22 de jan de 2011

Mergulhando no íntimo

Estação Saudade
• Tem gente que viajou na sua saudade,só com um bilhete de ida, e não consegue voltar, imergir das próprias lembranças para a vida.
• Parece que a saudade é uma vila distante, um país que não conseguimos alcançar, mas que insistimos em procurar...
• E viajamos por esses caminhos quase sempre sombrios do reviver, do desejar o que já não é mais...o que já não existe...
• Se você sente que o trem partiu e ficou na estação dos desejos, com a mala na mão e um gosto estranho na boca, um estranho sentimento de perda, acredite: está na hora de voltar, embarcar no trem da vida, que apita apenas uma vez a cada chegada, e te espera para novas viagens, com novas paisagens, novos sentimentos, e, quem sabe, um novo amor na vida que recomeça, que se refaz na estação do tempo, que te cobra apenas o desejo de ser feliz...

Um pouco de cultura
° Falemos sobre a bunda. Sem devassidão. Sem lascívia. Mas de uma perspectiva histórica. Científica, até.
° Os responsáveis pela bunda como é conhecida na atualidade, e aí me refiro ao conceito contemporâneo de bunda, ou seja, a bunda como ela é, os responsáveis por ela são os africanos. Mais especificamente os angolanos e os cabo-verdianos. Para ser ainda mais específico, as angolanas e as cabo-verdianas. Foram elas, angolanas e cabo-verdianas, que, ao chegarem aqui durante as trevas da escravatura, revolucionaram tudo o que se sabia sobre bunda até então.
° Foi assim: naquela época, a palavra bunda não existia. Os portugueses, quando queriam falar a respeito das nádegas de uma cachopa, diziam, exatamente, nádegas. Ou região glútea, tanto faz. Aí, os escravos angolanos e cabo-verdianos chegaram ao Brasil. Só que eles não eram conhecidos como angolanos nem cabo-verdianos. Eram os bantos chamados bundos, que falavam o idioma ambundo. Ou quimbundo. A língua bunda, enfim.
° Os bundos, esses, em especial as mulheres bundas, possuíam a tal região glútea muito mais sólida, avantajada, globosa. Os portugueses, que, ao contrário do que se acredita, não são bobos, logo encompridaram os olhares para as nádegas das bundas. Uma delas passava diante de uma turma de portugueses e eles já comentavam: - "Que bunda!"
° Em pouco tempo, a palavra bunda, antes designação de uma língua e de um povo, passou a ser sinônimo de nádegas.
° Assim nasceu a bunda moderna.

Noviça Rebelde
Simplesmente aconteceu na estação central de trem na Bélgica, em Antuérpia, onde, numa manhã de segunda-feira, sem advertência aos passageiros que passavam pela estação, a voz de Julie Andrews soou nos alto falantes da estação, cantando Dó-Ré-Mi. Repare nos olhares perplexos e maravilhados das pessoas que estavam ali, naquele momento mágico. Foram 200 dançarinos e 4 semanas de ensaio, mas o resultado ficou surpreendente.

"Nos momentos de crise nao te pertubes, ora, silencie e abençoa. A verdade tem voz. Paciência constante atrai a luz do céu."

Um comentário:

Bete disse...

Preciso ficar sempre atenta pra não perder esse trem. As vezes me vejo parada em alguma estação, ligada ao passado.
Bjs querido.