Mangaratiba e os dois apartamentos no Leblon? 
6 - Como pode querer que o povo aceite incentivos fiscais bilionários até para casas de massagens, cabeleireiro de sua esposa, e até mesmo, o luxuoso Hotel Fasano? 
7 - Como querer que o torcedor entenda que depois de gastar R$ 1,2 bilhão na reforma do Maracanã entregou o estádio de bandeja a seu amigo Eike Batista? 
8 - Como explicar ao povo da Região Serrana que apesar de ter recebido dinheiro do governo federal para fazer casas e pontes, o dinheiro sumiu, e é alvo de inquérito do Ministério Público Federal? 
9 - Como fazer entender o povo de Angra dos Reis, que até hoje as obras prometidas pelo Estado nas encostas da cidade não saíram do papel, mas a secretaria do Ambiente concedeu licença a Luciano Huck para construir uma mansão em área de preservação ambiental? 
10 - Como explicar que haja uma política de segurança séria, se em seis anos e meio de governo, nenhum presídio foi construído no estado. Onde foram colocados os marginais, traficantes presos pela polícia? 
11 - Será que o povo consegue entender a presença do professor Júlio Lopes à frente da secretaria de Transportes? Acho que não. O que o povo vê são trens que não funcionam, barcas à deriva na Baía de Guanabara, metrô que para toda a hora, e até o bonde de Santa Teresa que matou 6 pessoas. 
• A lista de absurdos, improbidades, roubalheiras, desrespeito ao povo é interminável. Cabral procura arrumar culpados para os erros que ele cometeu. A crise só não estourou antes porque as Organizações Globo o blindaram, através de verbas milionárias que fazem falta hoje nos programas sociais do Estado. Cabral, filho de um crítico da MPB, deveria pedir ao pai a cópia da canção de Antonio Carlos e Jocafi: Você abusou. (Blog do Garotinho)

• Kate Middleton em hospital; Grã-Bretanha aguarda chegada de bebê. Duquesa de Cambridge foi internada em hospital em Londres; país aguarda anúncio oficial do nascimento. Kate e William ganham caixa de papelão da Finlândia para seu bebê. 
• Grã-Bretanha proibirá pornografia que simula estupro. Premiê David Cameron anunciará medidas que restringirão acesso a pornografia online. 
• Projeto venezuelano usa ex-delinquentes contra violência. Mais de vinte tentativas do governo não foram suficientes para acabar com o crime; agora ex-delinquentes tentam tirar jovens da criminalidade. 

Chegará o dia em que os homens conhecerão a alma dos animais e nesse dia um crime contra um animal, será considerado um crime contra a humanidade. (Leonardo da Vinci, séc. XV)

Nenhum comentário: