2 de out de 2010

Eleições 2010: medo de errar!

Photobucket
Tantas são as mentiras que ouvimos pela vida, as aviltações dos povos, tiranias e guerras, corpos ensanguentados e lágrimas de mães aos prantos, e quantas foram e ainda serão até que a Verdade surja da instância maior da Ciência ou da e ponha um Fim nesse falso apanágio, nessas tristes e melancólicas vivências com medo, e passar ao largo sim, pois o temor de ser confundido nos fazem covardes e nos escondemos nas nulidades, na cruezas que nos atormentam a mente e o espírito.Não, não é isso que eu e milhões pensávamos da vida, dos homens e mulheres que conhecemos, dos meninos de pernas soltas a correr pelas estradas sem fim, e ao abrirem os olhos, a imaginação do tudo se transformou em realidades, algozes dos passados, dos futuros dos sofrimentos, dos escravos dos senhores do poder, das honrarias que machucam os pobres, dos famintos e pedintes que não tem lugar ao sol, dos descendentes que siquer pensam em ser um alguém, ter um diploma, deixar apenas de ser um número e ser tratado como gente, gente mesmo, com dignidade, respeito e solidariedade.Não sei até onde terei eu e os outros forças teremos ante tantas iniquidades, tantos males e nos esfaimar com brioches lançados à fome dos pobres de vida, mas ricos de espírito e esperança.Que haja sol, pelo menos num dia e possamos sorrir! (Armando Andrade)


Nenhum comentário: