7 de fev de 2012

Privataria PTista

• Sem absolutamente estar aqui defendendo os antigos dirigentes que governaram esse País nas eras pré-PTistas, com os quais não tenho a menor identificação ou simpatia, não posso deixar de, mais uma vez, trazer à reflexão, fatos e dados que sempre me autorizaram a direcionar minhas baterias atuais, contra os PTistas apóstatas!
Quem te viu e quem te vê!...
• A tal da privataria tucana, tão comentada e tão execrada pelos atuais PTistas, está aí, também mais uma vez, presente nesse governo nacionalista e contrário à toda privatização feita pelos tucanos!
• Foram ontem solenemente provatizados os aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília! Como também já foram privatizados nesses governos PTistas, nossa soberania nacional (Reserva Raposa do Sol), nossas riquezas nacionais (marcos regulatórios do petróleo) e nosso Estado Brasileiro (agora, propriedade particular dos PTistas e dos sindicalistas)!...
• Privatizar, não é ruim nem bom! Depende de uma série de fatores e circunstâncias. Ao contrário do que o PT sempre vociferou aos quatro ventos (e agora está fazendo a mesma coisa!) privatizar é bom, quando o Estado não tem competência ou não tem condições de gerir certas atividades e/ou serviços, como a telefonia, as estradas e, agora, os aeroportos!
• Privatizar é ruim, quando o Estado abre mão de gerir certas atividades ou serviços, que constituem sua obrigação Constitucional e ele, por interesses escusos ou negociatas criminosas, entrega essas atividades ou serviços para quintais particulares, como p. ex., algumas privatizações recentemente concretizadas pelo PT apóstata, como as citadas privatizações de nossa soberania, de nossas riquezas estratégicas e do próprio Estado brasileiro.
• Dentro dessas premissas, vamos citar um exemplo que esclarece bem quando privatizar é ruim, ou é bom:
ººº Privatizar a Petrobrás: em situações normais, péssimo, pois a Empresa sempre conseguiu atingir sua Missão de abastecer o mercado nacional, sempre foi excelente, sempre ajudou a desenvolver a indústria nacional, sempre esteve à frente de suas concorrentes, sempre deu lucros fabulosos!
ººº Privatizar a Petrobrás: na atual situação de sua significativa apropriação racista por políticos e sindicalistas, sem a menor qualificação: talvez seja a hora, pois o Estado, nesse
cenário, não conseguirá mais gerir adequadamene essa atividade!...
• Comentando essa estranha e paradoxal privatização dos aeroportos, feita por seu governo, a presidente DIImáh foi muito adequada e muito sincera: ...Agora é fazer com que isso funcione, ou seja, administração eficiente dos três aeroportos....
• Em outras palavras, como comentei ontem: o racismo político partidário introduzido pelo PT, no País, afunda qualquer gestão, em qualquer segmento da vida nacional!
• Não sou eu quem está afirmando isso! É a presidente PTista do Brasil!..
• Como diz a presidente, vamos torcer para que, agora, fora das mãos e das demandas desses PTistas aloprados, nossos aeroportos comecem a funcionar como devem, trazendo melhor qualidade de vida aos brasileiros e aos turistas que nos visitam!
• Viva a Privataria PTista!.... (Márcio Dayrell Batitucci)


Aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília são arrematados por mais de R$ 24,5 bilhões
• O governo arrecadou R$ 24,5 bilhões com o leilão dos aeroportos de Guarulhos (Cumbica), Campinas (Viracopos) e Brasília (JK) realizado nesta segunda-feira (6) na sede da BM&FBovespa, região central de São Paulo.
• O valor, a ser desembolsado por grupos nacionais e estrangeiros para o comando dos três dos maiores aeroportos do Brasil, é quase cinco vezes o valor mínimo de R$ 5,5 bilhões que o governo pedia pelo controle dos terminais.
• A avaliação do governo, via SAC (Secretaria de Avião Civil), foi a de que o resultado do leilão foi expressivo e mostrou forte interesse de investidores.
A concessão dos empreendimentos para a iniciativa privada tem como pano de fundo a forte necessidade de investimentos na infraestrutura aeroportuária do país, antes da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016. De acordo com Wagner Bittencourt, ministro-chefe da SAC, o modelo [de concessão] não pressupõe aumento de tarifas para os usuários.
• A concessão do aeroporto de Guarulhos (Grande SP), que tem prazo de 20 anos, foi arrematada por R$ 16,213 bilhões (com ágio de 373,51%) pelo consórcio Invepar, composto pelas empresas Investimentos e Participações em Infra-Estrutura SA e ACSA (Airports Company South Africa), da África do Sul.
• O valor da concessão do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), ficou em R$ 3,821 bilhões (com ágio de 159,75%), para o consórcio Aeroportos Brasil, composto pela Triunfo Participações e Investimentos (45%), pela UTC Participações (45%) e pela francesa Egis Airport Operation (10%).
• Já o aeroporto de Brasília foi arrematado por R$ 4,501 bilhões (com ágio de 673,39%), lance feito pelo consórcio Inframerica Aeroportos, composto pelas empresas Infravix Participações SA (50%) e pela argentina Corporación América SA (50%).
• Ao comentar o leilão dos aeroportos, durante cerimônia em Brasília, no final da tarde desta segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff disse: No governo é assim: termina uma etapa e começa outra. Agora é fazer com que isso funcione, ou seja, administração eficiente dos três aeroportos.
O leilão em São Paulo
• O leilão dos três aeroportos internacionais encerra o processo de concessão dos terminais à iniciativa privada. O certame começou às 10h, terminou perto das 12h30 e foi conduzido pela BM e Bovespa.
• Os lances mínimos foram fixados em R$ 3,4 bilhões para Guarulhos, R$ 1,5 bilhão para Viracopos e R$ 582 milhões para Brasília, e o prazo de concessão é de 30, 20 e 25 anos, respectivamente. Para garantir o maior valor pelo conjunto dos três terminais, a estratégia foi aplicar um modelo de leilão simultâneo, inédito no Brasil.
• Além da contribuição fixa, que é o valor arrecadado com o leilão, os consórcios recolherão anualmente uma contribuição ao sistema (2% sobre a receita bruta da concessionária do aeroporto de Brasília, 5% de Viracopos e 10% de Guarulhos). A arrecadação será direcionada ao Fundo Nacional de Aviação Civil, que vai destinar recursos a projetos de desenvolvimento e fomento da aviação civil.
• A partir da celebração do contrato, haverá um período de transição de seis meses (prorrogável por mais seis meses), no qual a concessionária administrará o aeroporto em conjunto com a Infraero, que detém participação acionária de 49% em cada aeroporto concedido. Após esse período, o novo controlador assumirá as operações do aeroporto. Os contratos, de 20, 25 ou 30 anos, só poderão ser prorrogados uma única vez, por cinco anos.
• De acordo com a Anac, Guarulhos, Viracopos e Brasília, três dos maiores aeroportos do país, respondem juntos pela movimentação de 30% dos passageiros, 57% da carga e 19% das aeronaves do sistema brasileiro. Os aeroportos concedidos serão fiscalizados pela agência.
• O aeroporto de Guarulhos, o principal de todos, mobilizou no ano passado 29,9 milhões de passageiros e 465.255 toneladas de carga, segundo a Infraero.
Investimentos para a Copa do Mundo
• De acordo com a Anac, a concessionária de cada aeroporto deverá concluir obras necessárias à Copa do Mundo de 2014. Para o aeroporto de Brasília, estão previstos R$ 626,53 milhões em investimentos, incluindo um novo terminal que deverá abrigar 2 milhões de novos passageiros por ano.
• Em Viracopos, que deverá ter um novo terminal com capacidade para 5,5 milhões de passageiros por ano, deverão ser investidos R$ 873,05 milhões. Já no aeroporto de Guarulhos deverá ser investido R$ 1,38 bilhão, incluindo um novo terminal para 7 milhões e passageiros. (Débora Melo)


Empreiteiras comem por fora na privatização de aeroportos que favorece fundos dominados pelo PT

Nenhum comentário: