24 de nov de 2010

No Rio de Janeiro, o Natal vai ser fogo!

• O Governo do Rio tá de brincadeira. Os bandidos também.
• É a nova sensação do momento: Bandidos x Polícia no grande lançamento Hot Wheels in Rio.
• Quando você menos espera, os bandidos fecham as ruas, botam fogo no carro.
Momentos de muita adrenalina.
• Chame o seu Secretário de Segurança, pegue o seu veículo blindado e saia correndo.
• Hot Wheels in Rio.
• Vai encarar?
Informações sobre os recentes casos.
- Tendo em vista a situação atual de insegurança no Rio de Janeiro e visto que no fim de semana passado o traficante FB (Fabiano Atanásio da Silva) do Complexo do Alemão, veio até a Rocinha e fechou acordo para que os traficantes daquela comunidade e do Vidigal se tornassem membros do Comando Vermelho (CV), fortalecendo assim o Comando Vermelho e conforme as interceptações e informes de que o Comando Vermelho estaria orquestrando várias ações criminosas e terroristas no próximo fim de semana, solicito a todos que utilizem apenas seus veículos blindados, se possível evitarem sair na noite de sexta-feira e sábado.
- A Secretaria de Segurança Pública já tomou algumas medidas preventivas de emergência e está realizando um planejamento estratégico para controlar a ordem pública.
Att.
Sandro Bruno
Gabinete da Presidência - FIRJAN
tel.: 55(21) 2563-4666 ou 4120
Sistema FIRJAN

A Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) divulgou ontem nota oficial esclarecendo que as seguradoras associadas à entidade estão dando cobertura aos segurados vítimas dos ataques do tráfico de drogas no Rio de Janeiro por entender que ainda são pontuais os arrastões que resultam em carros incendiados. "As condições gerais dos contratos de seguros preveem que os atos de vandalismo ou de terrorismo estão entre os riscos excluídos de pagamento. Porém, como o entendimento é de que se trata de atos isolados, as seguradoras vão pagar os sinistros provocados por incêndio quando houver solicitação", explicou o diretor da FenSeg, Neival Rodrigues Freitas.

A FenSeg, contudo, lembra que o pagamento do seguro só pode ser concretizado para os segurados que tenham contratado a cobertura de colisão, incêndio e roubo, que é a proteção tradicionalmente mais solicitada pelo consumidor. Para aqueles que optaram por adquirir exclusivamente a garantia de Responsabilidade Civil Facultativa (RCF), cujo objetivo é saldar prejuízos causados pelo segurado a terceiros em decorrência de acidentes, a indenização será negada, justamente porque não houve a compra da cobertura contra incêndio. Porém, a maioria dos clientes pode ficar tranquila, visto que a compra de pacotes compreensivos (roubo, furto, colisão e incêndio) prevalece no mercado.

A FenSeg também não projeta um forte avanço da sinistralidade em virtude de veículos incendiados. Pelos cálculos da entidade, considerando a frota de veículos que pagam o DPVAT, cerca de 30% dessa frota dispõe de seguro de automóvel, ou seja, 13 milhões de veículos.

Nenhum comentário: