15 de abr de 2010

Manifestações

E o porto da Dilma simplesmente afundou
O Porto que a candidata Dilma inaugurou afundou como vai afundar tambem a candidatura dela a Presidencia. A imprensa,TV vendidas ao Governo não divulgam nada. Acima, mais uma notícia inusitada que demonstra a grande capacidade de gestão da "mãe do PAC". Dilma foi lá e inaugurou. Entregou a obra. Passou recibo. E o porto afundou. Aqui vai uma denúncia recebida por este Blog, uma pauta para a imprensa e para o Ministério Público: por falta de projeto e de sustentação técnica, nenhum destes portos construídos obteve licença da Marinha. Mesmo assim, as obras foram tocadas em frente pelo DNIT. Podem conferir, senhores jornalistas e promotores. (O Editor)

Lula, você é o cara!
Você é o cara que esteve por dois mandatos à frente desta nação e não teve coragem nem competência para implantar reforma alguma neste país, pois as reformas tributárias e trabalhistas nunca saíram do papel, e a educação, a saúde e a segurança estão piores do que nunca.
Você é o cara que mais teve amigos e aliados envolvidos, da cueca ao pescoço, em corrupção e roubalheira, gastando com cartões corporativos e dentro de todos os tipos de esquemas.
Você é o cara que conseguiu inchar o Estado brasileiro com tantos e tantos funcionários e ainda assim fazê-lo funcionar pior do que antes.
Você é o cara que mais viajou como Presidente deste país, tão futilmente; e às nossas custas.
Você é o cara que aceitou todas as ações e humilhações contra o Brasil e os brasileiros diante da Argentina, Bolívia, Equador, Paraguai, Irã e outros.
Você é o cara que, por tudo isso e mais um monte de coisas, transformou este país em um lugar libertino e sem futuro para quem não está no grande esquema.
Você é o cara que transformou o Brasil em abrigo de marginais internacionais, negando-se, por exemplo, a extraditar um criminoso para um país democrático que o julgou e condenou democraticamente.
Você é o cara que transformou corruptos e bandidos do passado em aliados de primeira linha.
Você é o cara que está transformando o Brasil num país de parasitas e vagabundos, com o Bolsa-Família, com as indenizações imorais da bolsa terrorismo, com o repasse sem limite de recursos ao MST, o maior latifúndio improdutivo do mundo e abrigo de bandidos e vagabundos que manipulam alguns verdadeiros colonos.
Você é o cara que agora quer transformar uma guerrilheira, terrorista, bandida, sequestradora e sem-vergonha em Presidenta do Brasil, só para continuar dando as cartas e junto com sua gangue prosseguir roubando impunemente a nação como fez todos estes anos.
É, Lula! Você é o cara ... é o cara-de-pau mais descarado que o Brasil já conheceu!
Filho do Brasil??? Você é um grande ....! Mesmo que sua mãe seja uma santa; mas você é um grande ....., ladrão, sem vergonha ...bandido!
Você é o cara que deveria apanhar na cara de todo brasileiro honesto e trabalhador!" (Edson F. Nascimento, Ribeiro Preto SPd, Psiquiatra e Psicoterapeuta, CRM 41.709, site: http://edson777.sites.uol.com.br. tels. Consultório (16 36109574, 16 36109574), Residência (16 36256867, 16 36256867) Celular (16 97917858, 16 97917858)

Lula defende réus do mensalão
O presidente Luiz Inácio lula da Silva reconheceu formalmente junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) que, em encontro com o então presidente do PTB, Roberto Jefferson, foi informado antecipadamente a respeito da existência de um esquema de compra de votos no Congresso, o chamado mensalão. Ele argumentou ter pedido a auxiliares para verificarem a procedência das acusações.
"Pelo que me lembro, ao final de reunião, no primeiro semestre de 2005, e na presença de Aldo Rebelo, Walfrido dos Mares Guia, Arlindo Chinaglia e José Múcio Monteiro, Roberto Jefferson fez menção ao assunto", disse Lula, por escrito, em ofício com respostas a questões encaminhadas pelo relator do processo no STF, Joaquim Barbosa.
"Então, solicitei ao Aldo Rebelo (na ocasião, ministro das Relações Institucionais) e ao Chinaglia (na época, líder do governo na Câmara) que verificassem se as afirmações procediam", continuou Lula, que não esclarece se recebeu alguma resposta.
Boa parte das questões foi pedida pelo Ministério Público Federal, que entrou com a ação denunciando o mensalão. Ao todo, o MPF fez 33 perguntas ao presidente, algumas com dois ou três desdobramentos. Outros réus que ocuparam cargos importantes no governo, como o ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, e o ex-titular da Secretaria de Comunicação, Luiz Gushiken, também fizeram perguntas por escrito a Lula, mas principalmente para obter afirmações de apoio do presidente à defesa.
Dirceu fez oito perguntas. Ele perguntou se o governo enfrentava resistência da base aliada na reforma da Previdência. "Desconheço qualquer ilicitude relacionada à votação da reforma da Previdência", respondeu Lula. "Sua aprovação foi fruto de acordo com 27 governadores de Estado para votação conjunta com a reforma tributária", completou.
O presidente disse desconhecer qualquer fato que desabone Dirceu, Gushiken e o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), que foi presidente da Câmara no fim do primeiro mandato do governo Lula. "Desconheço qualquer fato desabonador sobre José Dirceu, que lutou pela democratização do Brasil, pagando com o exílio."
Lula também elogiou outros réus do mensalão. Além de Dirceu e Cunha, ele disse ser amigo de Sílvio Pereira, ex-secretário-geral do PT, Delúbio Soares, que foi tesoureiro do partido, e José Genoíno, que presidia o PT quando estourou o escândalo e hoje é deputado federal (PT-SP).
"Posso dizer que tenho relações de amizade com eles, em graus variados, em função das atividades político-partidárias", afirmou Lula.
Logo em seguida, o presidente se desvinculou das tendências no PT. "Quando a terminologia campo majoritário passou a ser utilizada no PT, eu, na condição de presidente de honra do partido, já não fazia parte da militância interna mais direta."
No documento enviado ao STF, o presidente disse que não conheceu o publicitário Marcos Valério, um dos 39 réus do processo do mensalão, acusado de ser o operador do esquema de transferência de dinheiro público para o pagamento de parlamentares.
Em outro momento do ofício ao STF, o presidente negou a participação em reuniões com empresas agendadas por Delúbio.
Em suas últimas respostas ao STF, Lula disse não se recordar da maneira como o PTB ingressou na base aliada do governo. O MPF suspeita que o apoio do partido foi comprado com cargos em estatais e repasses em dinheiro para parlamentares petebistas. "O PTB ingressou na base aliada do governo?", perguntou o MPF. "Não me recordo", respondeu Lula. "Quem negociou pelo PTB o ingresso do referido partido na base aliada?" "Não sei", concluiu Lula. (Valor Econõmico, Juliano Basile, Brasília 14/04/2010)

Nada informam
Entrevista no Jô, do deputado Indio, autor do projeto. Nada ouvi falar sobre este assunto na imprensa a não ser que o mencionado projeto estava para ser votado.
1 Minuto de Silencio!
Não é pelas mortes causadas pelas chuvas, mas sim para o povo brasileiro. Os deputados federais mostraram a cara e não votaram o projeto de lei Ficha Limpa. Para quem não sabe, foi rejeitada a votação, na Ordem do Dia da Câmara Federal, o Projeto de Lei Ficha Limpa, que impede a candidatura a qualquer cargo eletivo, de pessoas condenadas em primeira ou única instância ou por meio de denúncia recebida em tribunal – no caso de políticos com foro privilegiado – em virtude de crimes graves como: racismo, homicídio, estupro, tráfico de drogas e desvio de verbas públicas.
A imprensa foi censurada e está impedida de divulgar? Portanto, vamos usar a internet para dar a conhecer que os deputados trairam o povo! (Luiz Fernandes, luizsf@gmail.com)

"Se o Mundo cair em frangalhos, os destroços carregarão o Impávido em triunfo". (Provérbio Romano)

Nenhum comentário: