26 de jan de 2012

Falar do óbvio!

• Noite quente em 25 de janeiro.
• O Rio gira no burburinho e lá pelas tantas, a notícia irrompe na rádio bandeirantes: cai prédio no centro do Rio. Mais tarde se corrige que eram três, eu disse três.
• Prato cheio pra imprensa, os loquazes por tragédias e o absurdo a rondar construções.
• Causa: muitas!!!... Cheguei a pensar até num bueiro. Quem sabe, bueiros sobem não sobem, então vai que alguns decidiram ir à Lua e deram de cara com os prédios na frente.
• Acorreram gente, bombeiros, polícias, autoridades, e os aflitos parentes dos que não tinham chegado à casa, aturdidos, aguardavam nos hospitais.
• Como das muitas vezes, os técnicos arquitetos, engenheiros e afins evitaram seus pitacos, mas até aí morreu Neves.
• Podia ser gás, obras..., aliás, alguém disse do cheiro dia outro e que a Ceg ia verificar o local. Se foi, chegou tarde!
• Mas vamos ao que interessa deixando de lado o lado fatalidade, certo?
• Construir. Quem hoje constrói? Será qualquer um, qualquer empresa, algum mestre-de-obras, enfim, levantado o colosso é dada a partida pra ocupação.
• O tempo passa, a massa existente carece de constantes reparos e é aí que surgem as pequenas empreiteiras no reconstruir ou modificar ambientes.
• Não seria o caso dos órgãos verificarem tais e quais modificações seriam necessárias e se truncariam a planta aprovada.
• Ah! Mexi num vespeiro! Quem vistoria o que neste Estado?
• Papéis são assinados, carimbados e circuncidados em Cartórios.
• A vista primeira tudo nos trinques. E o tempo voa e com ele vai que dá um piripaque no troço.
• Nesse deu e virou brincadeira triste de dominó.
• A gente pode distorcer e até desfazer, mas só pergunto como e por que acontece?
• A causa ou.... Os técnicos dirão(?).
• As vidas, essas já eram, as dores serão coroas de espinhos no dolo ou descumprimentos de leis e vigilâncias.
• Só pra lembrar: existem morros também sabia? Pois é, alguém está fazendo alguma coisa?
• Recordo empreendedor e governador falecido que dizia: vou fazer e contrariar interesses. Vão cair de pau encima de mim! Fez ele muitas coisas e foi execrado!
• E agora José? Tragédia ou descaso?
• Por ora, apenas escombros e sofrimentos.
• Alguém vai intensificar, seja lá Governador, Prefeito, Câmaras, editais de enorme mutirão, sancionar leis que intensifiquem após laudos, obras daqui e dacolá, no resguardo de vidas e bens públicos e particulares? Duvido! (AAndrade)

Nenhum comentário: