6 de jun de 2012

Lei Geral da Copa

• Dilma sanciona Lei, veta ingresso popular e dá brecha para meia-entrada. O texto final da principal legislação a respeito do Mundial de 2014 foi publicado nesta quarta-feira no Diário Oficial da União e abre uma brecha para a venda ingressos meia- entrada para todo torneio.
• Isso porque a presidente Dilma vetou o artigo 9° do artigo 26 da proposta da lei, que suspendia qualquer legislação estadual ou municipal a respeito de descontos em ingressos para eventos esportivos durante a Copa. Com isso, todos os direitos já garantidos em leis em vigor nas cidades-sede terão de ser mantidos. Isto é, se uma cidade ou Estado que receba um jogo do Mundial prevê meia-entrada para jogos de futebol, isso valerá para a Copa do Mundo de 2014. O assunto era um dos pontos mais debatidos com a Fifa, que pedia regras mais restritas da meia-entrada.
• Os vetos de Dilma
Artigo: Parágrafo 3° do artigo 26 
Tema: Garantia que 10% dos ingressos dos jogos da seleção fossem de preço popular
Motivo: Seria difícil operacionalizar venda 
Artigo: Parágrafo 9° do artigo 26 
Tema: Suspendia leis estaduais e municipais sobre descontos em ingressos 
Motivo: Suspensão é contra a Constituição 
Artigo: 59 e 60 
Tema: Evitava uso de voluntários como mão-de-obra precária 
Motivo: Já há leis neste sentido 
Artigo: 48 e 49 
Tema: Estabelecia o procedimento para obtenção de vistos a estrangeiros
Motivo: Seria um retrocesso a regra atual 

• Antes da sanção da Lei Geral da Copa, descontos de 50% para compra de ingressos do Mundial estavam garantidos só para estudantes, idosos e beneficiários do Bolsa Família que comprassem ingressos da categoria 4, os chamados ingressos populares. Agora, esse mesmo desconto poderá ser aplicado em todas as categorias, dependo das leis locais.
• O veto do parágrafo sobre as leis municipais e estaduais foi um dos quatro feitos pela presidente. Em outro, a presidente retirou da lei a determinação de que todos os jogos da seleção brasileira na Copa tivessem 10% de seus ingressos incluídos na categoria 4.
• O parágrafo 3°, do artigo 26, determinava ainda que a venda desses ingressos mais baratos para os jogos da seleção fosse organizada de tal forma a evitar filas e constrangimento. A presidente, entretanto, justificou seu veto alegando dificuldades operacionais para a ação.
O dispositivo criará grandes dificuldades para sua operacionalização, pois a venda de ingressos para as partidas posteriores à fase de grupos é realizada antecipadamente à definição do chaveamento eliminatório, não sendo possível definir previamente qual partida estará sujeita ao condicionante referente à seleção brasileira de futebol, informou a presidente. Ademais, a reserva de percentual para venda antecipada acaba por diminuir a oferta ao público em geral, mitigando o aspecto democrático na destinação dos ingressos.
• O terceiro veto da presidente é referente às regras do trabalho voluntário. O projeto da Lei Geral previa que os voluntários não fossem usados como mão-de-obra precária. A presidente informou que já há leis neste sentido e vetou os artigos 59 e 60, que tratavam do assunto.• Por último, a presidente vetou os artigos 48 e 49, que tratavam da concessão de vistos. Esses artigos estabeleciam todos os procedimentos que um estrangeiro deveria cumprir para visitar o Brasil durante a Copa. Para Dilma, porém, a proposta traz retrocessos à atual sistemática da emissão de visto e foi retirada da lei.
• O restante da Lei Geral da Copa foi mantido pela presidente. Regras a respeito da venda de bebidas alcóolicas em estádios, proteção de marcas e outros privilégios à Fifa foram ratificadas pela presidente e, a partir desta quarta-feira, já são consideradas lei.


• Saiba como ficou a Lei Geral após a sanção:
Assunto: Bebidas
Como ficou: A Lei Geral da Copa suspendeu o artigo do Estatuto do Torcedor que proíbe a venda de bebidas alcóolicas em estádios. O governo acredita que isso basta para que cervejas possam ser vendidas em arenas da Copa 
Assunto: Ingressos 
Como ficou: Os ingressos da Copa terão quatro categorias. A categoria 4 será a de preços populares. 300 mil entradas da Copa do Mundo de 2014 e 50 mil entradas da Copa das Confederações de 2013 serão reservados para essa categoria 
Assunto: Direitos de transmissão 
Como ficou: Garante à Fifa o credenciamento de empresas que poderão fazer a transmissão e cobertura jornalística dos eventos da Copa. As que não estão autorizadas pela Fifa dependerão da cessão de imagens de jogos pela entidade 
Assunto: Pirataria
Como ficou: Garante à Fifa direitos exclusivos de exploração comercial de produtos com as marcas da Copa do Mundo de 2014 e Copa das Confederações de 2013 
Assunto: Responsabilidade da União
Como ficou: A Lei Geral da Copa prevê que o Brasil indenize à Fifa em caso de problemas que atrapalhem a realização da Copa do Mundo 
Assunto: Pensão para campeões 
Como ficou: A Lei Geral da Copa concede aposentadoria especial para os jogadores campeões da Copa do Mundo de 58, 62 e 70 
(Vinicius Konchinski, UOL)

Como nasceu a palavra Bunda
• Os responsáveis pela bunda como é conhecida na atualidade, e aí me refiro ao conceito contemporâneo de bunda, ou seja, a bunda como ela é, são os africanos. Mais especificamente os angolanos e os cabo-verdianos. Para ser ainda mais preciso, as angolanas e as cabo-verdianas. Foram elas, angolanas e cabo-verdianas, que, ao chegarem aqui durante as trevas da escravatura, revolucionaram tudo o que se sabia sobre bunda até então.
• Foi assim: naquela época, a palavra bunda não existia. Os portugueses, quando queriam falar a respeito das nádegas de uma cachopa, diziam, exatamente isso, nádegas. Ou região glútea, tanto faz.
• Aí, os escravos angolanos e cabo-verdianos chegaram ao Brasil. Só que eles não eram conhecidos como angolanos nem cabo-verdianos. Eram os bantos chamados bundos, que falavam o idioma ambundo. Ou quimbundo. A língua bunda, enfim.
• Os bundos, esses, em especial as mulheres bundas, possuíam a tal região glútea muito mais sólida, avantajada, globosa. Os portugueses, que, ao contrário do que se acredita, não são bobos, logo encompridaram os olhares para as nádegas das bundas. Uma delas passava diante de uma turma de portugueses e eles já comentavam: - Que bunda!
• Em pouco tempo, a palavra bunda, antes designação de uma língua e de um povo, passou a ser sinônimo de nádegas.
Diferente!
• Saquem só a fisionomia do datilógrafo.
• Muito bem bolado!
   
Mensagem
Como diz Emmanuel: Fracassos de hoje são lições para os acertos de amanhã...
Fica aqui então o conselho da espiritualidade: Toda vez que sugestões de desânimo, de infelicidade, de tristeza, ou angústia te procurar, retifique em si o que deva ser corrigido e abrace o trabalho que a vida te deu para realizar, seguindo em frente e procurando sempre uma saída para o seu problema.
• Mas para isso, é preciso querer sair da situação que lhe cobra. É preciso entender o que se passa consigo e os por quês desses momentos de dificuldades te visitarem. A partir daí, tudo fica mais fácil e a medida que busques a solução, encontrarás, com certeza a ajuda que necessitares.
• Pensem nisso, e sejam felizes!

Um comentário:

Mery disse...

EU ESTOU ENLOUQUECENDO COM TANTA INFORMAÇÃO, NÃO SEI QUEM É QUEM...

É PRECISO ENTENDER O BRASIL POBRE!
É NECESSÁRIO TER "SAÚDE"...URGENTE! A NOSSA TÁ ZERADA, NÃO DÁ PRA AGUENTAR, HAJA CORAÇÃO!

Sério, dá vontade de chorar, queria ser criança e viver como antes, queria meu Brasil de volta.
Beijão querido!
Te gosto muito, boa tarde de quarta-feira.
EU NÃO SOU ROBÔ...rs
Preciso de você(?)