17 de fev de 2013

Mesmo calado, vozes outras se alevantarão...

 photo _aapobreza55_zps25cdbb57.jpg Manchetes
• Globo: Loucura atrás das grades- Brasil mantém doentes mentais presos ilegalmente.
• Folha: Parlamentar do Brasil é o segundo mais caro do mundo, diz ONU.
• Estadão: Renúncia abre crise e Vaticano planeja antecipar Conclave.
• Correio: Brasília, a capital do conhecimento.
• Zero Hora: De olho na reeleição, Dilma desenha reforma ministerial.
• Veja: Renúncia - O sacrifício de Bento XVI para salvar a igreja.
• Época: Um papa brasileiro?
• IstoÉ: Um papa do terceiro mundo?
• IstoÉ Dinheiro: Quando o Brasil vai entrar nesse jogo?
• CartaCapital: Que Deus se apiede.
• Exame: Petrobras - Como o governo está - até aqui - destruindo a maior empresa do Brasil.




• A piada do dia - Novo partido não será nem oposição, nem situação, diz Marina. Ex-senadora lança partido Rede Sustentabilidade e diz que poderá fazer alianças pontuais em torno de ideias. (Marco Villa)
• Iraque: Atentados deixam ao menos 21 mortos e 120 feridos em Bagdá.

• Lutas: Após caso Belfort, Dana White ataca reposição hormonal e trapaceiros.
• Bronca - Stela investiu mal no carnaval do RJ. CH, se a coluna e a conta estão certas, a Anta Vermelha (Stela Carabina) teria investido mal. 4 milhões e trezentos mil Reais em uma Escola de Samba para enaltecer a figura de Che Guevara. Com todo esse dinheiro ela de melhor faria se tivesse comprado inúmeras algemas douradas e montado a uma grande ala (a madrinha seria a Maria da Foice) , ou seja, a Ala das Algemas de Ouro por lá em tal Escola e no assim homenagear a um notável meliante nacional, do dos ainda vivos e não a um finado bandoleiro comunista argentino que vivia a soldo de Cuba. Vamos melhorar de açessoria, Stela. (Eduardo Santiago, Curitiba, PR)

• 
Povo não aguenta esperar: Dois meses após fim do julgamento, mensalão não tem sentença final; prazo médio do STF para acórdãos é de 11 meses.

• Contra corrupção - Diretora da Escola de Formação dos Magistrados, a ministra Eliana Calmon (STJ) assinará acordo de cooperação com o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Conselho Nacional de Justiça, para preparar juízes a combater e julgar com mais rapidez crimes de corrupção.

• A embaixada de Cuba no Brasil montou uma operação para espionar a blogueira Yoani Sánchez em sua viagem ao Brasil. Pior: montou um dossiê para desqualificá-la e fez uma reunião com petistas, cutistas e pecedobistas para definir como distribuí-lo na rede, mas de forma apócrifa. Ainda era pouco: um assessor direto do ministro Gilberto Carvalho (secretário-geral da Presidência). Embaixador cubano no Brasil promove conspirata com petistas para difamar dissidente e confessa que agentes do regime atuam ilegalmente por aqui; assessor de Gilberto Carvalho vai a reunião e depois viaja a Cuba para seminário sobre ciberguerra. Eis a casa-da-mãe-Dilmona..... (Reinaldo Azevedo)

• Yoani Sánchez promete denunciar limites da reforma migratória cubana.




Bento XVI deixará o Vaticano por causa do crime organizado que atua na Santa Sé
 photo _aaBentoXVI_zps2bc586db.jpg 
• Homem prevenido - Apesar dos escárnios que têm marcado o cotidiano do planeta, a semana começou bombástica com a notícia da renúncia do papa Bento XVI, que deixará o comando da Igreja Católica no próximo dia 28 fevereiro, segundo informações divulgadas pela imprensa internacional. Como destacou o competente jornalista Oscar Andrades em seu blog, o alemão Joseph Ratzinger não é o primeiro a deixar o papado. O último Sumo Pontífice a renunciar foi Gregório XII, em 1415. Bento XVI é o quarto Papa a renunciar ao cargo, escreveu Andrades. A renúncia de um papa está prevista no Código de Direito Canônico, que estabelece, neste caso, que basta que a renúncia seja de livre e espontânea vontade para ter validade, sem a necessidade da aceitação de terceiros.

• Diversos foram os motivos alegados pelos representantes do Catolicismo, mas nenhum convenceu. Bento XVI teria alegado problemas de saúde e desacordo com algumas condutas sociais, como casamento entre pessoas do mesmo sexo e a necessidade de esses casais adotarem filhos, mas a realidade é outra. O assunto é tratado aos sussurros nos corredores da Santa Sé, como acontece há décadas.

• Uma coisa é a religião católica, outra é o Vaticano, que é um Estado. E como tal tem suas mazelas, seus subterrâneos, suas podridões. O grande fantasma que assombra os frequentadores do Vaticano é o envolvimento com o submundo do crime. Por certo muitos católicos partirão contra este noticioso, mas não será novidade porque já tratamos do tema em diversas ocasiões e sofremos retaliações. Só não aceitamos deixar de revelar mais uma vez a verdade dos fatos, a qual o editor tem profundo conhecimento, pois acompanhou, na Itália, a chegada ao comando do Vaticano do arcebispo Albino Luciani, o papa João Paulo I, com o qual conversou longamente em Milão, antes de o religioso se tornar a máxima autoridade do Catolicismo.

• Há longas décadas sob o controle da Opus Dei, facção ultradireitista do Catolicismo, o Vaticano foi alvo, no início dos anos 80, de um dos maiores e mais sórdidos escândalos de corrupção da história. O papa João Paulo I tentou, em vão, acabar com o fim da corrupção que grassava na Praça São Pedro e envolvia o Banco Ambrosiano, instituição financeira da qual o Banco do Vaticano tinha boa quantidade de ações. Luciani acabou morto 33 dias após ser escolhido papa. O serviço de comunicação do Vaticano informou que Luciano fora alvo de um infarto, mas a história da Medicina não tem qualquer registro sobre a aparência esverdeada de uma pessoa após ataque cardíaco.

• Homem correto e de conduta ilibada, Luciani, tentou acabar com a lavanderia financeira em que se transformara o Banco Ambrosiano, instituição financeira oficial da Santa Sé. Deu-se muito mal, pois lá atuava não apenas a banda podre do Catolicismo, como a máfia turca e a loja maçônica italiana P2. Morreu envenenado por causa de cianureto adicionado ao regular e tradicional chá que tomava todas as tardes.

• Por ocasião dos fatos, o editor do ucho.info  investigou a sequência de crimes que tinha o Vaticano como pano de fundo. Além de chegar à verdade, disparou a ira dos envolvidos e enfrentou a truculência de muitos. O Colégio Romano, apêndice do Vaticano, seguia a mesma ordem dada à época para todas as comunidades católicas do planeta: silêncio obsequioso. Perseguido durante alguns anos após o episódio, o editor deixou a Itália da noite para o dia para não acabar como o cardeal Luciani, que tentou, sem sucesso, promover uma faxina na Praça São Pedro. Mesmo de volta ao Brasil, foi duramente perseguido durante muitos meses.

• Luciani foi substituído no cargo pelo polonês Karol Józef Wojtyla, o papa João Paulo II, que desavisado tentou a mesma empreitada do antecessor. Liquidar as relações criminosas entre o Banco Ambrosiano, a P2 e a máfia turca. Inocente, João Paulo II foi alvejado, em plena Praça São Pedro, por tiros disparados pelo turco Mehmet Ali Agca. Na esteira do escândalo do Banco Ambrosiano, alguns dos envolvidos acabaram assassinados ou se suicidaram.

• João Paulo II não apenas continuou no cargo até a morte, mas após recuperar-se dos ferimentos provocados pelo atentado visitou e perdoou o seu algoz, Ali Agca, que depois de anos de prisão voltou para a Turquia.

• Joseph Ratzinger não é um ignaro. Ciente do que acontece diuturnamente nas coxias da Santa Sé, preferiu anunciar a sua saída, justificada por razões pouco convincentes, mas que se dará também à sombra do silêncio, pois mesmo com a idade avançada o ainda papa espera viver em paz e não acabar como Albino Luciani.

• Ratzinger não chegou ao comando do Vaticano sem saber o que por lá acontecia. Por trás da Praça São Pedro - visitada e fotografada por milhões de turistas de todas as partes - funciona uma central de branqueamento de capitais e uma organização criminosa sem escrúpulos e com tentáculos em todos os cantos do planeta.

• A luz vermelha no reduto de Bento XVI acendeu de vez quando, no começo de 2012, vazou o conteúdo da carta enviada pelo arcebispo Carlo Maria Viganò ao papa. Na missiva que tinha a Praça São Pedro como destino, Viganò, que foi secretário-geral do governo do Vaticano, afirmou que na Santa Sé trabalham as mesmas empresas, ao dobro (do custo) de outras de fora, devido ao fato de não existir transparência alguma na gestão dos contratos de construção e de engenharia. A assessoria papal agiu de forma automática diante do episódio e afirmou, em comunicado, que as denúncias resultavam de avaliações incorretas.

• Atual núncio da Santa Sé nos Estados Unidos, Carlo Maria Viganò destacou na carta: Jamais teria pensado em me encontrar diante de uma situação tão desastrosa, que apesar de ser inimaginável, era conhecida por toda a Cúria. Além disso, o denunciante afirma que banqueiros que integram o chamado Comitê de Finanças e Gestão se preocupam muito mais com os próprios interesses do que com os do Vaticano, lembrando que em dezembro de 2009 queimaram US$ 2,5 milhões em uma operação financeira.

• A situação tornou-se ainda mais embaraçosa com a prisão do mordomo do papa, o italiano Paolo Gabriele, acusado de desviar cartas e documentos sigilosos de Bento XVI e seus colaboradores que acabaram publicados em livro.

• A prisão de Gabriele foi anunciada pelo porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, no mesmo dia em que o presidente do Instituto das Obras da Religião (IOR), o banco do Vaticano, foi forçado pelo conselho de supervisão a demitir-se. E na mesma semana em que um livro publicado na Itália divulgava cartas e documentos sigilosos enviados ao Papa, ao seu secretário e a responsáveis do Vaticano, com o objetivo de expulsar os vendilhões do templo.

• Por maior que fosse a proximidade de Paolo Gabrieli com o papa – ele era o primeiro e o último a ver Ratzinger todos os dias - o vazamento de documentos do Vaticano não foi uma operação solitária. Foi um plano arquitetado por um punhado de clérigos intransigentes com o banditismo religioso, mas que enfrentou a dura e criminosa resistência da quadrilha que atua no Vaticano, que é muito maior e mais poderosa do que se imagina.

• Ao chegar ao posto máximo da Igreja Católica, Bento XVI encontrou uma situação de devassidão e crimes que seu raciocínio cartesiano, típico dos alemães, jamais compreenderá. Instalado no cargo, Bento XVI começou a seguir a agenda de compromissos oficiais, ao mesmo tempo em que preparava uma nova tentativa de faxina. Ao perceber que sua incursão seria fracassada, como as tentadas por seus antecessores, Ratzinzger preferiu sair de cena. Foi prudente e tomou a decisão acertada.

• O crime organizado continuará atuando nos bastidores do Vaticano, pois assim funciona desde Pio XII, mas isso não invalida os fundamentos cristãos e muito menos o que pregou Jesus de Nazaré. O problema está na existência tumoral dos operadores do Catolicismo. 


Comentário:
 
• Igreja Católica é uma coisa e Vaticano é outra, completamente diferente!
• Como nos tempos de Cristo (lembram-se da cena dos vendilhões" do Templo?), o que degrada qualquer Religião, seja ela de onde for, é o uso do nome de Deus para acobertar ou autenticar a bandidagem desses verdadeiros criminosos de plantão...
• Durante séculos, a tal Cúria Romana usou e abusou do nome de Deus, para manipular escolhas papais, para assassinar seus desafetos, enfim, para não perder o controle sobre as riquezas e o Poder do Vaticano! 
• Já em nossos tempos, tivemos o criminoso assassinato do 
santo e predestinado arcebispo Albino Luciani
 photo _aaarcebispoAlbinoLuciani_zps2a6612fc.jpg
o Papa João Paulo I, depois de apenas 33 dias de Papado!
• E, agora, o inteligente e perspicaz cardeal Joseph Ratzinger, o Bento XVI, antes que tivesse o mesmo destino, resolveu sair de cena e viver em paz o resto de seus dias! 
• Triste! Muito triste! Como o nome de Deus pode ser utilizado impunimente por tantos criminosos!...
• Ou, como aqui em nosso País, a Justiça social, a grande doutrina de Cristo, pode ainda ser utilizada impunimente por nossos atuais criminosos de plantão!.... (MDB)



Má fábula alcoólica
• Era uma vez, um país que disse ter conquistado a independência energética com o uso do álcool feito a partir da cana de açúcar.
• Seu presidente falou ao mundo todo sobre a sua conquista e foi muito aplaudido por todos. Na época, este país lendário começou a exportar álcool até para outros países mais desenvolvidos.
• Alguns anos se passaram e este mesmo país assombrou novamente o mundo quando anunciou que tinha tanto petróleo que seria um dos maiores produtores do mundo e seu futuro como exportador estava garantido.
• A cada discurso de seu presidente, os aplausos eram tantos que confundiram a capacidade de pensar de seu povo. O tempo foi passando e o mundo colocou algumas barreiras para evitar que o grande produtor invadisse seu mercado. Ao mesmo tempo adotaram uma política de comprar as usinas do lendário país, para serem os donos do negócio.
• Em 2011, o fabuloso país grande produtor de combustíveis, apesar dos alardes publicitários e dos discursos inflamados de seus governantes, começou a importar álcool e gasolina.
• Primeiro começou com o álcool, e já importou mais de 400 milhões de litros e deve trazer de fora neste ano 2012 um recorde de 1,5 bilhão de litros, segundo o presidente de sua maior empresa do setor, chamada Petrobras Bio-combustíveis.
• Como o álcool do exterior é inferior, um órgão chamado ANP (Agência Nacional do Petróleo) mudou a especificação do álcool, aumentando de 0,4% para 1,0% a quantidade da água, para permitir a importação. Ao mesmo tempo, este país exporta o álcool de boa qualidade a um preço mais baixo, para honrar contratos firmados.
• Como o álcool começou a ser matéria rara, foi mudada a quantidade de álcool adicionada à gasolina, de 25% para 20%, o que fez com que a grande empresa produtora de gasolina deste país precisasse importar gasolina, para não faltar no mercado interno. Da mesma forma, ela exporta gasolina mais barata e compra mais cara, por força de contratos.
• A fábula conta ainda que grandes empresas estrangeiras, como a BP (British Petroleum), compraram no último ano várias grandes usinas produtoras de álcool neste país imaginário, como a Companhia Nacional de Álcool e Açúcar, e já são donas de 25% do setor.
(Shell-Cosan)
• A verdade é que hoje este país exótico exporta o álcool e a gasolina a preços mais baixos (um produto com 0,4% de água), importa a preços mais altos um produto inferior (1% de água), e seu povo paga por estes produtos um dos mais altos preços do mundo.
• Infelizmente esta fábula é real e o país onde estas coisas irreais acontecem chama-se Brasil, cujo ex-presidente, além de ladrão, ainda é pinguço.
• Desculpem-me os anti petistas, mas aos idiotas burros e ignorantes que idolatram esses bandidos: Continuem a votar neles... Vocês se merecem...
(Célio Pezza, escritor)




Asus Aura
• A Asus telefone Aura será apresentado um teclado QWERTY deslizante, um módulo de navegação móvel com botões de navegação, uma tela touchscreen de 3.9, uma câmera de 2MP, GSM, Wi-Fi e conectividade Bluetooth. Tem algumas coisas que o iPhone da Apple não faz, como HSDPA e UMTS. Infelizmente, a Asus Aura é apenas um conceito.



Garra de Água - Water Voss  - Saiba mais.

Não é a força, mas a constância dos bons sentimentos que conduz o homem à felicidade. (Nietzsche)

Nenhum comentário: