19 de ago de 2010

Fatos e Fados

Dona Dilma:
"Quero ganhar a eleição para cuidar do meu povo, como uma mãe cuida
do seu filho". Que pobreza!

De sua lavra:
"Falou "estrupo, comprimentar e lavancar", no debate do portal Uol."
Êta cartilha boa do mestre!

Internacional vira contra o Chivas e conquista o bi da Copa Libertadores.

Médicos-residentes do Rio recusam proposta e greve continua.

Conta de luz pode ficar até 32% mais cara no Rio, em 2015, com termelétricas.

O fiador de Dilma - Lula afirma que, ao deixar o Planalto, permanecerá na ativa, "continuará a rodar o País", para, "se tiver uma coisa errada, pegar o telefone e ligar para a minha presidenta". Resumindo: se Dilma vencer, Lula será o tutor do seu governo, já que sua palavra continuará a ter peso. E para que ele seja seu "articulador político informal", será necessário que haja harmonia, uma sintonia fina entre eles. Do 2º ano em diante, porém, se o governo Dilma não decolar, Lula vai se descolar. E será hora de aprovar o mandato de cinco anos - sem reeleição. (Roberto Jefferson)

O sonho do senador gaúcho Pedro Simon vai pra cucuia: sugere mudanças radicais na estrutura administrativa do Senado para evitar novos atos secretos e funcionários superpoderosos, como o ex-diretor-geral Agaciel Maia. O povo inerte, ri.

Governo adia novo ponto eletrônico nas empresas já que fabricantes não conseguiriam atender demanda.

Foro do Brasil denuncia que Príncipe Charles está por trás da demarcação da Serra da Lua, em Roraima. Aqui

Brasil tem 16 mil pessoas com o telefone grampeado. Conselho Nacional de Justiça informa que número é 45% maior que no ano passado.

Do leitor Haroldo à Tribuna de Imprensa: "Eu li e reli teu texto Hélio. Vou me aplicar num senso crítico. Hélio: "Lula é muito mais jogador de xadrez do que se imagina." Está errado isso aí, Hélio. O Lula vem desde 2007, propositadamente, fraudando o processo ("jogo") democrático porque a democracia é um "jogo" que requer primeiramente o zelo à democracia – o "jogador" que se permitir abdicar do zelo certamente que ou leva a melhor por fraude no "jogo" ou coloca em risco a democracia pelo descaso ao zelo. No caso do Lula (2007-10) está se dando um perverso desfazimento do "jogo" pelo modo bem simples: abolir o zelo (que contém a ética) à democracia. Tal "feito" do Lula vem já há algum tempo e, vai acelerar o desarranjar da sociedade brasileira – que vinha muito bem, bastante apurada – nos tempos vindouros. Veja, Hélio, que o Lula é indivíduo anti-jogo; qualquer jogo para Lula originalmente está mal feito; ele se tem como "fazedor" do jogo, seja qual for."

Síndrome da Visão do Computador atinge cada vez mais adultos, alertam médicos. Leia

Última brigada de combate dos EUA deixa o Iraque antes do prazo. Retirada acontece semanas antes de prazo final; Pentágono diz que missão não terminou oficialmente.

Líder supremo do Irã descarta negociações com os EUA.

Após decisão judicial, jornais venezuelanos fazem protestos.

Nenhum comentário: