11 de abr de 2011

Vidas, simplesmente....

. Viver nem sempre foi uma arte.
. Apesar dos afagos e conhecimentos, anda-se a cada dia no fio da navalha.
. Temos sentimentos ou nos acovardamos?
. Frios e insensíveis ante repetições aqui e dacolá, os contatos primeiros nos escolares, viver de imaginações, o difícil diálogo em aceitar a mídia.
. Pensamos até onde o ser humano está sem freios em viver.
. A Natureza em seu todo que nos acolhe é também agredida.
. E ao falarmos da solidão, intrínsica desde então, hoje mais do que nunca somos prisioneiros de grades de prédio, casa, banco...em todo lugar.
. Cruzes, lágrimas, sangue perseguido, saudades, pavores, famílias destroçadas.....
. Liberdade no ir e vir se tornou trailer.
. Até o riso fácil, só na boca dos inocentes.
. Se aproveitam muitos para se popularizar; esquecem básicos educacionais, medicinais e psicológicos.
. Nunca tantos deixaram de entender tantos.
. Parece que foi ontem, será num outro amanhã, num Realengo, em outro lugar....
video
. Esperança de paz é o que resta: nos anima!
(AAndrade)

Nenhum comentário: