8 de jun de 2013

Um país à deriva...

 photo anon.gifCá pra nós, dá dó escrever notícias assim. Parece que o homem é mais irracional dos que dos outros apontados.

• Só pra passear! Dilma se reunirá segunda-feira com presidente e primeiro-ministro de Portugal. Dados sobre viagens de Dilma serão sigilosos. Dilma vive pior momento e revê abordagens política e econômica.

• Agência de risco põe 11 grupos financeiros brasileiros em perspectiva negativa. S&P fez o mesmo, na quinta-feira, com a nota de crédito do país.

• Vacinação (duas gotinhas) contra a paralisia infantil começou hoje em todo o país e se estenderá até 21 de junho em mais de 115 mil postos. A meta do Ministério da Saúde é imunizar 95% dos mais de 12 milhões de crianças a partir dos seis meses até os menores de cinco anos de idade.

• Mas as propagandas caras na mídia não dizem isso: 4,2 mil escolas nunca alcançaram a meta do Ideb. Desde 2007, governo põe metas para escolas atingirem índice de qualidade.

• No Dia dos Oceanos, ainda não há decisão quanto à proteção dos mares. Tratado para proteger a biodiversidade marinha apresentado no ano passado na Conferência Rio+20 ainda não saiu do papel. Brasil, Argentina e UE lutam para ideia de um oceano mais protegido não morrer na praia.

• A União Nacional das Esposas dos Militares das Forças Armadas e Associação Nacional dos Militares do Brasil deverão promover, nesta terça-feira, a Vigília da Família Militar, em Brasília. A convocação não deixa por menos e fala de
governo revanchista, comissão de meias verdades, sucateamento bélico e terrorismo salarial.

• Princesa sueca se casa. A princesa Madeleine, filha mais nova do rei da Suécia, se casou neste sábado com o financista britânico-americano Christopher O'Neill, em uma cerimônia da qual participaram 500 convidados, incluindo membros de famílias reais da Europa e do Japão. 

• Passagens nos transportes, de um modo geral, é a maneira de espezinhar mais e mais o povo brasileiro em detrimento de uma máfia que se locupleta há anos. Passeata e brigas com polícias e até o de São Paulo vai pedir a Dilma. O que é isso. Vergonha não, descaramento! 

• MPF abre investigação contra a Petrobras; Graças Foster deve depor. O senador Pedro Simon (PMDB-RS) criticou nesta sexta-feira (7) a presidenta da Petrobras Graça Foster. Para ele, sua avaliação da estatal foge da realidade. Citando o desempenho das ações da empresa, Simon afirmou que a situação não é boa. Apesar disso, o senador disse acreditar na capacidade da gestora em reverter à situação. 

• Dilma exonera temporariamente Guilherme Afif Domingos, nomeado há 1 mês, para que assuma governo de São Paulo em exercício. 

• Mais uma obra do século. A vergonha não para e a ineficiência dos administradores é vergonhosa. Engenhão ficará fechado para obras até janeiro de 2015. 

• Manifestantes mantêm protestos contra o primeiro-ministro turco. Milhares de turcos voltaram a sair às ruas neste sábado para protestar contra o governo, um desafio direto ao primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan que pediu o fim das manifestações, inéditas desde que ele chegou ao poder a uma década. Em meio aos protestos, o prefeito de Istambul, Kadir Topbas, se mostrou disposto a renunciar a alguns aspectos do projeto de reforma da Praça Taksim, origem da mobilização. 

• Justiça Federal abre primeiro processo por improbidade contra Dirceu pelo mensalão. Ação pretende recuperar valores que teriam sido desviados para favorecer parlamentares. Além de Dirceu, outras 20 pessoas são acusadas na denúncia do Ministério Público. 

• Iranianos enfrentam governo islâmico, que quer criminalizar passeios e ameaça cães de morte.

• Afeganistão: Menino de 11 anos lança bomba e mata italiano. Matou neste sábado o capitão italiano Giuseppe La Rosa, membro do contingente italiano. O ataque ocorreu na manhã deste sábado, na província de Farah. O veículo do morto foi atacado quando retornava à base militar de Farah. O atentado deixou outros três oficiais italianos feridos. O ataque foi reivindicado pelo Taliban, que definiu a criança como um corajoso e heroico garoto afegão de 11 anos que lançou a granada

• No Rio, traficante morre e comércio fecha no Morro da Providência. O comércio amanheceu fechado hoje, 8, no interior e no entorno do Morro da Providência, na região central do Rio. Havia lojas fechadas até nas proximidades do edifício da estação Central do Brasil, onde ficam a 4ª Delegacia de Polícia e a sede da Secretaria de Segurança do Estado. De acordo com comerciantes, o luto foi imposto por traficantes, devido à morte de Diogo de Oliveira Tarcia Santos, conhecido como DG, de 26 anos, apontado como chefe das bocas de fumo na comunidade. Conhecida por ser a primeira favela da cidade, a Providência possui uma UPP desde abril de 2010.

• Novo adiamento de julgamento de Mubarak causa irritação. Famílias de egípcios mortos durante os protestos que depuseram Hosni Mubarak reagiram com irritação no tribunal neste sábado quando o juiz do caso contra o ex-presidente impediu que seus advogados participassem do processo. Mubarak, de 85 anos, foi levado de cadeira de rodas, ao tribunal, usando uma túnica branca, um suéter e os conhecidos óculos de aviador. O ex-general da Força Aérea parecia alerta e em boa saúde, estava com o cabelo preto penteado para trás e ouviu, com a mão no queixo, os poucos minutos que durou o processo. 

• Justiça decreta prisão de ex-marido suspeito de matar juíza no Fórum. 

• Número de índios assassinados aumenta 168% nos governos Lula e Dilma, aponta jornal. Nos mandatos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e nos dois primeiros anos de governo de Dilma Rousseff, 560 índios foram assassinados no país, o que dá uma média de 56 por ano. Isso representa um crescimento de 168,3% em relação à média dos oito anos do governo FHC (1995-2002). Os números fazem parte de um levantamento do Conselho Indigenista Missionário, órgão ligado à CNBB e divulgados pelo jornal O Globo hoje. Nos dois primeiros anos do governo Dilma, 108 índios foram assassinados. Foram 51 mortes em 2011 e 57, em 2012. No governo FHC, a média foi de 20,9 assassinatos de índios por ano. Segundo o Cimi, 167 índios foram mortos de 1995 a 2002. O número subiu para 452 no governo Lula (2003-2010), um crescimento de 170,7%. 

• A moda cruel: Assaltantes ateiam fogo em vítima após assalto em SP. Um analista financeiro de 50 anos teve o corpo queimado num assalto na noite dessa sexta-feira, 7, na zona sul da capital paulista. Os criminosos acharam que o analista tinha pouco dinheiro. Eles também atearam fogo no carro da vítima, que conseguiu fugir e ser socorrida. O homem permanece internado. Já é o terceiro caso de vítimas incendiadas após assaltos em menos de dois meses. Dois dentistas, em São Bernardo do Campo, no ABC, e em São José dos Campos, morreram após ataques como esse. 

Sem parecer cientista político, dou uma de psicólogo no afirmar: o que grassa no país são ecos da balbúrdia e exemplos do PT.

Nenhum comentário: