9 de mar de 2010

Raios que matam no Brasil

Número de pessoas no Brasil que morrem atingidas por raios dentro de casa surpreende especialistas

Nos últimos dez anos, 1.321 pessoas morreram atingidas por raios no Brasil e a maior parte das vítimas (1.122) estava na zona rural durante a tempestade, recolhendo o gado, trabalhando com enxadas em plantações ou abrigada debaixo de árvores. Mas o dado que mais surpreendeu os especialistas foi o número de pessoas atingidas por raios dentro de casa: 15% do total, o equivalente a 198 pessoas. O percentual brasileiro fica ainda mais surpreendente quando comparado ao dos Estados Unidos: do total de mortes por raios nos EUA, apenas 2% acontecem dentro de residências.
- O número de mortes por raios dentro de casas no Brasil foi muito alto e nos surpreendeu. Não que no Brasil caiam mais raios, o problema aqui é a falta de informações sobre como se comportar durante uma tempestade. Pelo menos 90% de todas as mortes ocorridas no Brasil poderiam ser evitadas - diz Osmar Pinto Junior, coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosféricas (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
Leia também
Os números constam do maior levantamento já realizado no país sobre mortes por raios na última década. Os especialistas do Elat reuniram dados do Ministério da Saúde, Defesa Civil, imprensa e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para chegar aos resultados. O levantamento da última década mostrou que a cada ano, 132 pessoas morreram atingidas por raios no país, em média, um número também acima do que os estudiosos esperavam.
- Nós imaginávamos pelo menos 100 mortos por raios todo ano. Foram 132 por ano na última década, diz o coordenador do Elat.
Para muita gente, pode parecer estranho morrer dentro de casa atingido por raio. Afinal, as residências são o primeiro abrigo procurado pelas pessoas quando se avizinha uma tempestade. De fato, os raios não atingem diretamente quem está abrigado dentro de casa. O problema é o que as pessoas fazem dentro das residências quando há um temporal com muitas descargas elétricas.
- Só 1% das vítimas fatais é atingida diretamente por raios, o que significa que a casa é um abrigo seguro. Mas muita gente morre levando uma descarga elétrica quando está falando ao telefone, naqueles aparelhos com fio. Se um raio cai nas proximidades da casa, perto da rede de telefônica ou mesmo elétrica, ele tem poder de gerar radiação que corre pelos fios. A pessoa recebe um choque no ouvido. Nos telefones sem fio, isso não acontece, assim como nos celulares - explica o especialista do Elat.
Leia mais
Mas em relação aos telefones celulares há um alerta.
- Tivemos casos de morte de pessoas que estavam falando ao celular com o aparelho plugado ao carregador e ligado à tomada - afirma Pinto. A recomendação do especialista é simples: durante uma tempestade com raios não se deve falar ao telefone com fio ou com o celular ligado no carregador à tomada.
- Tomar banho durante o temporal também é um risco, assim como ficar próximo à rede elétrica.
- Se um raio cai perto da rede elétrica, pode chegar à fiação do chuveiro e atingir a pessoa. A água é
boa condutora de eletricidade. Se uma lâmpada explode pela descarga de um raio, uma pessoa que esteja próxima à rede elétrica também pode ser atingida - diz o especialista.
- A mesma lógica, diz o coordenador do Elad, vale para aparelhos eletroeletrônicos, mas especialmente para a geladeira.
- Ficar próximo a aparelhos eletrônicos é risco, mas a geladeira oferece perigo maior. O metal ajuda a conduzir a corrente elétrica de um raio que chega pela fiação.- diz Junior. Em tempestades, por segurança, o melhor é ficar longe da geladeira e da rede elétrica, alerta Junior.
O levantamento não detalhou se a maioria das mortes por raio dentro de casa acontece em centro urbanos. Mas os especialistas constataram que esse tipo de acidente não acontece apenas nas grandes cidades. O estudo mostrou que muita gente que mora em casa de "chão de terra batida", sem telefone ou geladeira para oferecer perigo, também acabou entrando como vítima fatal na estatística.
- Em casas de chão de terra batida, se o raio cai próximo à residência é como se caísse dentro dela.
Nos casos de mortes, a pessoa estava descalça e foi atingida pela descarga elétrica que se propaga pelo solo. Sem piso, a casa não fica isolada - explica Junior.
- Há casos de mortes inclusive entre índios, que moram em ocas.
- Em alguns casos, pessoas que estavam com um simples chinelo de borracha tiveram a vida preservada - diz o especialista do Elat. (João Sorima Neto)
video

Nenhum comentário: