30 de ago de 2011

Há um mundo bem melhor...

Permita-se ser Imperfeita
• "Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!
• E, entre uma coisa e outra, leio livros.
• Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.
• Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres. Primeiro: a dizer não. Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer não.
• Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.
• Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
• Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
• Você não é Nossa Senhora. Você é, humildemente, uma mulher.
• E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.
• Tempo para fazer nada.
• Tempo para fazer tudo.
• Tempo para dançar sozinha na sala.
• Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
• Tempo para sumir dois dias com seu amor.
• Três dias..Cinco dias!
• Tempo para uma massagem..
• Tempo para ver a novela.
• Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
• Tempo para fazer um trabalho voluntário.
• Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
• Tempo para conhecer outras pessoas.
• Voltar a estudar.
• Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
• Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
• Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
• Existir, a que será que se destina? Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
• A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.
• Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
• Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
• Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
• Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
• Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel
decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C. Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
• E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante." (Martha Medeiros, jornalista e escritora)

Patrícia Acioli, Judiciário e Verdade
• Já fui cunhado da juíza assassinada Patrícia Acioli (era casado com uma irmã dela), uma juíza impressionantemente generosa e idealista. Como todos devem ter acompanhado pelo noticiário, desde que aconteceu o hediondo assassinato a cúpula do TJ/RJ tem insistido na versão de que a própria Patrícia abrira mão da segurança. Trata-se de versão no mínimo inverossímil.
• Há alguns meses, as ameaças de morte contra Patrícia foram matéria de primeira página de uma edição dominical de O Globo, e nela Patrícia não quis mostrar o seu rosto, aparecendo apenas uma figura sombreada. É claro que se ela não estivesse seriamente preocupada com a sua segurança (e a de sua família), não teria escondido o rosto. Mas apesar do discurso defensivo e sem transparência do TJ/RJ, a verdade — que a família conhecia perfeitamente — foi aparecendo ao longo da semana, por meio de vários documentos.
• Na sexta-feira à noite, descobriu-se mais um documento até então desconhecido (o doc. que segue anexo), qual seja, o andamento de um processo administrativo referente à segurança de Patrícia (2008.231986), em que consta a seguinte decisão, datada de 17/02/09:
“De ordem do Exmo. Des. Luiz Zveiter, Presidente do TJ/RJ, e ante ao que consta da informação de fls. 91, determino o arquivamento do presente feito, por não se vislumbrar a necessidade de adoção de qualquer medida extraordinária de segurança. Oficie-se à magistrada que subscreve fls. 02 informando o teor da presente decisão, remetendo-se cópia de fls. 90 e 91.”
• O que consta integralmente nesse processo administrativo? Desconheço. Mas qual a razão de o TJ/RJ ter omitido por completo a existência do processo?
• Pior. Ontem (20/08), como pessoa próxima a Patrícia, fui chamado para dar uma entrevista ao Jornal da Record, exibido aos sábados às 18:30 horas. Na entrevista, dada cerca de 16:00 horas na Praia de Icaraí (defronte a uma cruz que lembra o assassinato de Patrícia), com várias testemunhas, critiquei a postura do TJ/RJ e mencionei o documento que segue anexo. Para minha surpresa, pouco antes do horário marcado para a entrevista ir ao ar, recebi um telefonema bastante constrangido da jornalista a quem prestei a entrevista, dizendo que, por ordem da direção nacional da emissora, a entrevista não seria exibida.
• Um Poder que tem por missão julgar há de saber também julgar os seus próprios atos e reconhecer os seus erros. Um Poder Judiciário sem autocrítica e com medo da verdade é algo extremamente preocupante para toda a população.
• Em homenagem à memória de Patrícia, peço que retransmitam esta mensagem ao maior número possível de destinatários. (José Augusto Garcia de Sousa)

Alteração no ECA... Projeto de Lei 267/11
• A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 267/11, da deputada Cida Borghetti (PP-PR), que estabelece punições para estudantes que desrespeitarem professores ou violarem regras éticas e de comportamento de instituições de ensino.
• Em caso de descumprimento, o estudante infrator ficará sujeito a suspensão e, na hipótese de reincidência grave, encaminhamento à autoridade judiciária competente.
• A proposta muda o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90) para incluir o respeito aos códigos de ética e de conduta como responsabilidade e dever da criança e do adolescente na condição de estudante.
Indisciplina
• De acordo com a autora, a indisciplina em sala de aula tornou-se algo rotineiro nas escolas brasileiras e o número de casos de violência contra professores aumenta assustadoramente. Ela diz que, além dos episódios de violência física contra os educadores, há casos de agressões verbais, que, em muitos casos, acabam sem punição.
• O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Fonte
"O fim do mundo previsto para dezembro de 2012 foi cancelado no Brasil. O país não tem estrutura para receber um evento deste porte."

Nenhum comentário: