23 de jun de 2013

Nosso amanhã, como será?

 photo _aachuvadem_zps11bfcc94.jpg

Vaias para Dilma - Reação de moradores da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, no exato minuto em que terminou o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff na televisão, sobre as manifestações de junho de 2013.


Malha fina para político entra na pauta do Senado - A comissão de Assuntos Econômicos pode votar nesta terça proposta do senador Cristovam Buarque que inclui todos os detentores de mandato eletivo automaticamente na peneira da Receita Federal para verificar compatibilidade entre rendimentos e bens declarados. 

• Dilma Rousseff inicia nesta semana ofensiva para responder aos protestos que pipocam em todo o país sem dinheiro em caixa para anunciar novos investimentos que contemplem a extensa e difusa pauta de reivindicações. Na semana passada, com a escalada de violência e adesão às passeatas, o Ministério da Fazenda fez à presidente avaliação pessimista da perspectiva da economia. 

Passe Livre, manifestações e a nova política 
1. Depois (e deve continuar) de todas estas manifestações, a PEC 37 não passa. Vale recordar que ela foi produzida como resposta ao julgamento do mensalão. Portanto, tem as digitais do petismo; 
2. O PT estava preparando virar a mesa do julgamento do mensalão. Antes das manifestações, durante 2 meses, foi possível observar um bombardeio dos petistas desqualificando o julgamento. O ministro Tofolli deu uma entrevista dizendo que o julgamento ainda iria demorar (os recursos) uns 2 anos. José Dirceu percorria o Brasil fazendo palestras e atacando o STF. A estratégia parecia que estava dando certo. Hoje, é impossível pensar numa reversão do julgamento. Mais uma derrota do PT; 
3. A fala de Dilma foi péssima. Mostrou fraqueza. Está absolutamente desconectada do que está acontecendo nas ruas. A explicação dos gastos da Copa foi ridícula. A cada dia ela se afasta da sua recandidatura e Lula vai se preparando para ser o candidato em 2014 (os péssimos resultados da economia também - e como - ajudam ao retorno de Lula); 
4. O contraste entre a imponência dos estádios e o entorno miserável, como em Salvador e Recife, é chocante. As cidades-sede da Copa das Confederações acabaram se tornando referências para os protestos; 
5. Como as manifestações vão continuar e o PT perdeu a possibilidade de usar terceiros como instrumentos para desgastar seus adversários políticos (caso de SP), começaram a desqualificar as ruas. Lutar contra a corrupção virou bandeira da direita, dos reacionários. Moralidade pública não é de direita, centro ou esquerda. Cuidar com honestidade dos recursos públicos não tem ideologia político-partidária. Como o PT perdeu a possibilidade de usar os manifestantes como abre-alas para a campanha de 2014, restou atacá-los (e vai contar com o apoio da imprensa recheada de petistas). Logo os milhões de manifestantes serão rotulados como udenistas, lacerdistas. (Marco Villa) 

PEC 37 
• Ganhou as ruas, mas é desconhecida. Na passeata em São Paulo, manifestantes não sabiam do que se trata e davam ao assunto status de combate à corrupção. 
• O presidente Câmara, Henrique Eduardo Alves, marcou para 3 de julho a votação da PEC 37, proposta de emenda à Constituição que confere às polícias federal e civil o monopólio das investigações criminais. Se aprovada, vai retirar do Ministério Público a prerrogativa de realizar investigações próprias, como faz hoje.


• Com qual cara José Dirceu se olha no espelho? No dia 18, ele queria povo na rua; no dia 21, ele já via uma grave ameaça da direita; no dia 18, chamava a PM de SP de violenta; no dia 21, de omissa. Ele já teve duas caras diferentes, mas a de pau continua a mesma! (Reinaldo Azevedo) 

Da política partidária só dá isso 
• O PMDB nacional mandou espalhar bandeiras do partido e de outros como PT, PSDB, PCdoB e PSOL durante os protestos em Brasília para testar a reação dos manifestantes. Foram todos refutados. 

• Pesquisa exclusiva revela por que 75% da população apoia as manifestações.

• Entidades criticam importação de médicos no País. Quatro associações da categoria chamam medida de vergonha nacional

Olho na Carta 
• Nesses dias de turbulência, protestos e reivindicações, nunca é demais lembrar que a Constituição garante os seguintes direitos aos brasileiros: educação, saúde, trabalho, moradia, lazer, segurança, previdência social, proteção à maternidade, à infância, e assistência aos desamparados.


Multidão em marcha ao Mineirão 
 photo _aamineiratildeo_zpsaa39b106.jpg
O sétimo protesto realizado em Belo Horizonte, neste sábado, foi marcado pelo confronto da polícia com manifestantes, que foram alvo de spray de pimenta e bombas de efeito moral. A multidão foi estimada pela Polícia Militar em 66 mil pessoas. A manifestação ocorreu do lado de fora do Mineirão, onde houve o jogo entre Japão e México, pela Copa das Confederações. Tudo transcorria em clima pacífico até que chegaram ao limite estabelecido pelo cordão de isolamento da PM próximo ao estádio. O confronto começou quando manifestantes atiraram pedras na direção dos policiais. A situação ficou fora de controle na Avenida Antônio Carlos, esquina da Avenida Abraão Caram. Alguns manifestantes colocaram fogo em objetos, depredaram e saquearam uma concessionária localizada na avenida. Os manifestantes se reuniram na Praça 7, no centro de Belo Horizonte, desde as 10h da manhã. O evento foi organizado principalmente por meio das redes sociais. 

Comentário 1 
 • Dizem que 120 mil pessoas estavam na manifestação de ontem, dia 22 de junho, em Belo Horizonte. Eu e mais 199.999. A imprensa, sempre a serviço da dominação, tem por obrigação diminuir a quantidade presente em protestos. Vale dizer que éramos pelo menos uns 150 mil. Estava bonito. Para o sociólogo não corrompido a imagem do povo nas ruas é emocionante, de fazer estremecer. Coisa digna de se ver.
• Mais ou menos na metade da passeata pela Antônio Carlos eu me senti cansado, e como sabia que tinha que voltar a pé, achei prudente dar por encerrada a minha participação. Então caminhei pela outra pista no sentido contrário. E fui observando aquele mar de gente que ainda formava a passeata. Quando cheguei na Rua Curitiba, o primeiro quarteirão que dá acesso à rampa sobre a ferrovia, fiquei até assustado. Eram milhares de pessoas ainda se afunilando para entrar no viaduto. Quer dizer, a ponta inicial já devia estar na Universidade Federal, à beira do Mineirão e ainda tinha gente quase que na Praça Sete. Uma maravilha. Coisa rara de se ver. Nas ruas tinha mais do dobro de gente que estava no estádio de futebol. (Manfredo) 

Comentário 2 
O cálculo está bastante aquém. Faça as contas: da Praça Sete até o Mineirão, são 15 kms. E estava tudo ocupado, de uma ponta à outra! A pista ocupada, deve ter uns 15 metros de largura. Em cada metro de pista, cabem cerca de 15 pessoas. Portanto: 15 pessoas x 15.000 metros=225.000 pessoas! Desconte os eventuais espaços vazios e pode-se chegar a um número mais real de 200.000 pessoas! Agora: gostei da faixa exibida, em resposta direta à presidanta: Não queremos médicos cubanos, queremos políticos suecos. Dentre o rol de reivindicações dessa revolução, há dezenas de providências que a própria presidanta pode implementar, diretamente, sem precisar de apoio ou permissão de ninguém! É só querer e ter vontade política! Portanto, sua fala, é uma manipulação, de fio à pavio!... Foi pena, a depredação de grande parte da cerca da UFMG e de duas Concessionárias de Veículos! Mas, como já disse alguém: não se faz revolução, somente rezando! É preciso cutucar e incomodar o Sistema de Poder instalado!...E o Sistema está pra lá de incomodado: a fala da presidanta mostrou isso claramente e o Manifesto do Presidente do PT apóstata, o sr. Rui Falcão, é um verdadeiro atestado de desespero e de pânico: a par das besteiras que ele disse, do início ao fim, convoca os militantes PTistas apóstatas para protestarem contra o próprio sistema que é conduzido exatamente por eles! (MDB) 

Frases ouvidas em Brasília 
• Depois da vaia, Dilma vai importar 6 mil torcedores cubanos. 
• Dilma sendo vaiada é a mais pura falta de educação do povo Brasileiro. Educação essa que a Dilma não investiu. Nada mais justo! 
• Querida Dilma, o povo não teve educação pra te ouvir, mas você não pode exigir porque não investiu em educação. 
• E agora? Vão dizer que um bando de arruaceiros lotou o estádio só pra vaiar a Dilma? Não. É o Brasil que acordou mesmo! (Até porque o ingresso não era pra pobre não). 
• Parabéns a todos os envolvidos que vaiaram a Dilma, vocês nos representam... 
• Parabéns à torcida brasileira em Brasília. Além da festa incrível, deram uma vaia inesquecível para Dilma Roussef. Clap Clap Clap
Blatter: Vocês não têm educação vaiando a Dilma? Povo: Nem educação, nem saúde, nem segurança... 
• Vaiaram a Dilma porque ninguém no estádio depende de bolsa família.


Edward Snowden, o ex-agente da CIA deixou Hong Kong para um terceiro país, disse o governo da província chinesa. A agência de notícias russa Interfax indica que ele teria agendado uma passagem de Cuba para a Venezuela na semana que vem. Ele deve estar em Moscou. 
(*) Snowden ficou mundialmente famoso por revelar o sistema utilizado pelo governo dos EUA para monitorar ligações telefônicas e dados da internet dos cidadãos americanos e foi indiciado por espionagem e roubo de dados públicos. A velhice é uma sentença perpétua e o tempo um algoz severo.

Nenhum comentário: